Zé Inácio reúne lideranças políticas da Grande São Luís e mostra força

Zé Inácio apresentou as ações do seu trabalho durante quase quatro anos de seu mandato, como a luta pela classe trabalhadora

O deputado estadual Zé Inácio (PT) reuniu lideranças políticas e simpatizantes em uma reunião realizada na quinta-feira (9), no hotel Green Smart. A plenária de pré-campanha, reuniu representantes de mais de trinta e cinco bairros da região da grande Ilha de São Luís,

Zé Inácio apresentou as ações do seu trabalho durante quase quatro anos de seu mandato, como a luta pela classe trabalhadora, pelo movimento negro, o homem do campo, a juventude, a defesa pela Baixada Maranhense, como algumas das principais propostas.

Além do trabalho que já foi realizado no mandato, cada liderança falou um pouco do seu bairro. “Foi um momento oportuno para realizar um diálogo com as lideranças, e esse grande público demonstra o trabalho que já estamos realizando pela cidade no âmbito da educação, saúde, infraestrutura, cultura, o que se confirma com esse grande encontro”, disse Zé Inácio.

Zé Inácio também reforçou a candidatura do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva que será registrada próximo dia 15 de agosto, e do lançamento do seu comitê localizado na Avenida Beira Mar, com previsão de lançamento para o dia 20.

Participaram da mesa o professor Dimas Salustiano; o candidato a deputado federal pelo PT Raimundo Monteiro; a ex-deputada estadual Helena Heluy; a ex-prefeita de Itinga Vete Botelho; o secretário adjunto da secretária estadual de cidades Kleber Gomes; o secretário estadual de juventude do PT Carlos Augusto e Nonato Chocolate, secretário municipal de agricultura, pesca e abastecimento.

União entre PT e PCdoB fortalece Flávio Dino no campo da esquerda

A união eleva a imagem do governador no campo da esquerda. Flávio Dino foi um dos maiores defensores para que as forças sociais e progressistas se unissem para derrotar forças da direita extremista

O PCdoB fechou questão e anunciou, na noite de domingo (05), apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A retirada do nome da deputada estadual Manuela D’Ávila da corrida ao Palácio do Planalto fortalece o campo democrático da esquerda.

Os reflexos da união entre PT e PCdoB em nível nacional fortalece o nome do governador Flávio Dino (PCdoB), candidato à reeleição. Aliados desde as eleições de 1989 em nível nacional, PT e PCdoB marcarão finalmente unidos no Maranhão.

A união eleva a imagem do governador no campo da esquerda. Flávio Dino foi um dos maiores defensores para que as forças sociais e progressistas se unissem para derrotar forças da direita extremista.

Flávio Dino também foi um dos maiores defensores da manutenção do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), pela defesa do ex-presidente Lula e soltura após a injusta prisão.

Roseana Sarney, José Sarney e Edison Lobão vinham dando, ultimamente, declarações em apoio a Lula, tentando surfar na popularidade do ex-presidente no estado. A manobra visava ludibriar o eleitor maranhense e esconder que o MDB foi o maior fiador do impeachment de Dilma e que Roseana Sarney foi a coordenadora do golpe.

Finalmente unidos na esfera federal e estadual, o PT e PCdoB trabalharão para que a esquerda saia ainda maior após as eleições do dia 07 de outubro.

Respeitado por vários partidos, movimentos sociais e atores do campo da esquerda a nível nacional, Flávio Dino sairá bem mais fortalecido com essa união.

“Lula representa todos os brasileiros”, afirma Zé Inácio em convenção que homologou candidatura do PT à Presidência

Lideranças politicas de partidos aliados, de movimentos sociais e do PT, bem como simpatizantes do ex-presidente Lula, estiveram presentes no evento

O deputado  estadual Zé Inácio esteve, no sábado (04), em São Paulo, SP, para participar do Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT). O evento reuniu centenas de pessoas na Casa Portugal, ponto histórico da militância de esquerda da cidade. Para o parlamentar petista, Luís InaIná Lula da Silva representa todos os brasileiros, por isso deve disputar a Presidência.

Em seu twitter, Ze Inácio destacou a unidade popular entre o PT e e PCdoB que se somou ao primeiro em torno de Lula com a desistência da deputada Manuela Dávila na disputa pela Presidência. Ele disse que, pensando nesta parceria, é que defendeu a uniao do PT com o PCdoB no Maranhão, visando à reeleição do governador Flavio Dino.

O grande momento do evento foi a escolha de Luis Inacio Lula da Silva como candidato à Presidência da Republica pelo partido. Ele foi escolhido por aclamação pelos delegados presentes no Encontro, reafirmando o discurso do partido de que “não existe plano B, não existe plano C, não existe plano Z, o nosso plano é L de Lula presidente”, afirmou o ator Sergio Mamberti, que conduziu o cerimonial.

