Último adeus! Familiares, populares e amigos se despedem de Cafeteira

Sepultamento no Gavião foi marcado por emoções

Depois de ser velado no Plenário da Assembleia Legislativa, o corpo do ex-governador Epitácio Cafeteira foi enterrado, na manhã desta terça-feira (15), no Cemitério do Gavião, no bairro Madre Deus. Um carro aberto do Corpo Bombeiros levou o corpo em cortejo até o local do sepultamento. Amigos, correligionários, familiares e populares que admiravam o político foram prestar as últimas homenagens.

O ex-governador foi sepultado com honras militares e apresentação de armas. Ele foi recebido com salva de palmas de admiradores, que lamentaram a partida do líder político. “Ele era um homem bondoso. Vai deixar muita saudade”, declarou, emocionada, a aposentada Diomar Silva, moradora do bairro Monte Castelo.

O funcionário público José Ribamar Sodré lembrou a trajetória política de Cafeteira e destacou o caráter, a idoneidade e o seu comprometimento com a população. “Ele era uma figura veemente, que cumpria o que falava. Ele tinha um slogan que era “prometeu e cumpriu”, pois alguns políticos apenas prometiam, mas não faziam. Ele fazia”, afirmou.

O ex-deputado Haroldo Saboia relembrou momentos com o ex-governador e ressaltou que o amigo, certamente, é um dos políticos mais queridos pelo povo. “Estivemos juntos em 1978 e 1982 nas campanhas do velho MDB. Depois de 1985, tomamos caminhos diferentes, mas Cafeteira sempre teve um profundo respeito pelo povo de São Luís e pelo povo do Maranhão. Com certeza, foi o político, nesses últimos 50 anos, mais querido pelo povo de São Luís”, disse.

O deputado Rogério Cafeteira (DEM), sobrinho de Epitácio Cafeteira, agradeceu as mensagens de carinho e todas as homenagens prestadas ao seu tio que, segundo ele, sempre foi uma referência. “Agradeço a atenção de todos, ao carinho daqueles que, de ontem para cá, estiveram conosco. E, mais uma vez, repito que, se o governador Cafeteira pudesse deixar uma mensagem, seria de agradecimento ao povo do Maranhão pelo carinho e confiança que sempre depositaram nele”, assinalou.

TRAJETÓRIA

Cafeteira tinha 93 anos e faleceu em Brasília, onde morava, em decorrência do agravamento de seu estado de saúde. Nascido em João Pessoa, na Paraíba, ele veio ainda pequeno para o Maranhão. Sua carreira política no estado começou em 1962, quando foi eleito suplente de deputado federal pelo PR, chegando a exercer o cargo. Em 1965, foi eleito prefeito de São Luís e, posteriormente, ingressou no MDB. Foi prefeito da capital maranhense até 1969.

Em 1970, concorreu ao Senado pela primeira vez, mas foi derrotado. Em 1974, foi eleito pela primeira vez deputado federal e reeleito, em 1978 e 1982. Em 1986, foi eleito governador do Maranhão, com mais de 80% dos votos válidos.

Em 1990, renunciou ao Governo do Maranhão e foi eleito para o Senado Federal. Epitácio Cafeteira exerceu o cargo de senador com dois mandados, entre 1º de fevereiro de 1991 e 1º de fevereiro de 1999 e 1º de fevereiro de 2007 a 1º de fevereiro de 2015.

Luto – Humberto Coutinho é sepultado em meio a grande comoção popular…

Aplausos, lágrimas, cânticos, tristeza e grande comoção popular marcaram o sepultamento do deputado Humberto Coutinho, nesta terça-feira (2), na cidade de Caxias (MA). Uma multidão emocionada seguiu o cortejo fúnebre pelas ruas da cidade, até a capela da família, ao lado do Cemitério Olaria.

O sepultamento aconteceu por volta das 13h e foi acompanhado apenas por familiares e amigos mais próximos. Do lado de fora da capela, a multidão emocionada permaneceu durante todo o tempo que durou o ato fúnebre final.

Humberto Coutinho foi sepultado com honras de Chefe de Estado. Presidente do Poder Legislativo Estadual e ex-governador do Maranhão, o corpo do deputado foi conduzido até a capela da família por cadetes do Corpo de Bombeiros e recebeu as honras militares com salva de tiros.

