Nova fiscalização eletrônica começa a valer a partir desta sexta-feira em São Luís

Também estarão sob fiscalização eletrônica o uso dos corredores exclusivos, pelos quais somente poderão trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT

A partir desta sexta-feira (10), o novo sistema de fiscalização eletrônica, implantado pela Prefeitura de São Luís, estará funcionando em caráter definitivo. O monitoramento, feito pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), garantirá maior segurança a motoristas e pedestres, além de organização e controle do trânsito nas vias da capital maranhense. A fiscalização passa a valer após um mês de funcionamento experimental, tempo necessário à adaptação da população.

Os novos fotossensores vão fazer a observação de ultrapassagem da velocidade permitida e de avanço de sinal vermelho em dezenas de pontos dos principais corredores urbanos da cidade. Entre eles estão trechos da Avenida Daniel de La Touche, nas imediações do Colégio Adventista, do Bambuzal e da Avenida Principal do Cohajap; da Avenida Colares Moreira, próximo ao Tropical Shopping e Loja da TAM; da Avenida Castelo Branco, nas imediações da Igreja do São Francisco e do Posto Hélio Viana.

Na São Luís Rei de França, os equipamentos estão instalados na altura da Caixa Econômica e da Extrafarma; na Carlos Cunha, próximo ao Fórum de Justiça; na Jerônimo de Albuquerque, nas proximidades da Forquilha, entre outros pontos da cidade, todos eles com fiscalização nos dois sentidos da via. Nesses locais a velocidade permitida é de 60km/h.

CORREDORES DE ÔNIBUS

Também estarão sob fiscalização eletrônica o uso dos corredores exclusivos, pelos quais somente poderão trafegar ônibus, ambulâncias, táxis com passageiro e viaturas das polícias e da SMTT. A conversão pelos corredores exclusivos somente poderá ser feita por quem vai estacionar ou fazer a conversão à direita. Nesse caso, o trecho estará sinalizado com pontilhados.

O uso indevido dessas faixas exclusivas incorre em infração gravíssima. A fiscalização também se estende aos ônibus, pois os veículos que saírem da faixa exclusiva serão multados pela infração cometida. Os corredores exclusivos estão implantados nas avenidas Colares Moreira, Castelo Branco, ruas Cajazeiras e Rio Branco.

Também foi integrada ao sistema de monitoramento do trânsito da capital uma nova barreira eletrônica com fotossensor, na Avenida São Luís Rei França, nas proximidades da Faculdade Pitágoras. A velocidade permitida na área é de 40km/h.

Para complementar o monitoramento no trânsito, também estão sendo instaladas 32 câmeras de fiscalização para verificação de congestionamentos, colisões e outras ocorrências no trânsito da cidade. Inicialmente serão implantadas 12 câmeras e, nos próximos meses, mais 10 equipamentos farão a fiscalização 24 horas por esse sistema controlado por uma central de monitoramento já implantado na SMTT.

Além de colaborar com trabalho dos agentes no monitoramento e controle do fluxo, as câmeras vão fiscalizar o uso de celular na direção, a formação de fila dupla, avanço de sinal, estacionamento irregular, o não uso do cinto de segurança e outras infrações que forem captadas pelo sistema.

Canindé diz que alteração no trânsito da Rua do Aririzal foi para atender moradores

Secretário de Trânsito e Transportes, Canindé Barros

Secretário de Trânsito e Transportes, Canindé Barros

O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, disse ao blog, por meio de sua Assessoria de Comunicação, que a volta da via de mão dupla na Rua do Aririzal, no trecho entre a Fonseca Construções e a padaria Big Gago, foi realizada para atender a uma demanda dos moradores das redondezas que tiveram dificuldades com a mudança inicial.

Segundo Canindé Barros, não houve nenhum equívoco na engenharia de trânsito da via e tudo foi decidido em uma reunião com moradores da rua do Aririzal e suas proximidades.

Este blog já havia relatado, sobretudo, a dificuldade de deslocamento dos moradores, principalmente, dos condomínios Valência e Valência 02 que, com o trecho em mão única, tinham que dá uma volta imensa pela Daniel de La Touche para entrarem em suas residências, apesar de estarem, praticamente, na porta delas.

Agora também é fato que, com a mudança inicial de mão única, o engarrafamento estava todo concentrado na avenida Luís Rocha. Agora, com a rua do Aririzal liberada, os motoristas têm as duas opções para acessar a avenida Daniel de La Touche.

