Em sete dias, 10 pesquisas apontam vitória de Edivaldo com média superior a nove pontos

Raimundo Garrone

Todas as pesquisas indicaram vitória de Edivaldo Holanda Jr

Todas as pesquisas indicaram vitória de Edivaldo Holanda Jr

Há pelo menos uma semana, todas as pesquisas realizadas em São Luís apontam a vitória do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Algumas com diferença superior a dez pontos, outras menos. O fato é que a reeleição do pedetista é quase uma certeza segundo os institutos eleitorais.

No domingo passado (23), a Escutec, notadamente ligado a “Máfia de Anajatuba”, começou a mostrar o crescimento de Edivaldo ao admitir um empate técnico entre os dois candidatos, 45% a 45%.

Dois dias depois (25), o Jornal Pequeno mostrava os números do levantamento da Econométrica, com Edivaldo vencendo por uma diferença de 13 pontos percentuais. O resultado da pesquisa estimulada marcou 52% a 39,4%.

Na quarta-feira (26) foi à vez da pesquisa Exata contratada pela TV Guará, a porta-voz e produtora da candidatura de Braide. Os números davam ao prefeito 8% de vantagem. No cenário induzido, Edivaldo marcou 49% e Braide 41%.

Quinta-feira, dia 27, a Rádio São Luís publicou a primeira pesquisa Data Ilha em São Luís. O pedetista marcou 47,6% contra 41% do candidato do PMN, diferença de 6,6%. O jornal “O Imparcial” e seu próprio instituto (Impar) decretavam a vitória de Edivaldo por 52,6% contra 37,4%. Até o inesperado Ibope da TV Mirante se rendeu aos fatos, no mesmo dia divulgou Holandinha com quatro pontos acima de Braide (52% contra 48%).

Ontem foram três pesquisas. A Econométrica do Jornal Pequeno registrou a maior diferença desde o início do segundo turno, 17 pontos e o placar 58,9% a 41,1%. A Data M, da TV Difusora, mostrou o pedetista dez pontos à frente, 52% a 42%. A Exata, da TV Guará, marcou 51% Edivaldo e 32% para Eduardo, vantagem de 13%.

Hoje (29), a Escutec também confirmou a disparada do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. O resultado apontou 49% das intenções de voto contra 42% de Eduardo Braide.

Fazendo um cálculo para descobrir a vantagem do prefeito sobre o adversário, a média da diferença é de 9,36% em dez pesquisas nesta semana. Diferença confortável e difícil de ser alcança faltando menos de 24 horas para o início da votação.

Eduardo Braide: Arrogância, telhado de vidro, muitos ataques e poucas propostas…

Braide ficou marcado, no segundo turno, pela arrogância, revelações de que é investigado pela Polícia Federal, poucas propostas e muitos ataques

Braide ficou marcado, no segundo turno, pela arrogância, revelações de que é investigado pela Polícia Federal, poucas propostas e muitos ataques

O candidato do PMN, Eduardo Braide, termina o segundo turno da eleição em São Luís com a imagem de um político arrogante, que tentou se desvincular de velhos aliados por oportunismo, que quis se passar pelo “novo”, que mentiu sobre acenos a conhecidas raposas, e criou desentendimentos dentro do seu próprio grupo, onde se lançou e se reelegeu parlamentar,  pois já se achava eleito prefeito sem precisar de ninguém. O deputado ficou marcado também como aquele que somente ataca o adversário e propõe muito pouco, tanto é que pediu para reduzir o tempo de propaganda no rádio e na TV de 20 para dez minutos.

As revelações – dando conta que o deputado é investigado pela Polícia Federal por conta de suposto envolvimento com a máfia de Anajatuba, acusada de desviar milhões de recursos públicos de um município pequeno e pobre; que recentemente teve o sigilo bancário quebrado; que mantinha laranjas em seu gabinete, etc – desequilibraram o candidato e fizeram-no cair nas pesquisas. A rejeição de Braide, que tem telhado de vidro, cresceu bastante, de acordo com todos os institutos de pesquisa, resultado dos diversos fatos que vieram à tona e o colocaram como líder nesse quesito.