CIDADE PAROU  

O adeus  a Humberto Coutinho parou a cidade de Caxias desde a madrugada, quando o corpo chegou ao ginásio da Faculdade Facema para ser velado. O falecimento aconteceu às 20h40 e de imediato a notícia triste se espalhou por todo o Maranhão.

Caravanas de vários municípios da região se deslocaram para Caxias para que os seus populares participassem da despedida. No ginásio, durante toda a madrugada e parte da manhã, lágrimas, comoção e muita tristeza nos olhares, nos gestos e nas expressões estampadas nos rostos de uma multidão de gente simples que amava o seu líder maior.

Por volta das 11h, teve início o cortejo fúnebre pelas ruas da cidade. Por onde passava, era aplaudido pela multidão, que acenava e mandava palavras de solidariedade à família, externando expressões de amor ao deputado.

Muitos populares nas calçadas, chorando e exibindo cartazes com dizeres que expressavam o carinho e a gratidão pelo “Grandão”, como Humberto era carinhosamente chamado em Caxias e em todo o Maranhão.

Crianças, adultos e idosos, unidos na mesma dor da perda. Em lágrimas, populares entoavam a música “Como é Grande o meu Amor por Você”, de Roberto Carlos, uma das canções que o líder político mais gostava.

O cortejo fúnebre e sepultamento de Humberto Coutinho foi um grandioso e memorável ato público que ficará na história deste estado. Comovente despedida, digna de um grande líder, que com sua simplicidade, força de trabalho e respeito aos mais humildes de Caxias, conquistou o coração de todo o povo do Maranhão.

 

Flávio Dino e Othelino Neto prestam últimas homenagens a Humberto Coutinho

Em Caxias, o presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), falou sobre a lacuna que o presidente Humberto Coutinho deixará na política maranhense. Ao lado do governador Flávio Dino, o parlamentar prestou condolências aos familiares e, em especial, a Dra. Cleide Coutinho, durante o velório que aconteceu na manhã desta terça-feira (2), no Ginásio da Facema, em Caxias.

“É com sentimento de tristeza que estamos aqui na despedida de Humberto Coutinho, que deixa um vácuo muito grande na política do Maranhão. Na sua amada Caxias, em Tuntum, em São Domingos, em Matões, em Parnarama, em cada canto desse estado Humberto estará sempre presente. Que Deus o receba bem e conforte a todos os familiares, amigos e admiradores”, rogou Othelino Neto.

Emocionado, o governador Flávio Dino declarou que jamais pensou em assinar um decreto de luto para Humberto Coutinho, seu grande amigo. Durante a missa de corpo presente, o governador também falou que, pela primeira vez em 11 anos, lamentavelmente não foi recebido por Humberto Coutinho na cidade de Caxias.

“Ele deixa uma lição grande como homem honesto, trabalhador e generoso. Humberto Coutinho sempre deu prova de lealdade profunda. Foi uma perda política muito grande. Cleide Coutinho pode contar comigo. Caxias pode contar comigo. A maior homenagem que a gente pode dar a Humberto Coutinho é uma salva de palmas”, declarou.

Bastante abalada, a Dra. Cleide Coutinho, esposa e companheira de Humberto Coutinho há 50 anos, agradeceu a gentileza e as homenagens de todos que estiveram presentes. “Ainda em São Luís, Humberto Coutinho me disse que seu presente era morrer em Caxias. Foi aí que Flávio Dino deu o avião para trazer. Agradeço a sua gentileza, que fez com que isso acontecesse perto dos amigos e familiares”, completou.

Deputados destacam história de Humberto e se solidarizam com família

O falecimento do presidente Humberto Coutinho causou grande comoção em todo o meio político maranhense, em especial entre os deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Maranhão. A forma de condução séria e comprometida foi marca registrada de sua gestão ao longo dos três últimos anos e reconhecida através de várias mensagens dos parlamentares.

O deputado Levi Pontes destacou a amizade com o presidente. “É com profundo pesar que recebi essa triste notícia. É uma perda muito grande para a política e para todo o Maranhão. Dr. Humberto não era apenas um colega parlamentar, mas meu amigo de profissão na qual guardarei todas as boas lembranças de um homem íntegro, honesto e batalhador. Sem dúvida alguma, um homem que muito fez pelo Maranhão”, lamentou Dr. Levi Pontes.

