Ricardo Murad é liberado da sede Polícia Federal

Ricardo Murad foi preso na sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias

O ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, que estava detido na sede da Polícia Federal, em São Luís, desde quinta-feira (18), foi solto na noite de sábado (20).

A decisão foi da desembargadora Maria do Carmo Cardoso que deferiu liminar em habeas corpus impetrado pela defesa de Ricardo Murad e concedeu liberdade ao ex-secretário.

Os argumentos da defesa acolhidos pela desembargadora foi de que as buscas necessárias à investigação já foram realizadas e que a apuração remonta a fatos de 2011 a 2013.

Ricardo Murad foi preso na sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias. A Polícia Federal apurou indícios de que, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA). A polícia verificou ainda pagamentos mensais a blogueiros.

PF cumpre mandados de prisão contra envolvidos em desvio de recursos na Saúde

A Polícia Federal apurou indícios de que, entre os anos de 2011 a 2013, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (18), 19 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão temporária e um mandado de prisão preventiva contra envolvidos em desvios de recursos públicos na Saúde. A ordem de prisão foi expedida pela 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão.

Entre os alvos está o ex-secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad. Os agentes da Polícia Federal foram em sua residência, na manhã desta quinta-feira (18), para cumprir um mandado de prisão, mas não o encontraram. Murad apresentou-se logo em seguida na sede da Polícia Federal.

Ricardo Murad é cunhado de Roseana Sarney (MDB), ex-governadora do estado, e foi secretário estadual entre 2012 e 2014, durante o quarto mandato de Roseana no Maranhão.

A operação faz parte sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias. A prisão de Murad já havia sido pedida em 2015, mas foi negada pelo juiz federal Roberto Carvalho Veloso.

A Polícia Federal apurou indícios de que, entre os anos de 2011 a 2013, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA). A polícia verificou ainda pagamentos mensais a blogueiros.

As diligências estão sendo realizadas em seis cidades: São Luís, Imperatriz, no Maranhão, Parauapebas, no Pará, Palmas, no Tocantins, Brasília, no Distrito Federal e Goiânia, em Goiás, em duas operações simultâneas da Operação Sermão aos Peixes. Foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens num valor total que supera R$ 15 milhões.

Sousa Neto anuncia desistência da candidatura à reeleição

Sousa Neto passa agora a dedicar-se à campanha de reeleicao da deputada Andréa Murad (PRP)

O deputado estadual Sousa Neto (PRP) anunciou, nesta terça-feira (25), que não é mais candidato à reeleição. O parlamentar desiste da disputa por uma das 42 vagas na Assembleia Legislativa.

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o deputado eleito, pela primeira vez em 2014, afirmou que o motivo de sua desistência é a falta de apoio de seu grupo político, em especial sua base política de Santa Inês.

Sousa Neto passa agora a dedicar-se à campanha de reeleicao da deputada Andréa Murad (PRP), irmã de sua esposa, e de deputado federal de seu sogro, Ricardo Murad.

PCdoB emite nota sobre ação do grupo Sarney que visa desestabilizar processo eleitoral no Maranhão

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) emitiu nota sobre decisão monocrática de juíza em relação ao governador do Maranhão, Flávio Dino.

1. A ação movida por Ricardo Murad, coordenador de campanha de Roseana Sarney, visa apenas desestabilizar o processo eleitoral e reflete o desespero de quem está atrás nas pesquisas.
2. A fragilidade da decisão judicial está exposta por basear-se em uma suposta prova de 2018, que comprovaria suposta irregularidade cometida dois anos antes.
3. Certamente a sentença não tem nenhum valor jurídico e será anulada.

TRE considera propaganda negativa antecipada postagem de ex-secretário

A representação foi feita pelo PCdoB contra a postagem feita por Ricardo Murad no seu Instagram por entender que a mensagem representa propaganda negativa contra o governador Flávio Dino

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão concedeu liminar contra o ex-secretário de estado da Saúde, Ricardo Murad, por propaganda eleitoral antecipada negativa.

A representação foi feita pelo PCdoB contra a postagem feita por Ricardo Murad no seu Instagram por entender que a mensagem representa propaganda negativa contra o governador Flávio Dino.

Leia mais: Ricardo Murad desiste da candidatura ao Governo do Maranhão e declara apoio a Roseana Sarney

O juiz afirma que Murad “extrapola a intenção de simplesmente informar e de fomentar o debate eleitoral, excedendo o regular direito à informação e à expressão, porquanto imputa ao filiado do representante fatos ofensivos à sua honra, notadamente quando expressa: “Flávio Dino implantou o terror no Estado: Reclamou é demitido”. “Flávio Dino desvia dinheiro da saúde…” concluiu o juiz.

