Derrotado e oportunista, Roberto Rocha tenta se encostar agora em Bolsonaro

Certamente, sem o retorno de Bolsonaro sobre a declaração de apoio, Roberto Rocha e o PSDB maranhense caminham para dias difíceis, com poucas alternativas para recuperar tudo o que foi perdido com essa eleição

As eleições de 2018 apresentam algumas curiosidades, uma delas podemos constatar que fogem totalmente das regras das eleições tradicionais. Na onda do “novo”, velhas figuras políticas tentam surfar na popularidade de figuras que estão em alta no momento. É o caso do senador Roberto Rocha, tradicionalmente de família política e que já exerce cargos públicos há muitos anos, ao declarar “apoio” ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) por oportunismo.

Sem obter sucesso na eleição e amargando a quarta colocação da disputa ao governo do Maranhão, Roberto Rocha aproveita o bom momento do candidato, para tentar sobreviver politicamente, já que até mesmo seu candidato a presidente, Geraldo Alckmin (PSDB), saiu das urnas com apenas 4,76% dos votos.

Não se sabe ainda, se é de olho na sua popularidade e na liderança de Bolsonaro nas pesquisas, ou se apenas no intuito de tentar promover ações contra o governador Flávio Dino (PCdoB) por revanchismo. O fato é que o apoio de Roberto Rocha a Bolsonaro soa como uma espécie de “vingança burra” contra o governador.

Certamente, sem o retorno de Bolsonaro sobre a declaração de apoio, Roberto Rocha e o PSDB maranhense caminham para dias difíceis, com poucas alternativas para recuperar tudo o que foi perdido com essa eleição.

Sebastião Madeira perdeu para Ildon Marques e Davi Alves Júnior em Imperatriz

Fiador da intervenção que tirou o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e deu a presidência do PSDB para Roberto Rocha, Sebastião Madeira sentiu o impacto dos seus erros

Os resultados negativos do PSDB no Maranhão não foram só privilégio do atual presidente, o senador Roberto Rocha, quarto colocado na disputa pelo Governo Estado.

O secretário estadual da legenda e ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, pode ter creditado em seu nome o fracasso da legenda nestas eleições.

Fiador da intervenção que tirou o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e deu a presidência do PSDB para Roberto Rocha, Sebastião Madeira sentiu o impacto dos seus erros e terminou a disputa por uma das vagas à Câmara dos Deputados em 27º lugar.

Em Imperatriz, cidade onde já administrou, Sebastião Madeira tirou menos votos que o ex-prefeito Ildon Marques, seu adversário histórico. Madeira também ficou atrás do ex-deputado federal Davi Alves Silva Júnior.

Os candidatos de Sebastião Madeira também não se saíram bem em Imperatriz, a pesar de todo o prestígio de Madeira na cidade. O candidato Geraldo Alckmin ficou em quarto lugar, com apenas 3.646 votos. Roberto Rocha ficou também em quarto lugar com 3.670 votos. Para a disputa no Senado, Alexandre Almeida ficou em quarto lugar e Zé Reinaldo em sétimo lugar.

Roberto Rocha fracassa e leva PSDB a uma derrota histórica no Maranhão

Com os resultados das urnas, o PSDB nacional agora pode ter a certeza que a escolha por Roberto Rocha só prejudicou a legenda e pode arruinar ainda mais o partido nas próximas eleições

Após as eleições deste dia 7 de outubro, o senador Roberto Rocha volta para o Senado Federal, onde tem mandato até 2022, com o peso enorme de uma derrota nas costas.

O fracasso ainda não foi medido, mas o PSDB caminha a passos largos para ser um dos partidos mais inexpressíveis do Maranhão. A derrota se deu, justamente, após a intervenção onde o vice-governador Carlos Brandão foi retirado da presidência para dar lugar a Roberto Rocha, com promessas que levaria o partido a uma nova etapa de vitórias.

Roberto Rocha acabou essa eleição em quarto lugar, com apenas 64.446 mil votos, atrás de Maura Jorge (PSL), que tinha apenas 11 segundos de propaganda na TV.

A derrota foi ainda maior, pois Sebastião Madeira, secretário da legenda e um dos maiores incentivadores de Roberto Rocha, não conseguiu se eleger deputado federal. Até mesmo Waldir Maranhão, outro deputado tucano, fracassou com sua reeleição.

O candidato à presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, ficou apenas no quinto lugar, com 50.653 mil votos, atrás até de Henrique Meirelles (MDB), quarto colocado.

Com os resultados das urnas, o PSDB nacional agora pode ter a certeza que a escolha por Roberto Rocha só prejudicou a legenda e pode arruinar ainda mais o partido nas próximas eleições.

Ibope e TV Mirante reconhecem vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa foi encomendada pela TV Mirante. Margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O instituto ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 a 4 de outubro

A TV Mirante divulgou, nesta quinta-feira (4), a última pesquisa do Instituto Ibope em que reconhecem a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) no primeiro turno. A pesquisa tambem aponta vantagem dos candidatos ao Senado Federal, Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).

