Rebelião em Pedrinhas – Segurança age rápido para controlar motim…

Rebelião no Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas na noite deste domingo  (21) está sendo controlada pelo Sistema de Segurança do Estado.

Parte de um muro foi derrubada com explosivos para resgate dos presos e houve 25 fugas. Os fugitivos estão sendo recapturados, após ação rápida das forças policiais.

Até o momento, pelo menos sete presos já foram rapidamente recapturados. Dois internos morreram.

Acima as fotos dos fugitivos já sendo rendidos por policiais e de parte do muro derrubado. A qualquer momento, novas informações.

Centenas de policiais militares e civis participam, em toda a região metropolitana de São Luís, da operação de recaptura de mais de 20 detentos que fugiram do Complexo Penitenciários de Pedrinhas.

A operação está sob o comando de um grupo, fortemente, armado que usou dinamite para explodir o muro dos fundos do Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas (CDP), conhecido como Cadeião.

Entenda o caso

A fuga se deu depois que parte do muro da unidade prisional foi explodido pelo lado de fora, por pessoas ainda não identificadas, e detentos de duas celas do Pavilhão Gama, que serraram as grades e conseguiram passar pelo buraco causado pela explosão.

Após troca de tiros entre bandidos e agentes penitenciários do Geop de plantão, dois internos vieram a óbito, um no local e outro no hospital. Policiais civis e militares também foram acionados, e seguem no encalço dos evadidos.

Em nota enviada à Imprensa, a gestão prisional ressaltou que, por estar separada do Complexo Penitenciário de São Luís, a UPSL 6 é a única unidade prisional masculina que ainda não dispõe de Portaria Unificada e inspeção por BodyScan, a exemplo das demais que compõe o complexo carcerário.

O caso é investigado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) da Superintendência de Estado de Investigações Criminais (Seic), que terá 30 dias para a conclusão do inquérito policial.

Nos últimos dois anos, de acordo com a nota enviada à Imprensa, o governo do Estado investiu forte na segurança e na revitalização do complexo, e conseguiu zerar o número de homicídios intramuros, tirando o Maranhão do topo para último no ranking que mede a taxa de violência nos presídios do país

FOTO DO DIA – Homem tenta suicídio no Elevado da Cohama: Corpo de Bombeiros faz resgate

Homem tentou pular do Elevado da Cohama, mas foi resgatado, há tempo, pelo Corpo de Bombeiros

Homem tentou pular do Elevado da Cohama, mas foi resgatado, há tempo, pelo Corpo de Bombeiros

suicidio

Um homem identificado por Carlos Eduardo Costa Leite Almeida, 40 anos, artista plástico, morador do Bairro do Renascença, tentou cometer suicídio, no Elevado da Cohama, na Avenida Jeronimo de Albuquerque, em São Luís, na tarde desta quarta-feira (16). O Corpo de Bombeiros conseguiu evitar o pior e fez o resgate há tempo.

Durante a operação, que durou cerca de duas horas, foram feitas todas as negociações possíveis. A imobilização do suicida, que ameaçava se jogar, foi feita pelo sargento Carlos Eduardo Ferreira, que, em um momento de distração da vítima, conseguiu segurá-lo pelo braço. O homem foi amparado pelos bombeiros e colocado em uma ambulância, onde recebeu os primeiros atendimentos. Ele foi levado para o Hospital Nina Rodrigues, onde está se submetendo a exames e avaliação clínica.

O trânsito ficou parado, durante mais de duas horas, por conta da grande aglomeração que se formou no local para acompanhar o desfecho do caso. Ao final, sob clima de comoção, os bombeiros receberam aplausos de centenas de pessoas presentes.

A ação mobilizou guarnições do Comando Operacional Metropolitano (COCB), do Batalhão de Busca e Salvamento (BBS), do Batalhão de Emergência Médica (BBEM), viaturas operacionais, ambulâncias, e contou com o apoio da Polícia Militar, do Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão e da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Sistema de Segurança mobiliza órgãos em regaste às vitimas de acidente em Bacuri

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos

Desde a noite da última terça-feira (29), os órgãos que compõem o Sistema de Segurança do Maranhão estão mobilizados no serviço de atendimento, resgate das vítimas, assistência às famílias e investigação das causas do grave acidente, ocorrido por volta das 18h, na estrada que liga o município de Bacuri ao Povoado Madragoa, na região da Baixada Maranhense, distante 500 km de São Luís, envolvendo um caminhão Mercedes Benz L1620, vermelha, placas NMT 0824 e uma D-20, azul, placas KBX 4306.

Da operação participam o Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão, com duas aeronaves, Corpo de Bombeiros, polícias Civil e Militar, equipes do Instituto Criminalística (Icrim) do Maranhão e a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos. São 15 feridos.  O veículo D-20 transportava entre 20 e 25 pessoas, a maioria estudantes do Centro de Ensino América do Norte, em Bacuri, com destino ao Povoado Madragoa, na Zona Rural da cidade.

Ao passar por uma curva na rodovia MA-303, o veículo se chocou com um caminhão carregado de areia que trafegava no sentido oposto. Na batida, a caminhonete capotou e caiu em uma ribanceira. Após o acidente, o motorista do caminhão, que ainda não foi identificado e o adolescente que dirigia a caminhonete, se evadiram do local.

O delegado titular da 5ª Regional da Polícia Civil em Pinheiro, Luis Cláudio Balby, que esteve no local acompanhando os trabalhos, disse que o motorista da D20, identificado como Rogério Azevedo Rocha, 39 anos teria passado a direção do veículo para o filho de 15 anos de idade. A Polícia Civil aguarda o resultado dos trabalhos dos peritos do Icrim, que devem apontar as causas e as circunstâncias em que ocorreu o fato.

As vítimas foram socorridas pela guarnição do Corpo de Bombeiros de Pinheiro e ambulâncias dos municípios de Bacuri, Cururupu, Mirinzal e Pinheiro. Cinco viaturas do 10ª Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento na região deram apoio. Os corpos foram encaminhados ao Hospital Bibi Montelo, em Bacuri, e liberados por volta das 23h para as famílias. Pelo menos quatro pessoas apresentam estado crítico, entre elas, o dono da caminhonete, Rogério Azevedo.

De acordo com coordenador do GTA, Delcimar Araújo, desde as 5h desta quarta-feira (30), dois helicópteros estão fazendo o transporte das vítimas em estado mais grave para unidades de saúde capital. Até o momento foram transportados 4 vítimas (sendo três do acidente de Bacuri e uma mulher que teria sofrido outro acidente em Cedral), que foram levados para o Hospital Geral Tarquínio Lopes Filho. Ele disse, ainda, que equipes de psicólogos, assistentes sociais e peritos do Icrim também já estão na cidade. O laudo pericial do Icrim deve ser concluído em um prazo de 30 dias.