Enquanto WC procurou Safadão para gravar jingle, Eliziane recebeu toada de Chagas do Bumba-Meu-Boi

Wwllington Sem Curso foi buscar Wesley Safadão para gravar jingle

Wwllington Sem Curso foi buscar Wesley Safadão para gravar jingle

Eliziane recebeu toada do cantador Chagas

Eliziane recebeu toada do cantador Chagas

Uma curiosidade. Enquanto a candidata do PPS, Eliziane Gama, mostra-se próxima de expoentes da cultura maranhense, tendo recebido um jingle de campanha em forma de toada do cantador Chagas, o adversário, Wellington do Curso (PP), preferiu buscar a voz do cearense e forrozeiro, Wesley Safadão, para uma “canja” eleitoral.

Isso sinaliza que a cultura maranhense não está em primeiro plano  para Wellington Sem Curso. Forrozeiro e farrista de carteirinha, ele prefere  as estrelas cearenses às maranhenses.

JÁ PAGOU? À Mirante, “Wellington Sem Curso” diz que não deve mais IPTU; E à TV Guará, ele admitiu a dívida

Em entrevista à TV Mirante, na manhã desta quarta-feira (21), o candidato do PP à Prefeitura de São Luís, Wellington do Curso, agora “Wellington Sem Curso”, entrou em contradição e disse que não deve mais R$ 120 mil de IPTU ao município. No entanto, há alguns dias, ele admitiu a existência da dívida e, inclusive, afirmou que estava contestando-a na Justiça junto com outros impostos devidos (vide vídeo).

Segundo a coordenação da campanha de WC, ele resolveu pagar a dívida de IPTU dos cursos, que leva o seu nome, mas que têm como donos oficiais ou laranjas a mãe e o irmão do deputado. Wellington, que não apresentou ainda os comprovantes, diz ter quitado, pelo menos, o débito do IPTU. Não falou ainda sobre as outras dívidas denunciadas, como ISS, Correios, etc.

Somente pagou o IPTU depois da pressão da Imprensa e das inserções do candidato “Tio Fábio” (PMDB) no horário eleitoral de rádio e TV. Vídeo este que Wellington mandou tirar do ar por meio da Justiça Eleitoral.

Na entrevista à Mirante, WC foi pego de calças curtas quando questionado pelo entrevistador Sidiney Pereira sobre uma proposta de “Sistema Inteligente de Fiscalização” de impostos. Nitidamente, constrangido, ele disse que já havia pago a dívida com o IPTU sem que a pergunta sobre isso fosse feita.

WC voltou a tremer quando Sidiney perguntou se haveria fiscalização rigorosa e quando questionado sobre se haveria corte, eliminação desses impostos. Durante a entrevista, ele mais enrolou do que respondeu. Deu uma de “Rolando Nero”.

Outro constrangimento foi quando Sidney perguntou sobre o PP, partido de WC envolvido com escândalos de corrupção no país, inclusive, investigados na operação Lava Jato. Wellington tremeu também quando questionado sobre sua ligação com o deputado federal Waldir Maranhão, aliado de sigla, que também está envolvido em uma série de denúncias.

“Eu não escondo Waldir Maranhão”, disse Wellington do Curso para, em seguida, completar que o deputado não estaria envolvido com a sua campanha.

Acuado, “Wellington Sem Curso” recorre à Justiça para tirar programa de “Tio Fábio” do ar…

wc-censura2009

O clima entre os candidatos do PP, Wellington do Curso – agora “Wellington Sem Curso” (pois admitiu que os cursos não são seus e sim de laranjas) – e do PMDB, Fábio Câmara (“Tio Fábio”), esquentou para valer nesta terça-feira (20). Incomodado e acuado com a inserção que o acusa de sonegação fiscal,  WC ou WsemC ingressou na Justiça para tirar o programa do peemedebista do ar e conseguiu.

Fábio Câmara denunciava apenas o prefeito Edivaldo Jr nas inserções e, depois que a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) resolveu cooptar lideranças do vereador para a campanha de WC, o “Tio” resolver levantar todos os pontos negativos do candidato, que conta com o apoio da oligarquia, para explorá-los no programa eleitoral de rádio e TV.

