Ausência de João Alberto na caravana de Roseana Sarney confirma fragilidade do grupo

Nem os vereadores da cidade subiram ao palanque da ex-governadora.

A ausência do deputado federal João Marcelo (MDB) e de seu pai, o senador João Alberto (MDB), na ‘Caravana da Guerreira’ em Santa Inês acendeu o sinal vermelho do já desestabilizado grupo. O racha interno do grupo Sarney já tinha sido levantado logo após a entrevista do senador Edison Lobão (MDB) ao jornal O Imparcial, no último dia 04.

Ao ser questionado sobre a chapa de oposição, Edison Lobão falou que ela já estava montada, tendo ele e o deputado federal Sarney Filho (PV) como candidatos ao Senado e Roseana Sarney (MDB) candidata ao governo. Sobre João Alberto, Lobão falou que ele poderia ser candidato ao que quiser, mas não chegou a citar seu colega nem para candidato a vice-governador.

Mesmo planejado para ser o grande início da pré-campanha de Roseana Sarney, a ausência de João Alberto e João Marcelo é uma evidência de que o clima entre os políticos não está dos melhores.

Na tentativa de viabilizar candidatura ao Senado, Alexandre Almeida deverá deixar o PSD

Alexandre tem até o dia 7 de abril próximo, prazo final estabelecido pela justiça eleitoral, para definir se fica ou não no PSD.

O deputado estadual Alexandre Almeida deverá mudar de partido mais uma vez. Filiado atualmente ao PSD, o parlamentar mantém vínculos com os projetos políticos do colega deputado estadual Eduardo Braide (PMN), que é pré-candidato ao governo, e com o senador e também pré-candidato ao governo, Roberto Rocha.

Nesta semana, o presidente estadual do PSD e ex-secretário de Estado da Fazenda, Cláudio Trinchão, bateu o martelo e avisou claramente que a sigla ficará com a pré-candidatura ao governo da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). Como Alexandre Almeida busca alternativas para se viabilizar como candidato a senador, o mais provável é que o deputado timonense busque outra sigla para tentar seu projeto.

O sonho do parlamentar era ver uma composição entre Roberto Rocha e Eduardo Braide, mas é muito pouco provável que isso aconteça, pois ambos não querem abrir mão da disputa pelo governo do Estado e, assim sendo, é provável também que o destino do deputado timonense seja o PSDB de Roberto Rocha.

O deputado já foi filiado ao PSDC, PT do B,  PTN, PV e atualmente está no PSD. Alexandre tem até o dia 7 de abril próximo, prazo final estabelecido pela Justiça Eleitoral,  para definir se ficará ou não no partido.

Inciando pré-campanha, Roseana sente clima hostil nas redes sociais…

A ex-governadora e pré-candidata, pela quinta vez ao governo do Estado, Roseana Sarney (MDB), sentiu os primeiros sinais do clima nas redes sociais com o lançamento da sua caravana itinerante. Intitulada de “Caravana da Guerreira”, ela pretende percorrer 30 municípios maranhenses a partir do próximo dia 08.

Ao perguntar em sua página oficial no Facebook sobre quais municípios as pessoas gostariam que a caravana passasse, os internautas não pouparam a ex-governadora e deram sugestões bem inusitadas. Algumas respostas foram ríspidas e desagradáveis, até mesmo, desnecessárias.

O grupo Sarney se prepara para tentar voltar ao governo depois do ciclo de mais de 50 anos encerrado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) em 2014.

Ao que se vê, pelo clima hostil nas redes sociais ao anunciar a caravana, a tarefa não vai ser das mais fáceis.

Advogado maranhense reforça pré-candidatura ao Governo do Tocantins

Em entrevista ao jornalista Cleber Toledo, do Tocantins, Marlon falou das articulações da sua pré-candidatura.

Pré-candidato a governador pelo Rede Sustentabilidade, o advogado e ex-juiz Marlon Reis, de 48 anos, nasceu em Pedro Afonso, no Tocantins, mas se estabeleceu no Maranhão.

Marlon tornou-se personalidade de reconhecimento nacional e uma referência quando o tema é ética na política. Liderou a grande mobilização dos brasileiros para construir uma lei de iniciativa popular (Lei da Ficha Limpa) que colocasse a biografia do político em debate.