O debate da TV Mirante também revelou Braide como um candidato bom de lábia, por ser parlamentar e ter experiência nos embates de tribuna, porém fraco em conhecimentos de gestão pública, apenas um político de gogó. Na Assembleia Legislativa, só lembrou de destinar emendas para São Luís neste ano de 2016, porque pretendia disputar a Prefeitura de São Luís.

Poucas propostas, muitos ataques

E de propostas? Braide apresentou um programa de governo, se é que se pode chamar assim, sem detalhamentos de como e com que recursos iria fazer ou implantar suas propostas. O que ele chama de plano, resume-se a um panfleto fino com poucas ideias soltas e perdidas, coisa que mais parece um improviso de quem não achava que passaria para o segundo turno.

A proposta mais relevante de Eduardo Braide parece que foi mesmo “atacar o adversário”. Os programas do candidato do PMN foram marcados pela arrogância e por ataques ao prefeito Edivaldo Holanda Jr, que disputa a reeleição. Ele, que se queixava de ter tido apenas dez segundos de tempo de programa eleitoral, no primeiro turno, não soube aproveitar o espaço do segundo turno ou não conseguiu elementos suficientes para apresentar a seu favor.

Pesquisa Exata/TV Guará: Edivaldo cresce e tem 57%; Braide despenca e está com 43%

John Cutrim

guara2810

Pesquisa Exata contratada pela TV Guará e divulgada nesta sexta-feira (28) mostra uma vantagem de quatorze pontos percentuais de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) sobre Eduardo Braide (PMN).

De acordo com o levantamento, Edivaldo tem 57% dos votos válidos, contra 43% de Braide.

A pesquisa Exata/TV Guará ouviu 800 pessoas entre os dias 25 e 27 de outubro e está registrada na Justiça Eleitoral sob o número nº MA-04457/2016. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiabilidade é de 95%.

Rejeição

A pesquisa Exata/TV Guará apontou o candidato Eduardo Braide como o mais rejeitado pelo eleitor. 42% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum em Braide. Já 34% declararam não votar em Edivaldo Holanda Júnior.

Aprovação

Ainda de acordo com a Exata/TV Guará, o governo Flávio Dino continua bem avaliado em São Luís, sendo aprovado por 60% da população.

Data M também confirma liderança de Edivaldo e alta rejeição de Braide

datamestimulada2810

data-m-rejeicao2810

O Instituto Data M divulgou, nesta sexta-feira (28), a terceira pesquisa de intenção de votos para prefeito de São Luís neste segundo turno. De acordo com o novo levantamento, o candidato à reeleição pelo PDT, Edivaldo Holanda Junior, continua liderando com diferença de mais de 9 pontos percentuais à frente do seu adversário, Eduardo Braide (PMN).

Na pesquisa estimulada, Edivaldo tem 52,5% das intenções de voto contra 42,8% de Eduardo Braide. 2,6% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 2,1% não sabem ou não responderam.

Considerando apenas os votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos, Edivaldo cresce e registra vantagem de mais de 10 pontos. Edivaldo tem 55,1% das intenções de voto contra 44,9% de Eduardo Braide.

Expectativa de vitória

Independente da intenção de voto, a maioria dos eleitores entrevistados acredita na vitória de Edivaldo. 58,7% acham que o candidato pedetista será reeleito e 29,6%, apostam que Eduardo Braide vencerá a disputa. 11,7% não sabem ou não responderam.

Rejeição

Segundo o levantamento, a taxa de rejeição a Eduardo Braide continua sendo a maior. 49,1% dos entrevistados não votariam de jeito nenhum no candidato do PMN, e 40,1% disseram que não votariam em Edivaldo. 10,7% não sabem ou não responderam.

O levantamento foi encomendado pela Rádio/ TV Difusora e Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão/ Sinduscon, e registrado na Justiça Eleitoral, no dia 22 de outubro, sob o protocolo MA­01566/2016.