Além de um vídeo lembrando os 100 dias de luta e resistência pela democracia em Curitiba, foi lida uma carta redigida por Lula especialmente para o encontro. Em um trecho da carta Lula convoca a militância petista para continuar na luta pela democracia e pelo povo.

“Este encontro nacional do PT talvez seja um dos mais importantes em toda a história do nosso partido. É enorme a responsabilidade que temos pela frente. A decisão de hoje vai nos conduzir a uma luta sem tréguas pela democracia, pelo povo brasileiro e pelo Brasil. E a vitória dependerá do empenho de cada um de nós”, escreveu Lula.

Lideranças politicas de partidos aliados, de movimentos sociais e do PT, bem como simpatizantes do ex-presidente Lula estiveram presentes no evento.

Já na madrugada de domingo (5), o PT escolheu Fernando Haddad para compor chapa com Lula, como vice. O partido também anunciou coligação com o PCdoB, PROS e PCO.

Com a aliança entre PT e PCdoB, Haddad e Manuela D’Ávila, então candidata a presidência pelo partido comunista, devem sair pelo Brasil divulgando a candidatura de Lula.

PCdoB retira candidatura de Manuela e fecha acordo com PT

O PT terá o apoio do PCdoB, PROS, PCO, de parte do PSB e dos setores progressistas do MDB

As direções do PT e PCdoB chegaram a um acordo às 23h30 deste domingo (5) e decidiram que Manuela D’Ávila será a candidata a vice-presidente na chapa. O PT sai neste momento com a chapa Lula-Haddad, mas o compromisso é que ela será indicada vice de Lula se a candidatura do ex-presidente for deferida ou como vice de Haddad partir de uma impugnação do nome de Lula.

Com isso, o PT terá o apoio do PCdoB, PROS, PCO, de parte do PSB e dos setores progressistas do MDB.

Registrar Haddad como vice seria uma “estratégia eleitoral”, nas palavras da presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), para dar contornos oficiais à essa “representação”. Na prática, a expectativa é que com o ex-presidente não conseguindo obter uma liberação da Justiça para concorrer, Haddad assuma a cabeça de chapa e a comunista ocupe o seu prometido lugar de vice.

O acordo foi fechado numa reunião em São Paulo da qual participaram as presidentes do PT e do PCdoB, Gleisi Hoffmann e Luciana Santos. Estavam no encontro, além delas, o próprio Haddad, o senador Lindbergh Farias (RJ), o deputado Paulo Teixeira (SP), o ex-deputado Márcio Macedo (SE) e o ex-prefeito de Osasco Emídio de Spuza pelo PT. Pelo PC do B, seu ex-presidente Renato Rabelo e mais o deputado federal Orlando Silva e Walter Sorrentino, vice-presidente do partido.

Depois da reunião, a Comissão Política Nacional do PCdoB reuniu-se e aprovou os termos do acordo, com a presença de Manuela D’Ávila em videoconferência do Rio Grande do Sul. A seguir, os dirigentes comunistas foram à sede do PT em São Paulo, para o anúncio formal do acordo.

Apesar de ser a oitava vez que o PCdoB apoia o PT, essa será a primeira em que os comunistas indicarão o companheiro de chapa. Os petistas indicaram presidente e vice em 1994 e nas demais composições foram escolhidos nomes de outros partidos: PSB (1989), PDT (1998), PL (atual PR, 2002), PRB (2006) e PMDB (atual MDB, 2010 e 2014).

Flávio Dino chega às eleições 2018 com sete partidos a mais em relação a 2014

Exatos 16 partidos, o que garante ao governador Flávio Dino mais de 5 minutos do tempo de TV do horário eleitoral gratuito

O governador Flávio Dino (PCdoB) teve seu nome homologado em uma grande convenção para mais de 10 mil pessoas neste sábado (28). São exatas 16 agremiações que declararam apoio a ele nestas eleições.

Em relação ao ano de 2014, quando Flávio Dino encerrou 50 anos de domínio do grupo Sarney, o então candidato tinha o apoio de 9 partidos: PCdoB, PDT, PSDB, PSB, PP, PPS, PROS, PTC e Solidariedade. Desses, apenas o PSDB não está com Flávio Dino em 2018.

Para essa eleição, somam-se ao time governista PT, DEM, PR, PRB, PTB, PPL, Patriotas e agora o Avante. Exatos 16 partidos, o que garante ao governador Flávio Dino mais de 5 minutos do tempo de TV do horário eleitoral gratuito.

Zé Inácio defende aliança com o PCdoB e apoio a Lula durante Encontro do PT do Maranhão

O Encontro do PT do Maranhão definiu aliança com o PCdoB no Estado com a ampla maioria dos votos dos delegados participantes.