Na pesquisa estimulada para o governo, considerando todas as intenções de votos, inclusive as respostas dos eleitores que se declaram indecisos ou que votariam em branco ou nulo, Flávio Dino (PCdoB) aparece com 56%. Em segundo lugar aparece Roseana Sarney (MDB), com 30%; Maura Jorge (PSL), com 4%; Roberto Rocha (PSDB), com 2%; Ramon Zapata (PSTU), com 1%; Odívio Neto (PSOL), com 1%

Brancos/nulos somaram 4%, não sabem ou não opinaram 2%.

Em relação ao levantamento anterior, divulgado no dia 19 de setembro. Flávio Dino subiu de 49% para 56%. Roseana Sarney (MDB) caiu de 32% para 30%. Maura Jorge (PSL) passou de 5% para 4%. Roberto Rocha (PSDB) se manteve com 2%. Ramon Zapata (PSTU) passou de 0% para 1%. Odívio Neto (PSOL) passou de 0% para 1%. Brancos/nulos foi de 7% para 4%. Não sabe foi de 5% para 2%

Votos válidos

Considerando apenas os votos válidos, Flávio Dino vence ainda no primeiro turno com 59%. Para calcular esses votos são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto. Veja os índices:

Flávio Dino tem 59%. Em segundo lugar aparece Roseana Sarney com 32%; Maura Jorge tem 5%; Roberto Rocha tem 2%; Ramon Zapata tem 1% e Odívio Neto tem 1%.

A TV Mirante também divulgou os números do Ibope para o Senado Federal. Os números apontam que se a eleição fosse hoje, Weverton e Eliziane seriam eleitos.

Weverton Rocha (PDT) tem 35%; Eliziane Gama (PPS) tem 34%; Sarney Filho (PV) tem 25%; Edison Lobão (MDB) tem 23%; Zé Reinaldo (PSDB) tem 10%; Alexandre Almeida (PSDB) tem 5%; Saulo Pinto (PSOL) tem 4%; Samuel de Itapecuru (PSL) tem 3%; Preta Lú (PSTU) tem 2%; Saulo Arcangeli (PSTU) tem 2%; Iêgo Bruno (PCB) tem 1%

Branco/Nulo – Vaga 1: 12%. Branco/Nulo – Vaga 2: 20%. Não sabem: 24%

A pesquisa foi encomendada pela TV Mirante. Margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O instituto ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 a 4 de outubro. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número MA-07570/2018

A três dias da eleição, Instituto Data M confirma vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa Data M foi realizada entre domingo (30) e quarta-feira (3), com 1.500 pessoas em todas as regiões do Maranhão

O Jornal Pequeno publicou, nesta quinta-feira (04), os resultados da nova pesquisa do Instituto Data M. Os números mostram que o governador Flávio Dino (PCdoB) e os candidatos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), que subiram nas intenções de votos, serão eleitos no próximo domingo, dia 7.

A pesquisa foi encomendado pelo Sindicato das Indústrias de Construção Civil do Maranhão (Sinduscon). Os números mostram que Flávio Dino subiu de 59,5% para 62% dos votos válidos.

O resultado é mais que o dobro do conseguido por Roseana Sarney (MDB), que tem 30,5%. Maura Jorge (PSL) aparece com 5,6%, seguida por Roberto Rocha (PSDB), com 1,5%; Ramon Zapata (PSTU), com 0,3% e Odívio Neto (PSOL), com 0,1%.

Senado

A Data M também mostra que os dois candidatos ao Senado da chapa do governador Flávio Dino lideram a disputa. Neste ano, os eleitores votam em dois senadores.

O candidato Weverton Rocha (PDT) subiu 6,3 pontos e chegou a 36,2% das intenções de votos totais. Eliziane Gama (PPS) cresceu 5,2 pontos e agora tem 34,6%.

Logo em seguida aparecem Edison Lobão (22,8%), Sarney Filho (20,9%), Zé Reinaldo (7,2%), Alexandre Almeida (6,6%), Preta Lú (1,7%), Samuel Campelo (1,5%), Saulo Pinto (0,9%), Saulo Arcangeli (0,6%) e Iêgo Bruno (0,1%).

Brancos e nulos são 28,7%. Indecisos ou não sabem são 38%. A soma total dá 200% porque neste ano os eleitores votam em dois senadores.

Registro

A pesquisa Data M foi realizada entre domingo (30) e quarta-feira (3), com 1.500 pessoas em todas as regiões do Maranhão. A margem de erro é de 3 pontos para mais ou para menos. O registro da pesquisa é MA-08386/2018.

Pesquisa Interpreta: Flávio Dino cresce e chega a 63% dos votos

Foram entrevistadas 1.500 pessoas na zona urbana e zona rural de municípios das regiões Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro do estado

A mais recente pesquisa Interpreta mostra que o governador Flávio Dino cresceu e chegou a 63,03% das intenções de votos válidos, o que significaria que hoje ele seria eleito no primeiro turno. A eleição é neste domingo (7).