Sem ter como responder às acusações feitas pelo peemedebista, dando conta de sonegação de IPTU,  WC recorreu à censura por meio de requerimento à Justiça Eleitoral.

Já pagou a dívida?

No entanto, pelos grupos de Whatisapp, os aliados de WC  espalharam, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (20), que o candidato havia pago, pelo menos, a dívida com IPTU. Porém, até agora, não há um documento que prove a quitação do débito.

Se pagou a dívida que, segundo ele está subjudice, WC assumiu que estava mesmo sonegando imposto. E aí, vem a pergunta que não quer calar: Será que Fábio Câmara faltou mesmo com a verdade?

Em entrevista à TV Guará, na manhã desta terça-feira (20), Fábio Câmara disse que não se intimidará com a censura e que não ficará calado. Sé lembrando que o debate da emissora com os candidatos a prefeito de São Luís será realizado na próxima quinta-feira (22).

O programa de “Tio Fábio”

Fábio Câmara perdeu dois programas e algumas inserções no horário eleitoral gratuito, por determinação da Justiça Eleitoral, depois que os advogados de Wellington do Curso entraram com ações porque o candidato se sentiu atingido pelo conteúdo do programa do PMDB.

Com fama de mal pagador, o vídeo de “Tio Fábio” coloca populares para questionar o não pagamento dos impostos. No material, o locutor lembra que quem não cumpre com as obrigações fiscais tira dinheiro da saúde, da educação, da segurança e por aí vai.

O candidato do PDT, Edivaldo Holanda Jr, também entrou com representação contra o programa de “Tio Fábio”.

Não se pode duvidar do potencial de Wellington do Curso…

Professor veio chegando, como quem não quer nada, e hoje está entre os principais candidatos a prefeito de São Luís

Professor veio chegando, como quem não quer nada, e hoje está entre os principais candidatos a prefeito de São Luís

Com o segundo maior tempo de TV, dois minutos e 15 segundos, e posição nos primeiros lugares das pesquisas já realizadas em São Luís, o potencial de crescimento do candidato da coligação “Por amor a São Luís”, deputado estadual Wellington do Curso (PP), não pode ser desprezado pelos adversários. Muito pelo contrário, como se diz no ditado popular, é preciso ficar “com um olho no padre e outro na reza”.

Se Wellington está tirando votos da candidata da coligação “São Luís de Verdade”, deputada federal Eliziane Gama (PPS), ou não, a verdade é que o professor, dono de cursinho, está avançando e alcançando um importante espaço na esfera política, sobretudo, da capital maranhense. E o pedetista Edivaldo Holanda Jr, que concorre à reeleição e vem se mantendo, até aqui, à frente nas pesquisas, também tem que abrir os olhos.

O alerta de sinal amarelo, tanto para Edivaldo quanto para Eliziane Gama, fica bem evidente nas simulações de segundo turno que os institutos têm feito em São Luís, antes mesmo do horário de TV e da campanha, propriamente dita, começarem. O professor Wellington do Curso tem aparecido na frente em uma hipótese de embate com o prefeito de São Luís.

Como em política tudo é muito dinâmico, bom que os adversários não subestimem o potencial de crescimento que tem Wellington do Curso. Campanha é campanha e ninguém pode deixar de considerar que São Luís tem fama de “ilha rebelde” para eleições.

Propaganda na TV começa nesta sexta-feira 

A propaganda no rádio e na TV já começa nesta sexta-feira (26). O sorteio para definição da ordem de veiculação, em São Luís, foi feito pelo juiz Adelvam Nascimento Pereira da 2ª zona eleitoral, em audiência pública com a participação de representantes de todos os partidos e coligações.

Segundo o que foi definido por consenso, a propaganda veiculada por último, no primeiro dia, iniciará no segundo, o que se repetirá ao longo da campanha.

Segundo o magistrado, essa medida garante que todos os partidos e coligações tenham o direito de abrir a propaganda eleitoral mais de uma vez.

A divisão do tempo de rádio e TV ficou assim em São Luís:

Edivaldo Holanda Júnior (PDT) – 3 minutos e 39 segundos

Wellington do Curso (PP) – 2 minutos e 15 segundos

Eliziane Gama (PPS) – 1 minuto e 55 segundos

Fábio Câmara (PMDB) – 1 minuto e 25 segundos.