Durante Encontro do PT do Maranhão, que ocorreu na sexta-feira (27), na Assembleia Legislativa do Estado, o deputado estadual Zé Inácio (PT) reafirmou a sua posição em defesa da aliança do PT com o PCdoB no Maranhão e à reeleição do governador Flávio Dino, na certeza de que tal posicionamento do partido representa um gesto nacional para que o PCdoB feche aliança com o Partido dos Trabalhadores e apoie a candidatura de Lula à Presidência.

Para o parlamentar, “o PT tomou uma importante decisão ao reafirmar o apoio do partido ao PCdoB e à reeleição de Flávio Dino. Sendo um importante gesto para o PCdoB em nível nacional, que pode compor com o PT e apoiar Lula como candidato a presidente, formando uma ampla aliança nacional entre esses e outros partidos do campo democrático-popular”, disse.

O Encontro do PT do Maranhão definiu aliança com o PCdoB no Estado com a ampla maioria dos votos dos delegados participantes.

PT do Maranhão confirma apoio à reeleição de Flávio Dino

Com a confirmação do apoio a Flávio Dino, o PT do Maranhão se afasta de vez do grupo Sarney. Acabando com a parceria que durou 8 anos

O PT maranhense confirmou, na tarde desta sexta-feira (27), o apoio à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB). O Encontro de Tática Eleitoral, realizado no Auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa do Maranhão, aprovou por 149 votos a favor e 31 contra, o apoio às candidaturas de Flávio Dino ao governo e Weverton Rocha para o Senado Federal.

Entretanto, o PT aprovou, por aclamação, uma resolução de não apoio à candidatura ao Senado de Eliziane Gama (PPS) em função do seu voto pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Militantes vão apresentar ainda no Encontro Tático Eleitoral uma proposta de apoio à Saulo, pré candidato do PSOL ao Senado Federal.

Com a confirmação do apoio a Flávio Dino, o PT do Maranhão se afasta de vez do grupo Sarney. Acabando com a parceria que durou 8 anos.

Convenção vai oficializar Flávio Dino candidato à reeleição neste sábado (28)

Neste sábado (28) será realizada a convenção partidária Todos Pelo Maranhão, quando será confirmada a chapa majoritária do governador Flávio Dino, pré-candidato à reeleição. O ato contará com a participação de diversas lideranças de 15 partidos: PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PT, PTB, PR, PRB, DEM, PEN, PTC, Solidariedade e PPL, que compõem a base aliada de Flávio Dino.

Flávio Dino ressaltou que a convenção Todos Pelo Maranhão é o momento em que sua coligação vai “conversar sobre o nosso Programa de Governo para o período 2019-2022. O nosso vice-governador Carlos Brandão também vai participar. Todos convidados”.

O presidente do diretório estadual do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, também falou sobre a realização da convenção. “Será a coalizão de 15 partidos políticos, movimentos sociais e o povo do Maranhão para que em outubro possamos reconduzir o melhor governador do Maranhão, que é o governador Flávio Dino”, pontuou Jerry, que é também pré-candidato a deputado federal.

Para a presidente da União Brasileira de Mulheres no Maranhão (UBM-MA), Thays Campos, a convenção é o momento da celebração de um governo que mostrou que é possível fazer uma gestão pública diferente, priorizando os mais necessitados.

“Não temos dúvida da grande festa e encontro do governante com a sua militância. Temos a certeza que o povo do Maranhão vai continuar a sorrir e vai continuar sendo rei e rainha da sua própria vida”, analisou Thays Campos.

O encontro será realizado na data em que é comemorado um marco histórico para Maranhão. No dia 28 de julho de 1823, o estado aderiu oficialmente à independência do Brasil. A convenção de Flávio Dino, portanto, tem o simbolismo de romper de vez os laços com o passado e não permitir que a elite que mandou e desmandou no Maranhão volte a ter os privilégios de antigamente.

Partidos da base do governador Flávio Dino definem chapas proporcionais para a Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados

Quem participou da reunião afirmou que houve muito diálogo na construção das chapas que prometem eleger o maior número de deputados para a Assembleia Legislativa e para o Congresso Federal

Os 15 partidos que fazem parte da base de apoio do governador Flávio Dino (PCdoB) chegam à convenção coletiva com as chapas proporcionais montadas. Elas foram definidas na quinta-feira (26) com um clima muito bom entre os presidentes das siglas. Quem participou da reunião afirmou que houve muito diálogo na construção das chapas que prometem eleger o maior número de deputados para a Assembleia Legislativa e para o Congresso Federal.

As chapas para a Assembleia Legislativa foram definidas da seguinte forma:
Chapa 1: PCdoB, PDT, DEM, PSB, PP, PR, PRB, PTC
Chapa 2: PEN, PTB, PROS, PPS, PPL
Chapa 3: PT
Chapa 4: SD

As chapas para a Câmara dos Deputados foram definidas assim:
Chapa 1: PCdoB, PRB, PTB, PSB, PEN, SD, DEM, PROS, PTC, PPL e PPS
Chapa 2: PR, PDT e PP
Chapa 3: PT