O Instituto Data M entrevistou 800 pessoas, entre os dias 25 e 27 de outubro, em vários bairros da capital. A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos, sendo 95% de confiabilidade.

Econométrica – Edivaldo amplia diferença; Braide cai e aumenta rejeição

econometrica2810

rejeicao2810

Com 58,9% dos votos válidos, Edivaldo é favorito em pesquisa Econométrica

Pesquisa Econométrica aponta vitória de Edivaldo com 58,9% dos votos válidos

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) ampliou a diferença de 13 para 17 pontos percentuais sobre Eduardo Braide (PMN) e praticamente garante a reeleição, segundo pesquisa do Instituto Econométrica, contratada pelo Jornal Pequeno.

De acordo com levantamento, realizado no dia 26, Edivaldo tem 58,9% dos votos válidos contra 41,1% de Eduardo Braide. Na soma dos votos válidos são descartados brancos, nulos e indecisos. É a mesma metodologia adotada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na totalização dos votos.

Na pesquisa estimulada, o candidato do PDT aparece com 54,1% das intenções de votos, enquanto Braide tem 37,7%. Brancos e nulos somam 4,2% e 3,9% não sabem ou não responderam.

A pesquisa está registrada no PESQELE sob o Nº MA-09849/2016 e ouviu 1016 eleitores das zonas urbana e rural de São Luís. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

REJEIÇÃO

O candidato Eduardo Braide é o mais rejeitado pelo eleitorado de São Luís com 45,9%. Edivaldo tem 31,6% de rejeição. Poderiam votar nos dois 15,9%. Não votariam em nenhum dos dois 3,1% e não sabem ou não responderam 3,5% dos entrevistados.

Mais de 58% dos eleitores acreditam em vitória de Edivaldo

A Econométrica quis saber também quem vencerá a eleição na opinião dos eleitores. Edivaldo lidera disparado com 58,1% dos entrevistados, enquanto 30,1% disseram que Braide vencerá o pleito do próximo domingo (30). Não sabem ou não responderam 11,8%.

EVOLUÇÃO

A série de pesquisas realizadas pelo Instituto Econométrica, neste 2º turno, mostra que o prefeito e candidato à reeleição Edivaldo está em curva ascendente, enquanto Eduardo Braide está em queda livre nos índices de intenções de votos.

Na pesquisa divulgada no dia 14 de outubro, Edivaldo tinha 52,3%, depois no levantamento divulgado no último dia 20 chegou a 52,6%; no dia 25 apareceu com 56,9% e agora tem 58,9%.

Eduardo Braide começou com 47,7%, depois caiu para 47,4%; em seguida para 43,1% e agora tem 41,1% dos votos válidos.

Econométrica: Edivaldo cresce e Braide cai com maior rejeição…

votos-validos

rejeicaosl

A cinco dias do 2º turno, o prefeito e candidato à reeleição Edivaldo Júnior (PDT) ampliou para 13,8 pontos percentuais a diferença para o candidato Eduardo Braide (PMN), segundo pesquisa Econométrica, contratada pelo Jornal Pequeno.

Pelo levantamento, Edivaldo tem 56,9% dos votos válidos contra 43,1% de Eduardo Braide. No cálculo dos votos válidos são retirados brancos, nulos e indecisos.

Na pesquisa estimulada, Edivaldo também lidera com 52% das intenções de votos, enquanto Braide tem 39,4%. Brancos e Nulos somam 4,4% e 4,1% não sabem ou não responderam.

A pesquisa foi realizada no dia 20 de outubro e registrada no sistema PESQELE do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº MA-04728/2016. Foram realizadas 1014 entrevistas nos bairros e na zona rural de São Luís. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

EVOLUÇÃO

As três pesquisas realizadas pelo Instituto Econométrica, no 2º turno, apontam crescimento do candidato à reeleição Edivaldo Júnior e queda de Eduardo Braide. Na pesquisa divulgada no dia 14 de outubro, Edivaldo tinha 52,3%, depois no levantamento divulgado no último dia 20 chegou a 52,6% e agora tem 56,9%. Eduardo Braide começou com 47,7%, depois caiu para 47,4% e agora para 43,1% dos votos válidos.