Igualmente reconhecendo o valor da amizade, o deputado Stenio Rezende ressaltou a luta do presidente. “Amigo de todas as horas, um homem íntegro que lutou bravamente e conduziu nossa Casa de forma brilhante, deixando seu legado de contribuição no Legislativo Estadual e no Maranhão. Perda irreparável e insubstituível deste que foi uma das maiores lideranças políticas do Maranhão”, disse.

PERDA

Roberto Costa afirmou que esta será uma perda irreparável para todo o estado. “Sem dúvidas, esta será uma perda irreparável para os familiares, amigos, assim como para os caxienses e maranhenses de um modo geral. Neste momento de tristeza, me uno em oração à sua família, na pessoa da Dra Cleide Coutinho, e expresso as minhas mais sinceras condolências”, expressou.

A deputada Andrea Murad disse que o Dr Humberto Coutinho foi uma grande referência enquanto ser humano. “Humberto nos deixou um importante legado de vida política, de homem dedicado à família, à vida pública e aos maranhenses. Pra mim, uma grande referência de ser humano. Ficará a saudade e a lembrança da atenção, do seu respeito, inclusive pela minha atuação como líder da oposição na AL, da consideração que sempre teve comigo. Sem dúvida, retornarei às atividades na Assembleia com muita tristeza. Jamais esquecerei do seu carinho e dos momentos que tive ao lado dele”, afirmou.

O deputado Vinicius Louro declarou estar triste com a perda. “Muito triste em receber essa notícia. Sempre eu ouvia falar de Dr. Humberto Coutinho, como um grande político, um homem de palavra, um homem íntegro, um homem fiel, um grande médico, um grande administrador e tantas outras qualidades. Guardo boas recordações, de poder ter conhecido e convivido com Dr. Humberto mais de perto, poder conhecer suas qualidades e seu caráter”, declarou.

HISTÓRIA

O deputado Edivaldo Holanda enfatizou a trajetória de vida que tiveram juntos. “Humberto se tornou um querido amigo em minha trajetória de vida. Escreveu uma bonita história na política maranhense, baseando-se na dignidade, valores e princípios em todos os seus esforços. É uma perda inestimável para todos nós que tivemos a oportunidade de conviver com essa pessoa tão especial”, disse.

Max Barros declarou que o presidente Humberto deixou um legado importante para o Maranhão. ”Coutinho deixa um legado histórico e político importante para o Maranhão. Médico de profissão, Humberto também foi deputado estadual por cinco mandatos e prefeito da cidade de Caxias. Prestamos nossas condolências à família, aos amigos e admiradores enlutados, assim como nossa homenagem de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido em prol do nosso estado”, afirmou.

CONDOLÊNCIAS

O deputado Cabo Campos expressou publicamente o sentimento de pesar. ”Venho publicamente expressar o meu profundo sentimento de pesar e prestar condolências à família do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT), em decorrência do seu falecimento”, afirmou.

Wellington do Curso destacou a luta de Humberto. “Recebemos a notícia de falecimento do Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho. Um homem que há tempos lutou bravamente contra o câncer e que, infelizmente, agora deixa um grande vazio nos corações de seus familiares. Foi exemplo de força na luta contra o câncer. Externo aqui meus sentimentos e peço a Deus que console a esposa, filhos, parentes e amigos do deputado Humberto. Que Deus o receba de braços abertos e o coloque em um bom lugar”, externou Wellington.

A deputada Francisca Primo também se solidarizou com a família. “É com muita tristeza e pesar que recebemos a notícia do falecimento do amigo Dr. Humberto Coutinho grande político com quem tive a honra de trabalhar e compor a diretoria da augusta casa de leis do nosso estado. Deixo as minhas mais sinceras condolências, a minha amiga Dra. Cleide Coutinho, os seus filhos George e Georgia, como também a sua nora Juliane, irmãos, irmãs, familiares, amigos, correligionários e a toda população Maranhense, rogando a Deus conforto e força para superarem a inestimável perda deste grande homem honrado e de espírito público”, disse.