Bolsonaro cita o Maranhão e diz que, caso eleito, vai tratar estados sem diferença política

Nem Bolsonaro acredita mais em Maura Jorge

O candidato à Presidência da República, deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), concedeu entrevista à Rádio Jornal, de Pernambuco, nesta sexta-feira (5). Ele dirigiu seu discurso especialmente ao povo nordestino. Em uma pergunta do apresentador, o presidenciável citou o Maranhão – que tem tudo para confirmar a reeleição do governador do PCdoB, Flávio Dino, segundo pesquisas – e garantiu que, caso seja eleito, todos os estados serão tratados de forma igualitária, independente do partido de seus eleitos ou reeleitos.

Na entrevista, apesar de ter candidata de seu partido ao governo, no caso a ex-prefeita Maura Jorge, Jair Bolsonaro se referiu ao PCdoB como partido que, possivelmente, deve reeleger o seu candidato, no caso o governador Flávio Dino.

Ou seja, nem Bolsonaro acredita mais em Maura Jorge.

Ao ser questionado sobre como sua gestão trataria os futuros governadores do Nordeste, que devem ser na maioria petistas e do PCdoB, Bolsonaro afirmou que não se pode prejudicar a população em função de coloração partidária. “Isso seria desumano, desleal e antidemocrático”, disse o presidenciável.

O candidato frisou que o povo brasileiro é um só e afirmou que prega a união de todos há muito tempo.

Bolsonaro falou que no seu governo aplicará o lema “menos Brasília e mais Brasil”, onde estará mais presente nos estados e destinará mais recursos para os governos estaduais, para as prefeituras, onde de fato é a ponta da problemática e onde tem mais contato com a população, tudo isso, independente do partido político.

Nordestinos e Bolsa Família

Bolsonaro falou que muitas pessoas inventam que ele seria contra os nordestinos, o que seria uma inverdade. Do mesmo jeito que circula por muitos meios de comunicação que ele seria contra o Bolsa Família, o que o candidato também tratou de negar.

O candidato encerrou afirmando que a grande surpresa positiva virá do Nordeste e que está muito confiante com a votação em todos os estados nordestinos.