REJEIÇÃO

O Instituto Econométrica avaliou também o índice de rejeição dos candidatos a prefeito de São Luís. Eduardo Braide é o mais rejeitado pelos entrevistados com 44,1%. Edivaldo tem 31,9% de rejeição. Votariam nos dois candidatos 16,7% dos eleitores, enquanto 3,2% não votariam em nenhum dos dois. Não sabem ou não responderam 4,2% dos entrevistados.

Desgastado e desbancado por Braide, WC demora mas assume que está com candidato do PMN

Após intenso desgaste político na campanha do primeiro turno por inúmeras revelações feitas pela imprensa e pela blogosfera, o deputado estadual Wellington do Curso (agora Wellington Sem Curso) anunciou, na sessão desta segunda-feira (24), na tribuna da Assembleia Legislativa, apoio ao candidato do PMN, Eduardo Braide, na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Imprensa e blogosfera fizeram vir à tona inúmeros fatos que revelaram muitas coisas ocultas na trajetória de WC, mas foi Eduardo Braide quem o enquadrou, nos debates da TV Guará e da Mirante, como um político oportunista, um deputado de “gogó” e pouco eficiente em suas ações parlamentares (Relembre os debates no vídeo acima).

Em relação ao apoio político, no frigi dos ovos, o  gesto se traduz apenas no voto do próprio WC e talvez de alguns próximos, pois, na verdade, o deputado não é dono dos mais de cem mil votos que teve em São Luís, no primeiro turno. Ele não pode contabilizar esses eleitores como cristalizados, pois foi um candidato de momento, momento este que passou.

WC demorou a se posicionar, pois criticou, radicalmente, o prefeito Edivaldo Jr, no primeiro turno, e coordenou um grupo de desconstrução a Eduardo Braide, que não teve êxito, logo após ter se sentido ameaçado eleitoralmente pelo candidato do PMN depois, justamente, da repercussão dos debates.

Analistas  entendem que seria melhor para WC ter ficado neutro, sem declarar apoio neste segundo turno para se poupar politicamente. Mas o deputado do PP preferiu dar um passo arriscado que lhe pode render uma nova derrota no próximo domingo (30). Pode estar terminando de se “enterrar” politicamente.

Econométrica: Edivaldo lidera e rejeição a Braide aumenta

Pesquisa Econométrica mostra Edivaldo com 52,6% contra 47,4% de Eduardo

Do Jornal Pequeno

pesquisa2o10

O prefeito e candidato à reeleição, Edivaldo Júnior (PDT), aparece à frente em pesquisa de intenção de votos, realizada no 2º turno, pelo Instituto Econométrica. Se as eleições fossem hoje, pelos votos válidos, segundo a Econométrica, Edivaldo teria 52,6% dos votos válidos contra 47,4% do candidato Eduardo Braide (PMN); uma vantagem de de 5 pontos percentuais à frente do adversário.

Dos entrevistados 3,8% disseram votar branco ou nulo, enquanto 4,8% não sabem ou não responderam.

Na soma dos votos válidos são retirados brancos, nulos e indecisos, critério utilizado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para a totalização dos votos.

Na pesquisa estimulada, Edivaldo aparece com 48% das intenções de votos contra 43,3% de Eduardo Braide. Apenas 3,8% disseram votar branco ou nulo, enquanto 4,8% não sabem ou não responderam.

A pesquisa está registrada no PESQELE da Justiça Eleitoral sob o nº MA-07755/2016 e foi realizada entre os dias 13 e 15. Foram 1014 entrevistas e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, Edivaldo também lidera com mais de cinco pontos de diferença sobre o adversário. O candidato do PDT tem 46,4% das intenções de votos, enquanto Eduardo Braide tem 41%. Brancos e nulos somam 3,2% e não sabem ou não responderam 9,5%.