Em entrevista ao jornalista Cleber Toledo, do Tocantins, Marlon falou das articulações da sua pré-candidatura. “Estamos conseguindo montar grupos de voluntários em todos os lugares por onde passamos, de profissionais liberais, estudantes, juventude, mulheres, e pessoas que estão abraçando efetivamente a causa. Esse é o nosso primeiro trabalho: formar uma aliança com o povo diretamente”.

Com o projeto ‘Diálogos pelo Tocantins’, Marlon Reis tem percorrido o estado e dialogado com várias lideranças.

A inconstância do deputado Waldir Maranhão…

Foto publicada por Waldir Maranhão durante almoço com o deputado do PMDB, Hildo Rocha, um dos maiores opositores do governo estadual

Na corrida para o Senado, a pré-candidatura do deputado federal, Waldir Maranhão (Avante), é uma das que mais chamam atenção.

O ex vice-presidente da Câmara dos Deputados e que assumiu a presidência após o afastamento do deputado Eduardo Cunha é figura carimbada nos meios de comunicação, seja por polêmicas envolvendo seu nome e de membros da sua família; seja por ações que visam barganhar sua indicação na chapa do governador Flávio Dino na disputa ao governo do Estado.

Waldir Maranhão já foi presidente do PP no Estado. Após briga interna com o diretório nacional, migrou para o Avante (antigo PTdoB). Tentou filiação no PT para ser apoiado pelo ex-presidente Lula, mas, sem sucesso, buscou abrigo no PTB, saindo inclusive em um vídeo no qual o deputado paulista, Campos Machado, anunciava sua candidatura ao Senado.

Mesmo no Avante, Waldir Maranhão segue em outra ponta tentando filiação sos partidos PHS e PR para poder viabilizar sua candidatura pelo grupo Flávio Dino (PCdoB). Nesse meio tempo, o deputado mantém reuniões com políticos da oposição, o que deixa mais conturbada sua possível indicação na chapa governista.

Nestasemana, inclusive, Waldir fez questão de publicar uma foto em um almoço com o deputado do PMDB, Hildo Rocha, um dos maiores opositores do governo estadual.

Waldir Maranhão também mantém reuniões com Paulo Marinho, Paulo Marinho Júnior e Alexandre Almeida, opositores do governador Flávio Dino na região do Leste Maranhense.

Sem dúvidas, o pré-candidato ao Senado tem jogado com todas as peças do seu jogo ao mesmo tempo. Basta saber se suas escolhas o farão bem-sucedido ou se cairá definitivamente em descrédito na política estadual.

SÃO LUÍS – Bira retira pré-candidatura a prefeito de São Luís…

bira pindare
O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) usou o perfil pessoal do Facebook para anunciar, em carta aberta, a retirada de sua pré-candidatura à Prefeitura de São Luís nesta quarta-feira (03). Cheio de mágoas, o parlamentar responsabiliza a direção do PSB, na capital maranhense, pelo insucesso de seu projeto de disputar o comando do Palácio La Ravardière.
“Não sou e nunca fui candidato de mim mesmo. Aceitei a missão com a firmeza das convicções de sempre, que marcam nossa trajetória em favor do povo maranhense que sonha e luta por direitos sociais e contra os coronéis e suas políticas do atraso”, disse Bira do Pindaré.
A convenção do PSB será realizada no último prazo, na próxima sexta-feira (05), e ainda não se sabe ao certo como ficará o partido nas eleições deste ano. A sigla já esteve empenhada em candidatura própria e agora está definindo entre compor a chapa do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT) ou a do  pré-candidato do PP, deputado Wellington do Curso.
Para compor a chapa de Edivaldo Holanda, o PSB vem exigindo a indicação de vice-prefeito para o vereador Roberto Júnior, filho do senador Roberto Rocha, que comanda os rumos do partido na capital maranhense hoje. Por conta de uma briga com o PT pelo posto, o PDT vem fazendo crer que devolveu a vaga para o PCdoB que, por sua vez, tem como principal sugestão o nome do professor Júlio Pinheiro.
Mas o martelo ainda não foi batido para nenhum dos lados. Às vésperas do prazo final, as três principais candidaturas em São Luís: Edivaldo Holanda Jr, Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso – continuam sem vice-prefeito anunciado.
Vamos ver o que acontece até a sexta-feira ou no final de semana. Até  lá, essa celeuma já vai está desenrolada. É aguardar!