 

Leia mais: O Globo mostra a “chapa centenária” do grupo Sarney

Ricardo Murad desiste da candidatura ao Governo do Maranhão e declara apoio a Roseana Sarney

Ricardo Murad havia anunciado sua pré-candidatura em dezembro do ano passado ao assumir a presidência do nanico PRP

O ex-deputado e ex-secretário de Estado da Saúde Ricardo Murad (PRP) anunciou sua desistência na disputa ao Governo do Estado e declarou seu apoio à pré-candidatura de Roseana Sarney (MDB).

Ricardo Murad havia anunciado sua pré-candidatura em dezembro do ano passado ao assumir a presidência do nanico PRP. Sem tempo de TV e sem apoios políticos, Ricardo decidiu que o melhor seria retirar seu nome e disputar uma vaga para a Câmara dos Deputados.

Leia mais: MDB fará sua convenção dia 29 de julho

No vídeo postado por Murad, ele ainda informa que os atuais deputados Andrea Murad e Souza Neto que fazem parte do seu grupo político, concorrerão novamente ao cargo de deputado estadual.

 

Leia mais: Dois partidos não participarão das eleições de 2018 no Maranhão

Mais um instituto aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno

O Instituto também fez o levantamento sobre a aprovação de Flávio Dino. Segundo a pesquisa, 62% dos entrevistados aprovam o governo

A pesquisa do Jornal Pequeno/Exata, divulgada neste domingo (03), aponta que, se as eleições fossem hoje, o governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito com 57% dos votos.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº 06478/2018. O instituto Exata entrevistou 1.400 pessoas em todas as regiões do Estado, entre os dias 25 e 30 de maio. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa aponta que o governador tem quase o dobro da segunda colocada, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB). O deputado Eduardo Braide (PMN) aparece em terceiro lugar, nas intenções de voto, com 6%, Maura Jorge (PSL) e Roberto Rocha (PSDB) estão com 3% e Ricardo Murad (PRP) aparece apenas com 1%.

O Instituto também fez o levantamento sobre a aprovação de Flávio Dino. Segundo a pesquisa, 62% dos entrevistados aprovam o governo, 34% não aprovam e 4% disseram que não sabem ou não responderam.

O Instituto Exata é o segundo a registrar oficialmente no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) uma possível vitória de Flávio Dino. A pesquisa DataIlha/Difusora, divulgada em 15 de maio, também registrou a possibilidade vitória de governador com 60,03%.

Roseana Sarney e a desarticulação política de seu grupo…

Mesmo com todo o barulho feito pela mídia ligada ao grupo Sarney, Roseana chega à disputa, politicamente, fraca, o que traduz todo seu desânimo.

A falta de apoio político está causando uma situação um tanto quanto inusitada para o grupo Sarney. Com o domínio há décadas de vários partidos historicamente ligados ao clã, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) entra, pela quinta vez, na disputa do governo, mas, pela primeira vez, sem o apoio de um número considerável de siglas.

Até o momento, com ela, além do MDB, apenas o PV, o PHS, o PMB e o PSD, o que gera especulações de que a chapa poderá sair “puro sangue”.

A perda mais significativa para Roseana são os partidos que hoje orbitam a base do governador Flávio Dino (PCdoB). Com diretórios espalhados por todo o estado e com uma grande fatia do horário político, PT, DEM, PR, PP, PTB e PRB farão uma grande diferença para a campanha da ex-governadora em 2018. Neles estão deputados e aliados com uma grande densidade de votos.

Outros partidos, que sempre estiveram ligados ao grupo Sarney, já declaram apoio a outras candidaturas. Maura Jorge, por exemplo, vai reunir PSL, PRTB, PSDC e o Podemos, antigo PTN.

Alguns partidos ainda estão indefinidos. O PMN do deputado Eduardo Braide pode encabeçar uma candidatura e ter o apoio do PSC. Além do PRP, que pode ter o ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, como candidato ao governo.

Mesmo com todo o barulho feito pela mídia ligada ao grupo Sarney, Roseana chega à disputa, politicamente, fraca, o que traduz todo seu desânimo.

O PRP pós “janela partidária” no Maranhão…

PRP deve ter candidato próprio ao governo do Maranhão; Na Assembleia, conta com três deputados

O ex-deputado e ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, anunciou sua pré-candidatura ao governo do Maranhão pelo PRP e pode ser um dos “candidatos laranjas”, apoiando o discurso do grupo Sarney contra o governador Flávio Dino (PCdoB).

O Partido Republicano Progressista (PRP) ganhou o reforço dos deputados estaduais Andreia Murad e Souza Neto. Ricardo Murad não conseguiu filiar nenhum outro político com pretensões para a disputa proporcional.

O PRP tem curto tempo de TV e poucos recursos do Fundo Partidário. Agora no mesmo partido, Ricardo Murad, Andreia Murad e Souza Neto embarcam na disputa pela sucessão estadual.

Na Assembleia Legislativa do Maranhão, o PRP passa a contar com três deputados: Andrea, Sousa Neto e Max Barros.