REJEIÇÃO A EDUARDO BRAIDE AUMENTA

rejeicao2010

A pesquisa Econométrica mensurou, também, o índice de rejeição dos candidatos. Segundo a Econométrica, Eduardo Braide tem 40,1% de rejeição, enquanto o prefeito e candidato à reeleição aparece com 35,3% neste quesito. Poderiam votar nos dois candidatos 18,8% dos entrevistados. Não votariam em nenhum dos dois 2,5% e 3,3% não sabem ou não responderam.

Segundo ainda a pesquisa Econométrica, a decisão sobre o voto está consolidada para 81% dos eleitores. É quase definitiva, mas ainda pode mudar até as eleições para 8,5%. É apenas decisão inicial e ainda estão pensando em quem vão votar 7,7% do eleitorado e 2,9% não sabem ou não responderam.

Pesquisas que passaram longe do resultado do primeiro turno em São Luís merecem alguma credibilidade?

pesquisas1310

joaquim-haickel

Mal acabaram de errar drasticamente o resultado do primeiro turno das eleições em São Luís e os mesmos institutos – achando, naturalmente, que o eleitor da capital maranhense já esqueceu a derrapada de cada um – já se apresentam com pesquisas e mais pesquisas que têm ou vão ter números totalmente discrepantes.

A Escutec, do empresário Fernando Júnior, que mantém ligações com o candidato Eduardo  Braide (PMN), saiu na frente, claro, que colocando o deputado como líder, acima do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT) que disputa a reeleição. Mas o eleitor não esqueceu que esse instituto foi um dos que mais errou, perdendo apenas para o Ibope que foi o que não passou nem perto do resultado.

Vejo, estarrecida, os números da Escutec “causando” entre determinados comunicadores como se o instituto tivesse, pelo menos, passado perto do resultado do primeiro turno. Ficou muito longe da realidade, garantindo (dando como certo e definido) o candidato do PP, Wellington do Curso, no segundo turno.

O Ibope, que não acertou absolutamente nada do resultado das eleições em São Luís, no primeiro turno, já teve coragem de registrar pesquisa para o segundo turno também e deve está divulgando os números por esses dias. Inclusive, o assunto dominou várias conversas, nesta quinta-feira (13), no Twitter, e o ex-deputado Joaquim Haickel colocou em suspeição os institutos, entre eles o Ibope.

A Econométrica foi outro instituto que, praticamente, empatou com o Ibope em erros e já tem pesquisa registrada para este segundo turno. Daqui e dali, os formadores de opinião já estimam e dão como certos até os resultados a serem divulgados pelos institutos.

Data M e Exata

A Data M também deve está divulgando números do segundo turno em São Luís nos próximos dias. Agora, esse instituto errou em não ter enxergado o segundo turno, porém foi o que mais se aproximou do resultado das eleições, já que foi o único a evidenciar a tendência de crescimento de Eduardo Braide, ultrapassando a deputada e candidata do PPS, Eliziane Gama, e a própria derrocada da pepessista que, já vinha caindo muito, e terminou em quarto lugar, assim como apontado pela empresa.

Na verdade, a única empresa, que estava realizando pesquisas em São Luís, e que não errou o resultado da eleição foi a Exata, pelo simples fato de não ter divulgado o resultado da última sondagem realizada no primeiro turno. Até hoje, não se o porquê.

A Prever foi outra, que também erou feio o resultado do primeiro turno, e que não passou nem perto do que se consumou nas urnas, mas o instituto já tem sondagem encaminhada para este segundo turno.

Agora, a pergunta que não quer calar: Pesquisas que passaram bem longe do resultado das eleições merecem credibilidade para você?

Acho que o eleitor de São Luís tem um perfil diferente. Ele não se influencia por pesquisas, principalmente, em segundo turno. Ele vai e vota, segundo suas convicções, aposta  e aguarda o resultado. A cada ano, esse eleitorado se mostra mais exigente e indiferente a esses números de institutos.