Zona Rural de São Luís reduz homicídios pela metade em 2018

Enquanto em 2017 foram 85 homicídios na região, em 2018 o número caiu para 41

A presença da polícia e o aumento no número de abordagens a pedestres, veículos particulares e ônibus em 2018 já rendeu resultados positivos para os moradores da Zona Rural de São Luís.

Com ações desenvolvidas nos quase 50 bairros da região – como Maracanã, Quebra Pote e Rio Grande –, o trabalho de prevenção do sistema de segurança do Governo do Estado reduziu em 52% o número de homicídios em 2018 em relação a 2017.

“O número de homicídios caiu, assim como o de roubos a coletivos. Também estão circulando menos armas, o que se deve à estratégia adotada. Há uma queda acentuada em São Luís inteira, mas com o incremento no número de ações aqui na Zona Rural e o aumento da presença da Polícia, diminuiu a prática criminal”, explica o comandante do 21º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Harlan Silva do Nascimento.

Enquanto em 2017 foram 85 homicídios na região, em 2018 o número caiu para 41. As ocorrências de assaltos a ônibus também tiveram redução significativa. Foi registrada queda de 20% entre os dois anos. Já a quantidade de roubos de veículos teve redução de 49%.

As operações, realizadas o ano todo, recentemente contaram com o acréscimo do efetivo. “Recebemos mais policiais há cerca de dois meses e agora com certeza faremos um trabalho ainda melhor”, afirma o comandante.

Os números na Zona Rural confirmam a tendência observada em São Luís nos últimos quatro anos. A capital e as cidades que formam a Grande Ilha – Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa – tiveram as maiores quedas no número de homicídios entre todas as capitais nordestinas e suas regiões metropolitanas nos últimos quatro anos.

Os homicídios caíram 63,60% na Grande Ilha na comparação entre 2014 e 2018. Em 2014, foram 910 assassinatos nas quatro cidades da Ilha. Já em 2018, caiu para 331.

Thiago Bardal tem prisão revogada pela Justiça

Tiago Bardal teve prisão convertida em domiciliar, com monitoramento via tornozeleira eletrônica

O delegado de Polícia Civil, Thiago Bardal, preso desde o mês março de 2018, acusado de participar do esquema de contrabando de bebidas e cigarros, teve sua prisão revogada pelo desembargador, Josemar Lopes Santos, do Tribunal de Justiça do Maranhão. Mesmo com a decisão, ele continua afastado do quadro da Polícia Civil do Maranhão.

Na decisão desta quinta-feira (17), o desembargador diz ao juiz da 3ª Vara Criminal de São Luís, que a prisão do delegado pode ser convertida em domiciliar, com monitoramento via tornozeleira eletrônica.

Esta decisão é referente ao crime de contrabando no município de Viana. No caso de contrabando internacional, a Justiça Federal revogou, no fim de abril, a prisão dos oito acusados mediante fiança de valores diferentes. O delegado Bardal teve fiança fixada em R$ 30 mil.

Thiago Bardal, policiais militares e outras cinco pessoas foram presos na manhã do dia 22 de fevereiro no Arraial, no Quebra Pote, zona rural de São Luís, com armas, bebidas alcoólicas e cigarros contrabandeados.

A operação foi realizada pela Polícia Militar, na estrada para o Quebra Pote, onde Thiago Bardal foi encontrado próximo da região em um carro com Ricardo Jefferson Muniz Belo, que seria o seu advogado.

Segundo o secretário de estado da segurança pública, Jefferson Portella, o superintendente afirmou que estava vindo de uma festa, mas depois mudou a versão falando que procurava um sítio para compra.

Jefferson Portela também informou que, após a abordagem ao delegado, policiais seguiram até um porto clandestino, localizado em um sítio da região do Quebra Pote. Por lá eles também encontraram um veículo com militares, que foram abordados e presos.

Na tarde do dia 22 de fevereiro, Thiago Bardal foi exonerado do cargo na Superintendência de Investigações Criminais (SEIC) e depois a SSP pediu sua prisão preventiva. No dia 26 de fevereiro, um sargento, um major e um soldado, que a polícia diz que participavam da quadrilha, também tiveram a prisão preventiva decretada, além de outras cinco pessoas que não integram a polícia.

No último dia 27 de fevereiro, o advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo, que acompanhava Thiago, prestou depoimento à polícia. Durante seu interrogatório contou uma outra versão, diferente da que foi dita por Bardal. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança (SSP-MA), o advogado tem ligação direta com o Rogério de Sousa Garcia, ex-vice-prefeito de São Mateus que é apontado como um dos chefes do esquema criminoso e está preso.

Veja aqui como ajudar os trigêmeos órfãos; vídeo mostra a casa dos bebês e as primeiras doações

Os trigêmeos,  do sexo masculino, que ficaram órfãos,  após falecimento da mãe na última terça-feira (21), no Quebra Pote, zona rural de São Luís, já começaram a receber algumas doações como fraldas e leite Nam. Precisam também de kits de higiene, roupinhas, etc, como pode ser visto no vídeo acima, gravado na casa dos bebês, a que o blog teve acesso.