Edivaldo Júnior lança pré-candidatura à reeleição com a força de 14 partidos

 

Edivaldo lançou pré-candidatura em evento concorrido

Edivaldo lançou pré-candidatura em evento concorrido

Um grande ato político –  com os partidos PDT, PSD, PROS, PSDC, PSL, PCdoB, PTC, PTB, DEM, PRP, PEN, PSC e PRB, realizado na Assembleia Legislativa – lançou a pré-candidatura do prefeito Edivaldo Holanda Júnior à reeleição em São Luís. Durante o evento, discursaram presidentes e representantes de 14 partidos, além de serem apresentados diversos pré-candidatos a vereador que concorrerão a uma cadeira no legislativo municipal nas eleições deste ano.

O prefeito Edivaldo foi ovacionado antes mesmo de começar o discurso. Ele aproveitou o momento para elencar várias obras que foram realizadas e as que estão em andamento pela cidade.

“Nós estamos transformando a cidade para melhor, com muita vontade, garra, de camisa vestida, com muita responsabilidade, com muito planejamento. É assim que temos caminhado ao longo dos três anos e meio de administração. São Luís não pode parar”, ressaltou.

Othelino destaca evento que lançou pré-candidatura de Leonardo Sá a prefeito de Pinheiro

O deputado disse, na tribuna, que Pinheiro está a menos de quatro meses de mudar a sua história

O deputado disse, na tribuna, que Pinheiro está a menos de quatro meses de mudar a sua história

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta quinta-feira (09),  o lançamento do “Diálogos por Pinheiro” e também da pré-candidatura a prefeito do médico e vereador Leonardo Sá (PCdoB), ex-diretor do Hospital Regional Jackson Lago, localizado na Baixada Maranhense, que se desincompatibilizou, em atendimento à legislação eleitoral, para disputar a eleição. Segundo o parlamentar, foi um evento marcante, com cerca de quatro a cinco mil pessoas, surpreendendo inclusive a todos.

“Nós chegamos e vimos aquela quantidade de pessoas presentes e entusiasmadas com o movimento que surge em Pinheiro e que representa uma alternativa real de mudança para a cidade. Quando percebemos o entusiasmo da população com o lançamento do Diálogos por Pinheiro e também o carinho com o pré-candidato Leonardo Sá, vimos como aquela população está frustrada com o atual modelo, com a atual administração que deixa a cidade em estado de abandono e aponta para um novo caminho”, comentou o deputado.

Para Othelino Neto, a população de Pinheiro demonstrou, naquele momento, que quer olhar para frente, que deseja um modelo diferente e uma mudança de verdade na cidade. O deputado aproveitou para agradecer as presenças no evento do deputado Josimar de Maranhãozinho, que fez um belo discurso, demonstrando porque lidera tão bem não só o seu município, mas os demais da região.

Othelino citou ainda a presença do deputado Rogério Cafeteira (PSC), do suplente de deputado Fernando Furtado (PCdoB), do deputado federal Rubens Júnior  (PCdoB), da prefeita de Centro do Guilherme, Dona Detinha, etc. E destacou as manifestações de apoio do presidente estadual do partido, Márcio Jerry, do deputado Neto Evangelista (PSDB), secretário de Desenvolvimento Social do Estado, e dos deputados Bira do Pindaré (PSB) e Weverton Rocha (PDT).

“Enfim, foi um evento bastante prestigiado e nós ficamos realmente muito satisfeitos com a população de Pinheiro que deu uma boa resposta, demonstrando que ela quer mudar os rumos daquela cidade. Um evento forte politicamente, com muito calor humano, com o entusiasmo das pessoas. Era de emocionar”, frisou Othelino Neto.

O deputado disse, na tribuna, que Pinheiro está a menos de quatro meses de mudar a sua história e de construir um novo momento para aquela cidade, que é um sentimento geral. Segundo Othelino, o Maranhão começou a mudar com a eleição do governador Flávio Dino e é preciso consolidar, em diversos municípios, essa mudança para que a população do Estado possa, não só ter um governo novo com atitudes novas para contemplar os que mais precisam, mas também para que a nova safra de prefeitos esteja com essa mesma conduta.