Valdeny Barros (PSOL) – 12 segundos

Eduardo Braide (PMN) – 10 segundos

Rose Sales (PMB) – 7 segundos

Zeluis Lago (PPL) – 6 segundos

Cláudia Durans (PSTU) – 6 segundos

Deputado esclarece posicionamento do grupo liderado pelo PCdoB em Pinheiro

 

  Foto-legenda – Othelino Neto: “Diante do não cumprimento do acordo entre todas as partes envolvidas, nós, incluindo todos os partidos aliados, decidimos que o PCdoB lançaria candidato próprio em Pinheiro”

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) foi à tribuna esclarecer  o posicionamento político do grupo liderado pelo PCdoB em Pinheiro que resolveu confirmar a candidatura do médico Leonardo Sá a prefeito, após rompimento de acordo político por parte do suplente de deputado estadual Luciano Genésio (PP). “Achei necessário vir fazer esses esclarecimentos para que não ficasse uma confusão na opinião pública”, disse.

Pelo acordo político fechado anteriormente, Leonardo Sá, em nome da união da oposição, renunciaria à candidatura para ser vice na chapa encabeçada por Luciano Genésio. Porém, uma articulação feita pelo atual prefeito Filuca Mendes (PV), via Brasília, provocou uma intervenção no PP de Pinheiro, impossibilitando a composição  com o PCdoB. “Vejam que não foi uma resolução genérica proibindo alianças no Brasil todo ou mesmo no Maranhão. Foi específica para o município de Pinheiro”.

Othelino explicou que se o seu grupo político mantivesse a aliança, tendo como vice Leonardo do PCdoB, o PP nacional iria fazer uma intervenção no partido e a chapa ficaria judicializada durante toda a campanha, prejudicando até a apresentação de propostas aos eleitores. “Na prática, o PP faria a intervenção e iríamos ter que passar a campanha toda na Justiça, em vez de cuidar do principal, que são as propostas para melhorar a cidade de Pinheiro. Ficaríamos preocupados com um embate judicial, que tiraria o foco principal da campanha”, disse.

Segundo o deputado, após o problema de intervenção no PP, todo o grupo, incluindo Luciano Genésio, reuniu-se com o  presidente do PCdoB, Márcio Jerry, e, diante do impasse e dos riscos, acertou que o candidato da oposição seria Leonardo Sá e que o suplente de deputado indicaria o vice.

“Mas, para nossa surpresa, quando chegou o horário da convenção, Luciano Genésio mudou de ideia e não confirmou o acordo. Quando não se cumprem acordos políticos, acaba que a reação não é a desejada”, comentou.

Diante do não cumprimento do acordo entre todas as partes envolvidas, o grupo, incluindo todos os partidos aliados, decidiu que o PCdoB lançaria candidato próprio em Pinheiro. Na composição, o PDT indicou a candidata a vice-prefeita, Ana Paula Lobato, esposa do deputado Othelino.

A Frente, que apoia Leonardo Sá, inclui partidos como DEM, PDT, PCdoB, PRB,  PR, PSC, PEN, PSB, etc. “Essa ampla Frente terá condições de mostrar para a cidade de Pinheiro que é possível ter outra alternativa”, disse o deputado.

REVIRAVOLTA EM PINHEIRO 2 – Em carta aberta, Leonardo Sá anuncia que é candidato a prefeito pelo PCdoB

Leonardo Sá confirma candidatura própria do PCdoB a prefeito de Pinheiro

Leonardo Sá confirma candidatura própria do PCdoB a prefeito de Pinheiro

O vereador e médico Leonardo Sá (PCdoB) anunciou, na madrugada deste sábado (06) para domingo (07), que decidiu lançar candidatura própria em Pinheiro, após impasse com o candidato do PP, Luciano Genésio, com quem havia firmado um acordo pela unidade da oposição.

Após consolidada a unidade da oposição com Leonardo tendo aceitado ser vice de Luciano, eis que o prefeito Filuca Mendes (PV) se movimentou em Brasília, com apoio do senador Roberto Rocha (PSB), e conseguiu uma intervenção no PP, proibindo a coligação com o PCdoB.