Familiares alertam para que as pessoas encaminhem os produtos ou depósito bancário para as indicações a seguir, temendo que alguém tente tirar proveito da situação.  O endereço correto para doações é Rua do Jip, 82, bairro Aurora, Anil, próximo ao antigo arraial 500 anos, onde mora um tio dos trigêmeos. Falar com Zean 99975 7132, Jackeline 98833.6333, 99168.5353 . O fone da casa é 3245 1412.

A conta válida é na Caixa Econômica, poupança, AG 1576,  operação 013,  conta 00112245.0 em nome de  Leticia Mendes Carneiro.

Os trigêmeos estão morando em uma casa muito simples, onde vivem 16 pessoas,  na Rua Santa Luzia, no bairro Santa Helena – Quebra Pote. Não há número na casa. É só dizer que quer ir na residência dos trigêmeos órfãos.  Mas a família prefere que as doações sejam encaminhadas para esse endereço da Aurora acima para evitar tumultos e não atrapalhar o sossego dos bebês. 

Além dos três bebês, a mãe deixou órfãs também mais quatro crianças que também precisam de ajuda. A família decidiu criar os bebês,  mesmo com poucas condições financeiras. Não quiseram encaminhá-los para a adoção. 

Bebês órfãos precisam de ajuda no “Quebra-Pote”

Trigêmeos ficaram órfãos e precisam de ajuda

Trigêmeos ficaram órfãos e precisam de ajuda

Três bebês, do sexo masculino, ficaram órfãos,  após falecimento da mãe na terça-feira (21), no Quebra Pote, zona rural de São Luís, e precisam de doações como fraldas, roupinhas,  leite Nam e kits de higiene.

O endereço correto para doações é Rua do Jip, 82, bairro Aurora, Anil, próximo ao antigo arraial 500 anos, onde mora um tio dos trigêmeos. Falar com Zean 99975 7132, Jackeline 98833.6333, 99168.5353 . O fone da casa é 3245 1412.

A conta válida é na Caixa Econômica, poupança, AG 1576,  operação 013,  conta 00112245.0 em nome de  Leticia Mendes Carneiro.

Os trigêmeos estão morando em uma casa na Rua Santa Luzia, no bairro Santa Helena – Quebra Pote. Não há número na casa.  É só dizer que quer ir na residência dos trigêmeos órfãos. 

Além dos três bebês, a mãe deixou órfãs também mais quatro crianças que também precisam de ajuda.

Um grupo de amigos do colégio Batista está promovendo uma ação solidária em prol dos trigêmeos de três meses de idade, que ficaram órfãos após a morte da mãe, vítima de uma complicação!!! Quem puder ajudar também,  entre em contato com a tia das crianças.

“Todos por São Luís” no Quebra Pote

Prefeito Edivaldo Júnior acompanhou as atividades do programa, neste final de semana

Prefeito Edivaldo Júnior acompanhou as atividades do programa, neste final de semana

O Programa “Todos por São Luís” foi ao Quebra Pote e bairros adjacentes neste final de semana. Diversos serviços foram levados ao bairro, cuja programação teve o ponto alto neste final de semana, com a presença do prefeito Edivaldo Júnior, que acompanhou as ações e ouviu a população. Também foram oferecidas atividades culturais, serviços de saúde, de esporte e lazer.

Um palco e uma tenda cultural com apresentações de grupos de capoeira, teatro, quadrilha, dança portuguesa, apresentação do Boi de Itapera, show de calouros e aulas de aeróbica movimentaram a comunidade no sábado (13).

O programa, antes mensal, passou ser semanal, dando oportunidade a mais áreas para receber as ações.

Ao longo da semana, a Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp) executou ações na recuperação de ruas, realizando serviços de limpeza, capina e roçagem e manutenção da rede elétrica. Na região, foram recuperadas as estradas de Anajatiua e Arraial, Santa Helena e Tindiba. A ação beneficia os bairros da Matinha, Mata de Itapera, Itapera, Anajatiua, Arraial, São Joaquim, Santa Helena, Cassaco, Parque Brasil, Rio Grande e Tindiba.

A primeira-dama de São Luís e coordenadora do programa, Camila Holanda, destacou a preparação para levar à comunidade os serviços solicitados pelos moradores. Camila também enfatizou os serviços de saúde mais especializados para uma comunidade afastada do Centro, como ginecologista, pediatra, dermatologista, cardiologista, urologista e ortopedista.

Ainda na área de saúde, foram ofertadas consultas de enfermagem e odontológicas, aplicação de flúor, aferição de pressão, teste de glicemia, avaliação antropométrica, teste de HIV, vacinação, laboratório de dengue e distribuição de preservativo.