A pesquisa, encomendada pelo Jornal Correio, foi feita em todas as regiões do Maranhão entre os dias 27 e 29 de setembro. Na pesquisa anterior, Flávio tinha 61,82%.

De acordo com a nova pesquisa, Roseana Sarney aparece com 27,65%, menos da metade dos votos de Flávio. Em seguida vêm Maura Jorge (5,98%), Roberto Rocha (2,31%), Odívio Neto (0,55%) e Ramon Zapata (0,48%).

Registro

Foram entrevistadas 1.500 pessoas na zona urbana e zona rural de municípios das regiões Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e o intervalo de confiança é estimado em 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob a identificação MA-09260/2018.

Roseana “investe” em Roberto Rocha para tentar segundo turno, avalia cientista político

Nas redes sociais, o especialista se posicionou sobre a estratégia do staff de Roseana após o debate da TV Mirante

Com alta rejeição, sem apelo nas ruas e com uma identidade política ligada ao passado, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) tem como última estratégia, para arrancar um improvável segundo turno, distribuir votos entre Roberto Rocha e Maura Jorge. Essa é a avaliação do cientista político e professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Hesaú Rômulo.

Nas redes sociais, o especialista se posicionou sobre a estratégia do staff de Roseana após o debate da TV Mirante. O professor acredita que, depois de apostarem em Maura Jorge (PSL), a mídia sarneysista tenta “vender” que Roberto Rocha foi o vencedor do debate.

“Já investiram em Maura Jorge e não funcionou. Agora colocam energia no tecnicismo que Rocha oferece”, pontuou.

“Pulverizar os votos entre Rocha e Maura Jorge parece a última estratégia pra evitar que Flávio Dino encerre as coisas no Maranhão ainda no primeiro turno”, acrescentou Hesaú.

“Alô Bebê” e “Samu Aéreo” de Roberto Rocha viram piada nas redes sociais

O “Alô Bebê” e o “Samu Aéreo”, propostas do candidato Roberto Rocha, viraram piada nas redes sociais

O debate da TV Mirante, na noite de terça-feira (2), proporcionaram alguns momentos caricatos para a política maranhense. Duas propostas em específico chamaram bastante a atenção dos internautas.

O “Alô Bebê” e o “Samu Aéreo”, propostas do candidato Roberto Rocha, viraram piada nas redes sociais. Muitos questionaram sobre a viabilidade de um Samu Aéreo, sendo que até o Samu convencional não está instalado na grande maioria das cidades maranhenses.

Já o Alô Bebê foi ligado de imediato a música do cantor brega Pablo, o que garantiu muitos memes engraçados no debate da TV Mirante.

Outro momento que não passou despercebido foi o momento que o governador Flávio Dino (PCdoB) questionou a construção de uma Torre Eiffel no centro da Lagoa da Jansen, outra porposta de Roberto Rocha.

Flávio Dino domina debate da Mirante

O governador Flávio Dino (PCdoB) se sobressaiu em todas as perguntas e mostrou com tranquilidade as obras e ações de seu governo. Foto: TV Mirante

A TV Mirante promoveu, na noite de terça-feira (2), o primeiro debate televisivo das eleições do Maranhão. Estiveram presentes os candidatos Flávio Dino (PCdoB), que dominou o embate com os adversários, Maura Jorge (PSL), Odívio Neto (PSOL), Roberto Rocha (PSDB) e Roseana Sarney (MDB). Apenas Ramon Zapata não participou, pois o PSTU não tem representação na Câmara Federal.

Dividido em quatro blocos, o debate teve tema livre no 1º e 3º bloco, enquanto o 2º e 4º bloco foram com temas determinados, além das considerações finais dos candidatos, no 4º e último bloco.

O governador Flávio Dino (PCdoB) se sobressaiu em todas as perguntas e mostrou com tranquilidade as obras e ações de seu governo. Líder em todas as pesquisas, ele pediu aos espectadores, mais uma oportunidade para continuar com as políticas sociais implantadas por sua gestão. Pelo seu status de governador, Flávio Dino não deixou de receber críticas da maioria dos candidatos.

A candidata Roseana preferiu dirigir suas perguntas na maioria das vezes à ex-prefeita Maura Jorge. Ela teve que responder perguntas polêmicas sobre a Casa de Veraneio, por exemplo. Roberto Rocha se mostrou aparentemente nervoso e exaltado, o candidato citou alguns dos suas propostas como os investimentos na área do meio ambiente. Odívio Neto do PSOL mostrou nervosismo ao gaguejar por diversas vezes e esquecer os temas selecionados das perguntas, mas reforçou que se eleito, investirá na valorização dos servidores públicos.

Maura Jorge por sua vez partiu várias vezes com críticas ácidas ao governador Flávio Dino. A candidata não deixou de exaltar por várias vezes a aliança com o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Os maranhenses irão às ruas no próximo domingo (7), e escolherão o gestor para os próximos quatro anos.