Urgente: Cinco homens morrem em confronto com a Rotam em São José de Ribamar

Após chegar às imediações, os policiais foram recebidos com vários tiros e reagiram, levando a óbito, cinco meliantes

Cinco homens foram mortos em confronto com policiais da Rotam, na manhã desta quarta-feira (10), na cidade de São José de Ribamar.

O fato aconteceu no bairro Sarnambi e o confronto se deu após uma equipe da Rotam que estava realizando uma operação de combate ao tráfico ser informada que um grupo de homens estava com atitudes suspeitas na área.

Após chegar às imediações, os policiais foram recebidos com vários tiros e reagiram, levando a óbito, cinco meliantes.

Armas e drogas foram apreendidas em posse dos suspeitos. Os cinco homens ainda foram encaminhados para o Hospital de São José de Ribamar, mas já chegaram sem vida.

O Comando da Polícia Militar ainda não se manifestou sobre o acontecido.

Deputados exigem investigação rigorosa para elucidar assassinato de segurança da Assembleia

Assassinato do sargento, que trabalhava na Assembleia legislativa, teve forte repercussão na Assembleia Legislativa

Assassinato do sargento, que trabalhava na Assembleia legislativa, teve forte repercussão na Assembleia Legislativa

Os deputados Othelino Neto (PCdoB),  Eliziane Gama (PPS),  Zé Carlos (PT) e Bira do Pindaré (PSB), ao se solidarizarem com os familiares do sargento Lima Filho, assassinado na madrugada do último domingo (06) em confronto com a Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam) da Polícia Militar, exigiram, em pronunciamentos, nesta segunda-feira (06), que seja feita uma investigação rigorosa para saber o que de fato aconteceu pois, segundo eles, o caso não está bem explicado.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), ao registrar  o falecimento do sargento Lima Filho,  disse que a Casa deu total assistência aos familiares e também está atuando juntamente com o Comando da Polícia Militar para que o fato seja esclarecido.

Othelino Neto disse que o caso merece ser apurado com rigor para saber o que de fato ocorreu. Ele também afirmou que a entrevista do comandante da PM, coronel Zanone, não foi convincente. “Por que um policial experiente iria fazer um enfrentamento com colegas policiais, da mesma corporação, a ponto de levar tiros e morrer no local? Então, é preciso realmente que se explique o que aconteceu; não é possível que se coloque uma pedra sobre o assunto”, questionou o deputado.

“Não posso dizer se foi ou não troca de tiros, porque as informações são totalmente contraditórias. Agora, uma coisa é certa: nós temos mais um militar morto e agora não foi em troca de tiros com bandidos. O militar foi morto com tiros desferidos por militares do Estado do Maranhão”, destacou Eliziane Gama, frisando que esta situação merece investigação por parte da Polícia Militar, “porque é polícia matando polícia”.

Ao lamentar a morte do sargento Lima Filho, o deputado Zé Carlos disse que o caso precisa ser tratado com prudência e que se aguardassem as apurações para saber de fato o que aconteceu. “Eu creio que nesse incidente, precisamos ter um pouco de prudência”.

Situação inusitada

Bira do Pindaré comunicou que, na próxima quarta-feira (09), a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia irá receber, às 8h30, os familiares do sargento Lima Filho. Os membros da comissão também querem ouvir os policiais que estiveram envolvidos na operação.

“É uma situação inusitada e que precisa ser devidamente esclarecida, porque é um acontecimento extremo o fato de policiais se envolverem num confronto dessa forma, a ponto de levar uma das pessoas a óbito”, afirmou o deputado, manifestando solidariedade aos familiares, aos amigos e companheiros do sargento Lima Filho.