Em resposta à trama, Luciano havia aceitado a candidatura única de Leonardo como prefeito pela unidade da oposição, ficando a sua esposa, Thaísa Hortegal (PCdoB), como vice. No entanto, o suplente de deputado não resistiu a pressões e manteve-se como candidato a prefeito, rompendo um acordo firmado entre partidos, na convenção de sexta-feira (05) à noite.

Diante do impasse e da incerteza da sustentabilidade de uma chapa PP/PCdoB, já que há a intervenção, Leonardo Sá e seu grupo decidiram manter o projeto de candidatura própria do PCdoB em Pinheiro.

A chapa terá como candidata a vice-prefeita a enfermeira Ana Paula Lobato (PDT), esposa do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB). Abaixo a carta aberta, assinada por Leonardo Sá.

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO DE PINHEIRO

Minhas amigas e amigos de Pinheiro, como é de conhecimento de todos vocês, bem como da classe política maranhense, todas as pesquisas sobre a eleição municipal nos apontavam à frente do prefeito e em situação de empate com o Luciano Genésio, vencendo Filuca com folga nas simulações de confronto direto.

Mesmo assim, com a situação bem favorável, tivemos desprendimento e humildade, e em nome da união de forças para derrotar um dos últimos coronéis maranhenses, aceitamos compor na condição de vice, mesmo tendo plenas condições de ser o cabeça de chapa. Tudo isso em sintonia com o nosso governador Flávio Dino e as demais lideranças da oposição em Pinheiro.

Ocorre que todos vocês estão cientes do jogo sujo de Filuca que, num acordo espúrio com o deputado Fufuquinha conseguiu tirar o controle do partido das mãos de Luciano e impediu que saíssemos unidos na chapa.

Diante de todo esse impasse, nos reunimos ontem em São Luís eu, Luciano e o deputado Othelino com o governador Flávio Dino e os secretário Márcio Jerry e Marcelo Tavares. Avaliamos todos os cenários e os riscos e chegamos à conclusão de que, diante da insegurança jurídica da candidatura de Luciano e com o objetivo de nos mantermos unidos para destronar o resquício da oligarquia Sarney ficou decidido em consenso que eu seria o candidato a prefeito, tendo a esposa de Luciano, Thaiza, como vice-prefeita na chapa.

Mas, lamentavelmente, ao chegarmos a Pinheiro para fazermos o anúncio na convenção, o ex-prefeito Zé Genésio não aceitou o acordo e pressionou o filho ao ponto de ele romper unilateralmente tudo o que foi acordado poucas horas antes.

Por isso, o nosso grupo político decidiu que iremos seguir com candidatura própria, conforme a orientação do governador Flávio Dino. Ao contrário de Luciano, que já está em conversa com o senador Roberto Rocha, a quem deve apoiar o projeto de provável candidatura ao governo em 2018.

E por isso que se faz muito importante deixar todos vocês bem informados e conscientes de tudo o que aconteceu nestes último dias.

E diante de tudo isso confirmo a vocês: EU, LEONARDO SÁ, MANTENHO MEU COMPROMISSO COM A CIDADE DE PINHEIRO E COM TODOS OS PINHEIRENSES QUE QUEREM A VERDADEIRA MUDANÇA E CONTINUAREI CANDIDATO. 

Pinheiro – MA

Leonardo Sá

AGORA É GUERRA! Eliziane e Wellington do Curso se confirmam em São Luís…

 

Eliziane confirmou nome em convenção

Eliziane confirmou nome em convenção

Wellington terá como vice Roberto Júnior

Wellington terá como vice Roberto Júnior

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) e o deputado estadual Wellington do Curso (PP) se confirmaram em convenções simultâneas, realizadas no Espaço Renascença e Assembleia Legislativa, para a disputa pela Prefeitura de São Luís. Os dois, até o momento, são os principais adversários do candidato à reeleição, o prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT).

Eliziane, que terá o vereador José Joaquim como vice, fechou convenção com o apoio do  PPS, PSDB, PV, PSDC, SD, PTN, PRTB, REDE e PTdoB.