No entanto, para cruzar a Daniel de La Touche e seguir sentido viaduto, o motorista, pelo menos por enquanto, deve continuar entrando à direita na Fonseca Construções e subir até o sinal do Royal Center ou pegar a avenida Brasil, da papelaria Bagatela.

RUA DO ARIRIZAL – Canindé reconhece equívoco no trânsito e volta atrás. ..

Rua do Aririzal voltou com fluxo de mão dupla

Rua do Aririzal voltou com fluxo de mão dupla

A rua do Aririzal deixou de ter mão única no trecho entre a Fonseca Construções e a padaria Big Gago. O secretário municipal de Transportes, Canindé Barros, reconheceu o o equívoco,  retornando o tráfego para mão dupla, no final de semana, porém não divulgou a alteração no trânsito. No entanto, pelo menos por enquanto, quem sobe a via só tem a opção de pegar à direita, sentido Caolho.

Para cruzar a Daniel de La Touche e seguir sentido viaduto, o motorista deve continuar entrando à direita na Fonseca Construções e subindo até o sinal do Royal Center ou pegando a avenida Brasil, da papelaria Bagatela.

Com o trecho da Aririzal em mão única,  após a alteração,  a avenida Luís Rocha estava engarrafando muito. O congestionamento apenas havia sido transferido. Os problemas continuaram e aumentaram. Moradores de condominios como Valência e Valência 2 ficaram prejudicados, pois tinham que dar uma volta imensa pra entrar em suas residências.

Os engenheiros de tráfego poderiam ter feito também uma pequena adequação na via paralela que retorna de um lado da Cohama para o outro. Estenderam o trecho, mas o tempo do sinal é ínfimo! Engarrafa do mesmo jeito. Sem contar na terceira via que se forma pelos carros que retornam à praça pra fugirem da longa fila. Esse acesso, inclusive, estava fechado com uns cones gigantes que já sumiram de lá.

SMTT proíbe circulação de carros de som em oito áreas do Centro de São Luís

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) proibiu a circulação de veículos de sonorização em oito áreas do Centro. A determinação entrou em vigor em fevereiro e os agentes de trânsito municipais fiscalizarão o cumprimento da portaria, bem como à obediência às leis de trânsito.

Considerados um perigo para o trânsito, veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação não poderão circular pelas imediações da Praça Pedro II, Praça Benedito Leite, Canto da Rua 28 com a Rua Humberto de Campos até a Praça Benedito Leite, Beco da Sé, Rampa do Palácio, Rua do Egito, Rua de Nazaré e Rua Graça Aranha.

A proibição não inclui os veículos que estejam portando autorização emitida pelo órgão. A SMTT informou que a utilização, em veículo de qualquer espécie, de equipamento que produza som, só será permitida nas vias terrestres abertas à circulação, em nível de pressão sonora não superior a 80 decibéis – dB(A), medido a 7 m (sete metros) de distância do veículo.

Sobre o trânsito na Rua do Aririzal…

Esquema de trânsito precisa ser revistop

Rua Deputado Luís Rocha ficou congestionada com a mudança do trânsito na Rua do Aririzal que continua gerando engarrafamentos

Sobre as mudanças no trânsito da Rua ou Avenida do Aririzal, em São Luís, após um mês de experiência, pode-se fazer algumas observações (críticas construtivas) que precisam ser analisadas pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). A primeira delas é que o problema do engarrafamento continua no local e agora foi levado também para a Rua “Deputado Luís Rocha”, via paralela, que antes servia como opção de tráfego (hoje ele é obrigatório para quem vem no sentido Turu/Cohama).

Como o trânsito normal era todo feito pela Rua do Aririzal,  a Rua Deputado Luís Rocha servia aos motoristas como opção para fugir do engarrafamento da artéria principal. Hoje, principalmente, nos horários de pico, ela fica como mostra a foto acima, bastante congestionada.

No itinerário da Avenida Daniel de La Touche até a Rua Deputado Luís Rocha – que era de mão dupla – o tráfego passou a ser de sentido único. Com a readequação, quem vem do Turu no sentido Cohama, pela Aririzal, passou a dobrar à direita na Rua Deputado Luís Rocha, fazendo o contorno da quadra para sair, novamente, na Daniel de La Touche, seguindo no sentido Olho d’Água ou Cohama – Centro.

