Convenção dos partidos da base de Flávio Dino já tem local e horário marcado

Flávio Dino já tem confirmado o apoio do PCdoB, PDT, PSB, PT, PPS, PRB, DEM, PTB, PP, PR, PROS, PTC, PPL, Patriotas e Solidariedade

A grande convenção dos partidos da base do governo Flávio Dino (PCdoB) que já tinha sido anunciada para o dia 28 de julho, agora já tem local e horário marcado.

Em reunião realizada nesta terça-feira (17) pelos representantes dos 15 partidos que estarão com Flávio Dino no projeto de reeleição, foi escolhido o Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana como o local para a realização da convenção coletiva.

Leia mais: Grupo político de Flávio Dino faz dois grandes eventos simultâneos no Maranhão

O evento, que vai iniciar às 8h30 minutos, promete reunir caravanas de todas as cidades do estado e consagrar o nome do governador Flávio Dino para a reeleição, de Carlos Brandão para a vaga de vice-governador e dos pré-candidatos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) para o Senado Federal.

Flávio Dino já tem confirmado o apoio do PCdoB, PDT, PSB, PT, PPS, PRB, DEM, PTB, PP, PR, PROS, PTC, PPL, Patriotas e Solidariedade.

 

Leia mais: Flávio Dino entregou 154 novas ambulâncias, contra 50 de Roseana Sarney

Roseana Sarney e a desarticulação política de seu grupo…

Mesmo com todo o barulho feito pela mídia ligada ao grupo Sarney, Roseana chega à disputa, politicamente, fraca, o que traduz todo seu desânimo.

A falta de apoio político está causando uma situação um tanto quanto inusitada para o grupo Sarney. Com o domínio há décadas de vários partidos historicamente ligados ao clã, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) entra, pela quinta vez, na disputa do governo, mas, pela primeira vez, sem o apoio de um número considerável de siglas.

Até o momento, com ela, além do MDB, apenas o PV, o PHS, o PMB e o PSD, o que gera especulações de que a chapa poderá sair “puro sangue”.

A perda mais significativa para Roseana são os partidos que hoje orbitam a base do governador Flávio Dino (PCdoB). Com diretórios espalhados por todo o estado e com uma grande fatia do horário político, PT, DEM, PR, PP, PTB e PRB farão uma grande diferença para a campanha da ex-governadora em 2018. Neles estão deputados e aliados com uma grande densidade de votos.

Outros partidos, que sempre estiveram ligados ao grupo Sarney, já declaram apoio a outras candidaturas. Maura Jorge, por exemplo, vai reunir PSL, PRTB, PSDC e o Podemos, antigo PTN.

Alguns partidos ainda estão indefinidos. O PMN do deputado Eduardo Braide pode encabeçar uma candidatura e ter o apoio do PSC. Além do PRP, que pode ter o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, como candidato ao governo.

Mesmo com todo o barulho feito pela mídia ligada ao grupo Sarney, Roseana chega à disputa, politicamente, fraca, o que traduz todo seu desânimo.

Manoel Ribeiro diz que não é homem de recuar e mantém posição sobre disputa pelo Senado

Deputado afirmou que fala pouco, mas age muito e reiterou que o PTB terá candidato ao Senado doa a quem doer

Manoel Ribeiro: ""Eu não sou homem de recuar. Falo pouco, mas ajo muito"

Manoel Ribeiro: “”Eu não sou homem de recuar. Falo pouco, mas ajo muito”

O deputado estadual Manoel Ribeiro, um dos líderes do PTB, voltou a defender o direito do partido de disputar a vaga de candidato a senador pelo grupo Sarney com a desistência da governadora Roseana Sarney, que decidiu continuar no cargo até o final do mandato. “Eu não sou homem de recuar. Falo pouco, mas ajo muito. Nós não abrimos mão, de forma alguma, de lançar um senador nessas eleições”, disse em conversa reservada com a editora deste blog.

Após notícias de que o agora pré-candidato ao governo, Edinho lobão (PMDB), estaria negociando a vaga com o ex-prefeito de São Luís, João Castelo, que já até teria admitido o convite em entrevista ao jornalista Diego Emir, e, ao mesmo tempo, com o presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB),  Manoel Ribeiro avisou que o PTB não aceitará imposição e terá, sim, candidato ao Senado doa a quem doer.

“O partido tem um senador e terá candidato ao Senado da República, no Maranhão. Fica o recado aqui a quem quer que queira ouvir, escutar e assimilar. O que estou falando hoje pode ter um desdobramento maior”, ameaçou o deputado em pronunciamento na tribuna no  dia 19 de março.

Manoel Ribeiro, conhecido como “macaco velho” e uma das “raposas” da política maranhense, já mandou vários recados para o presidente estadual do PMDB, Remi Ribeiro, que chegou a afirmar que a vaga pertenceria aos peemedebistas, e disse que o seu partido, que tem hoje o mandato de senador com Epitácio Cafeteira, não abre mão de lançar, novamente, um nome para a disputa.

 

Permanência de Roseana gera briga interna pelo Senado no grupo Sarney

PTB de Manoel Ribeiro diz que partido vai brigar pelo direito de disputar a vaga de senador pelo grupo Sarney

Manoel Ribeiro disse que PTB não abre mão de disputar a vaga de senador

Manoel Ribeiro disse que PTB não abre mão de disputar a vaga de senador

Edinho Lobão se articula com força

Edinho Lobão se articula com força

Há 14 dias do prazo de desincompatibilização, a situação ainda é de indefinição no Maranhão em relação à saída ou não da governadora Roseana Sarney do cargo, mas a chefe do Executivo estadual já andou manifestando desejo de permanecer até o dia 31 de dezembro por dificuldade de emplacar o pré-candidato do grupo ao governo, Luís Fernando Silva, no Palácio dos Leões, para esses oito meses de mandato, como estava planejado anteriormente.

Enquanto Roseana não se resolve e lança a informação de que não se desincompatibilizará do cargo, ela gerou uma outra disputa interna e intestina no grupo com relação ao nome que concorrerá ao Senado pelo grupo Sarney. Estão na briga o ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), o suplente de senador Edison Lobão Filho – Edinho (PMDB), o deputado estadual Hélio Soares (PMDB) e o PTB dos irmãos deputados Manoel Ribeiro e Pedro Fernandes.

Hélio Soares diz que também está na briga

Hélio Soares diz que também está na briga

Na manhã desta terça-feira (18), Hélio Soares foi à tribuna defender o próprio nome em substituição à governadora Roseana Sarney, que sinaliza em ficar no governo até o final do mandato para garantir a eleição do pré-candidato do grupo ao governo do Estado. O deputado, que deixou o PP, no ano passado, e se mudou de mala e cuia para o PMDB, acha que agora é a vez dele e que, inclusive, já teria recebido algum sinal do grupo nesse sentido.

PTB vai “bater o pé” pelo Senado

Por outro lado, Manoel Ribeiro disse à Imprensa que cobre o Legislativo que o PTB vai brigar para disputar o posto de candidato a senador pelo grupo Sarney. E os indicados são o deputado federal Pedro Fernandes  e o empresário Afonso Ribeiro, que hoje é suplente do senador Epitácio Cafeteira.

“Nós vamos lutar pelo direito de disputar a vaga de senador. Não abrimos mão disso”, disse Manoel Ribeiro de forma bem direta, ao seu estilo “curto e grosso”.

O complicador é que a governadora Roseana já confessou a interlocutores próximos que Edinho Lobão é quem disputará a vaga de senador pelo grupo Sarney, o que gerou um mal-estar imenso no grupo. Afinal, tem muita gente querendo também!