Leonardo Sá lança pré-candidatura a prefeito em “Diálogos por Pinheiro”

Leonardo Sá mostrou força política em Pinheiro

Leonardo Sá mostrou força política em Pinheiro

pinheiro2 pinheiro3 pinheiro4

O vereador e médico Leonardo Sá (PCdoB) lançou, oficialmente, neste final de semana, pré-candidatura a prefeito de Pinheiro durante o evento “Diálogos por Pinheiro” que reuniu mais de mil de pessoas em espaço lotado. Ele caminha para formar a maior coligação na disputa pela Prefeitura do município nas eleições deste ano com uma corrente de partidos que compreende, até agora, PCdoB, PSB, PSC, PDT, DEM, PTC, PR e PEN.

Leonardo conta ainda com o do apoio do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), do presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, da bancada dos seis deputados estaduais comunistas e mais parlamentares como Josimar de Maranhãozinho (PR), Neto Evangelista (PSDB) e Bira do Pindaré (PSB), do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Humberto Coutinho (PDT), do líder do governo, Rogério Cafeteira (PSC), dos deputados federais Weverton Rocha (PDT), Rúbens Júnior  (PCdoB) e Juscelino Rezende (DEM), de vereadores e de diversas lideranças políticas de peso.

Durante o Diálogos, Leonardo Sá disse que quer ser prefeito para mudar a realidade da cidade de Pinheiro que está abandonada e sem comando em todos os setores administrativos. “Ao invés de buracos, eu quero trabalhar para que o povo tenha asfalto. Vou me dedicar para gerar emprego e renda e permitir oportunidades de emprego para que os nossos jovens não precisem sair daqui”, disse o pré-candidato ao mesmo tempo em que prestou contas da gestão que fez no hospital regional de Pinheiro.

Um dos principais apoiadores da pré-candidatura de Leonardo Sá, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) disse que é necessário urgente tirar Pinheiro da “UTI” em que se encontra o município “que mais parece que nem gestor tem”. O deputado lembrou que o prefeito Filuca Mendes assinou contrato de R$ 1 milhão para comprar pneus, enquanto escolas e a saúde estão abandonadas.

Cotada para compor a chapa como candidata a vice-prefeita de Leonardo Sá, a enfermeira Ana Paula Lobato (PDT), esposa do deputado Othelino Neto, também marcou presença no evento e disse que está confiante no processo de mudança em Pinheiro. “A mudança que se instaurou no Maranhão precisa chegar também até Pinheiro. E é para isso que estamos lutando. Nosso povo precisa de revolução nas áreas da educação, saúde, emprego, segurança, desenvolvimento, etc”, disse a jovem pedetista.

Neste final de semana, a esposa de Leonardo Sá, Cristiane Sá, comandou o movimento “Mulheres que decidem” e que vai atuar também pelo processo de mudança em Pinheiro. “Estamos nos unindo pela alternância de poder em Pinheiro e discutindo as necessidades do município”, disse ela.

Prioridade para o PCdoB

A candidatura de Leonardo Sá, muito bem avaliado em pesquisas já realizadas, é uma das prioridades do PCdoB para as eleições municipais.

Por reunir partidos diversos e de peso, Leonardo Sá deverá ter, provavelmente, o maior tempo de TV na propaganda eleitoral, seguido pela coligação do atual prefeito Filuca Mendes, candidato à reeleição. O grupo liderado pelo PCdoB em Pinheiro ainda mantém diálogos com outros partidos para ampliar a coligação, até o final do prazo em julho.

Leonardo Sá, que tem a menor rejeição entre os pré-candidatos, disse que seu grupo político conta hoje com uma grande Frente Partidária que tem como objetivo mudar o município de Pinheiro e eleger o maior número possível de vereadores. “Entre as alternativas, reúno as condições necessárias para derrotar o grupo dominante. E, segundo as pesquisas, tenho vantagem na disputa contra os principais adversários”, frisou.

Mudança política

O pré-candidato enfatizou ainda que o partido, liderado pelo governador Flávio Dino no Maranhão, foi responsável pela mudança política no Estado e agora trabalha pela alternância de poder em Pinheiro.

Tanto Othelino Neto quanto Leonardo Sá enfatizaram a adesão do deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB), que obteve três mil votos no município nas eleições estaduais. O apoio do parlamentar, que também é líder sindical, tem grande importância política e eleitoral segundo ambos.