Incômodo aos moradores do Valência 01 e Valência 02

Outra observações que faço é quanto a situação incômoda de moradores da Rua do Aririzal, especificamente, dos condomínios Valência 01 e Valência 02. Quando vêm no sentido Turu/Cohama, para entrar em suas residências, eles têm que, obrigatoriamente, entrar na esquina da Deputado Luís Rocha, mesmo estando muito próximos de seus apartamentos, enfrentar o congestionamento, pegar a Avenida Daniel de La Touche, também engarrafada, para, enfim,  chegar novamente à Rua do Aririzal no sentido Cohama/Turu. Um prejuízo com tempo e combustível.

É inegável  e louvável o esforço da SMTT em resolver os problemas de trânsito de São Luís, em especial, o caso da Rua do Aririzal que se tornou a maior via de deslocamento e ligação entre as avenidas São Luís Rei de França e Daniel de La Touche. Porém, deve-se corrigir esses pontos para que não se tenha a constatação de que o problema do engarramento de um local fora estendido para um outro, que antes era opção de desafogamento e hoje não é mais.

Os problemas de congestionamento na Rua do Aririzal se acentuaram com a construção de diversos condomínios residenciais no local. Com isso, aumentou o volume de carros circulando, na via, por conta da demanda dos moradores.

A título de sugestão, a SMTT poderia reestudar essa questão da Rua Deputado Luís Rocha e a situação incômoda a que ficaram submetidos os morados dos condomínios Valência 01 e Valência 02, mencionada acima.

Compra e venda de créditos para transporte suspensas em São Luís até domingo

SMTT alegou problemas no  sistema

SMTT alegou problemas no sistema

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), comunica aos usuários do Sistema de Transporte Coletivo da capital e região metropolitana que, em função da realização da atualização dos equipamentos do sistema de bilhetagem eletrônica, o serviço de compra e venda de créditos ficará suspenso das 19h desta sexta-feira (24) até às 23h de domingo (26).

A consulta e a utilização dos créditos para embarque nos ônibus permanecerão normais neste período.

Aumento de combustível determina reajuste de 16% na tarifa de ônibus

Durante negociação com o SET, Prefeitura garantiu redução do percentual do reajuste de 30% para 16%

Durante negociação com o SET, Prefeitura garantiu redução do percentual do reajuste de 30% para 16%

Diante de uma ameaça de paralisação do sistema de transporte, por não cumprimento do que foi acordado na Procuradoria do Trabalho pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) e Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário do Maranhão (STTRE), o que traria a instabilidade do serviço para os usuários de transporte público, a tarifa de ônibus da capital será reajustada em 16% a partir de domingo (29). O valor anunciado durante coletiva nesta sexta-feira (27) pelo SET e pela SMTT é bem menor do que o anterior reivindicado pelos empresários, de 30%. O aumento de insumos como o combustível e pneus também foi decisivo para o reajuste no valor da tarifa.

O impacto menor do realinhamento de preço para os usuários de transporte coletivo só foi possível depois de muitas negociações entre a Prefeitura e representantes do SET. A Prefeitura não aceitou o reajuste de 30% e os empresários tiveram ceder aos 16%. Durante a coletiva, Canindé Barros contou que deste quinta-feira, quando o sindicato patronal saiu da reunião com a Procuradoria do Trabalho, foi encaminhado documento para a Prefeitura solicitando reunião para que fosse discutido o repasse do aumento de tarifa no que diz respeito aos insumos que incidem sobre o transporte público.

A falta de um acordo entre o SET e a Prefeitura no que diz respeito a esse repasse poderia gerar paralisação do setor, pelo não cumprimento do que foi acordado na Procuradoria do Trabalho no que diz respeito ao alinhamento do reajuste, de 8,5% dado aos trabalhadores do transporte. “Diante disso fomos obrigados a realinhar a tarifa de ônibus, mas buscamos um valor bem menor do que o apresentado pelo sindicato patronal”, enfatizou o secretário Canindé Barros.

Com o realinhamento de preço, as passagens passam de R$ 1,60 para R$1,90, a de R$ 1,90 para R$ 2,20 e a de R$ 2,40 para R$ 2,80, o que dá uma média tarifária de R$ 2,66. Se fosse dado o aumento reivindicado pelos empresários, o valor chegaria a R$ 3,10. “O percentual de 16% é para cobrir dos insumos, tais como óleo diesel e manutenção dos veículos”, disse o secretário.

E quem é que multa os agentes da SMTT?