A convenção do PP e dos demais partidos aliados confirmou também o vereador Roberto Júnior (PSB) para vice de Wellington do Curso.

Também presentes no evento declarando apoio à candidatura de Wellington, o senador Roberto Rocha (PSB), o deputado federal e presidente
estadual do PP, André Fufuca, Márcio Andrade presidente municipal do
Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Clodomir Paz, candidatos a
vereador, lideranças políticas e autoridades.

PINHEIRO! Luciano volta atrás, mesmo correndo riscos, e mantém candidatura a prefeito; Leonardo Sá é vice

Luciano Genésio voltou atrás na decisão de retirar a candidatura, mesmo correndo os riscos da intervenção nacional que proíbe a aliança com o PCdoB

Luciano Genésio voltou atrás na decisão de retirar a candidatura, mesmo correndo os riscos da intervenção nacional que proíbe a aliança com o PCdoB

O suplente de deputado estadual Luciano Genésio (PP) voltou atrás ao que havia anunciado a esta editora, na noite desta sexta-feira (05), e decidiu manter mesmo a candidatura a prefeito do município, mesmo correndo riscos com a intervenção nacional do partido. Em convenção, o PCdoB oficializou o médico Leonardo Sá a vice-prefeito.

Depois de anunciar a  renúncia em favor do candidato a vice do PCdoB, Leonardo Sá, inclusive informando sobre a decisão pessoalmente por telefone a esta editora, Luciano cedeu à pressão do pai, o ex-prefeito José Genésio, e do deputado federal Waldir Maranhão.

Luciano Genésio desafiou o diretório nacional do PP, que proibia alianças com o PCdoB, ao confirmar Leonardo Sá como vice. A confiança do suplente de deputado  se baseia  na tese de que a resolução assinada pelo senador Ciro Nogueira, que determinou a intervenção, não terá relevância para o Tribunal Regional Eleitoral.

É um risco que estão correndo, pois a chapa deve ser contestada. O prefeito Filuca Mendes (PV) é um dos maiores interessados, já que a dupla é bastante ofensiva para o projeto dele de reeleição. Ele articulou, em Brasília, a dita intervenção. Vamos acompanhando o desfecho dessa novela.

ESPINAFRE! Wellington do Curso terá apoio do PSB, PHS e PSD…

Wellington do Curso ganha "fôlego" na disputa  pela Prefeitura de São Luís

Wellington do Curso ganha “fôlego” na disputa pela Prefeitura de São Luís

O PSB de São Luís, capitaneado pelo vereador Roberto Rocha Júnior, anunciou, nesta quinta-feira (04), apoio à candidatura do deputado estadual Wellington do Curso (PP), com as bênçãos do senador Roberto Rocha. Na mesma reunião, aderiram ao professor  o Partido Humanista da Solidariedade (PHS) e o Partido Social Democrata (PSD). Era o “espinafre” (comida que fortificava o personagem Popeye) que o parlamentar procurava “tomar” para disputar a eleição em São Luís.

O PDT não teve “jogo de cintura” para segurar o apoio do PSB, uma sigla que representa mais força política, tempo de televisão, etc e perdeu o partido para Wellington do Curso que, até meados desta semana, estava  à deriva sem nenhuma forte parceria política. Agora o professor terá o apoio de um senador.
Com esta composição,  Wellington do Curso terá o aumento do tempo de televisão e de rádio. No entanto, o prenúncio mais importante é de acertos para a vaga de vice de Wellington, nome que ainda não está confirmado e deve somente ser revelado nesta sexta-feira (05), na convenção do PP, que acontece à tarde, na Assembléia Legislativa.
“As possibilidades de coligações fazem toda diferença no pleito eleitoral, então estou muito feliz com essa composição com o PHS, PSB, PSD. Outras movimentação estão em andamento e, com certeza, até o horário da convenção, nós teremos outras articulações que resultarão em novidades boas. Nós estamos tendo a oportunidade de ter uma chapa competitiva e de mostrar à sociedade que nós temos um projeto progressista com o apoio de outros partidos que só engrandecem a nossa campanha”, declarou Wellington do Curso, após a confirmação dos companheiros da chapa.