Fiscais utilizam “viaturas geladinhas”, estacionadas indevidamente, para multar motoristas sem, sequer, darem-se o trabalho de sair do carro, temendo “derreter” no calor de São Luís. 

 utilizam  "viaturas geladinhas", estacionadas indevidamente, para multar suas vítimas, no Anel Viário

FOTO DO DIA 23 DE JANEIRO – Agentes utilizam “viaturas geladinhas”, estacionadas indevidamente na calçada, para multar suas vítimas, no Anel Viário. O fiscal ainda fica horas no celular, no horário de trabalho. Observe lá no fundo a placa de trânsito, indicando que é proibido estacionar no local.

Diariamente, os usuários do Sistema de Transporte são penalizados com centenas de multas de trânsito, umas justas e outras injustas, inadmissíveis e muito caras (o olho da cara). Multas que, muitas das vezes, doem bastante no bolso, como diria o meu amigo, jornalista Jacir Morais, “a parte mais sensível do ser humano”.

Os agentes que multam deveriam ser os primeiros a darem exemplo do cumprimento das leis e normas do trânsito. Mas, muitas vezes, são flagrados em situações de infração. Na foto, ficais da Secretaria Municipal de Trânsito (SMTT) estão estacionados, dentro da viatura 019 com ar-condicionado ligado, no canteiro ou calçada de um retorno da Avenida Vitorino Freire ( o que é proibido), próximo ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), onde o órgão executa uma obra, há meses, sem a sinalização devida de desvio de trânsito.

Os fiscais, que deveriam estar disciplinando, de pés e no sol, o trânsito no retorno da avenida, ficam, simplesmente, dentro da viatura com ar-condicionado para não derreterem no calor, só esperando alguma vacilada de uma vítima para buzinar, parar o condutor, pedir documentos e multá-lo sem, sequer, darem-se o trabalho de sair do “veículo geladinho”. Observe que, na foto, o fiscal ainda fica boa parte do tempo, no horário de trabalho, no celular.

Agentes ainda abrem uma brechinha do vidro da "viatura geladinha", estacionada indevidamente

Agentes ainda abrem uma brechinha do vidro da “viatura geladinha”, estacionada indevidamente

E a pergunta que não quer calar: será que o secretário da pasta, Canindé Barros, sabe que seus agentes andam, gastando todo o combustível das viaturas para se manterem horas e horas no ar-condicionado, dentro das viaturas ligadas, ao invés de se fixarem no retorno, de fato, debaixo do sol para disciplinar o trânsito? E o pior: quem é que autoriza esses agentes a estacionarem as “viaturas geladinhas” no canteiro (calçada), dando um mau exemplo aos usuários do trânsito?

No local, só há cones mal colocados que não indicam, exatamente, o deslocamento do trânsito e confundem, ainda mais, os motoristas. Saber multar os agentes sabem, agora quem é que fiscaliza e os pune pelas infrações que eles cometem pelas ruas. Sim, porque diversas viaturas já foram flagradas, com estacionamento em calçadas, atravessando sinal vermelho, faixa de pedestre inadequadamente, etc!

Mudanças na Secom, Semfaz e SMTT

Canindé Barros assume a SMTT no lugar de Carlos Rogério

Canindé Barros assume a SMTT no lugar de Carlos Rogério

As mudanças no primeiro escalão não alcançaram somente o governo do Estado. Na Prefeitura de São Luís, três alterações, que já eram previstas, aconteceram nesta segunda-feira (07). O jornalista Robson Paz e a radialista Viviane Leite assumiram mesmo a Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), como secretário e adjunta, respectivamente como já havia sido adiantado por este blog.

Márcio Jerry, agora ex-secretário de Comunicação, saiu do cargo para trabalhar na campanha do pré-candidato do PCdoB ao governo do Maranhão, Flávio Dino, abrindo espaço para Robson Paz. A  estrutura da Secom contou com a chegada de Viviane Leite, notícia já antecipada por este blog há dois meses.

Na Secretaria Municipal de Transportes (SMTT), confirmou-se o engenheiro Canindé Barros, que já tomou posse no lugar do ex-titular Carlos Rogério. A mudança também já era dada como favas contadas. Com isso, a publicitária Josélia Fonseca retorna ao posto de assessora de Comunicação no lugar do jornalista Aldionor Salgado.

Outra mudança que já era esperada aconteceu na Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz). A ex-secretária Suely Bedê caiu e assumiu o posto Raimundo Nascimento.