Flávio Dino diz que oposição faz muito barulho, mas é oca igual tambor…

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou o seu perfil no Twiiter para mandar alguns recados ao grupo Sarney, leia-se oposição ao governo, nesta segunda-feira (20). Em uma das tweetadas, ele diz que, no Maranhão,  “os saudosistas e viúvas são iguais a tambor: fazem muito barulho, mas são totalmente ocos”.

Flávio Dino se refere às investidas da oposição que tentam criar fatos, destorcer daqui e dali na tentativa de colocar a população contra o governo Flávio Dino (PCdoB), visando às eleições de 2018 e de olho no comando do Palácio dos Leões, que foi controlado pela oligarquia durante mais de cinco décadas.

Em outra tweetada, Flávio Dino diz que o povo do Maranhão não vai querer a volta do império dos negócios familiares, das lagostas e dos privilégios aos empresários amigos.

O governador toca, sutilmente, nas próximas eleições e afirma que o debate em 2018, no Maranhão, vai ser em torno da forma de aplicação dos recursos no presente e no passado. “Mas o debate em 2018 no Maranhão vai ser bem simples: como eles aplicavam o dinheiro público e como nós aplicamos. Diferenças imensas”, alfinetou.

Segundo Flávio Dino, a oligarquia acha que vai voltar ao poder no Maranhão com base em factoides, mentiras e agressões. “Todos os dias inventam um disparate”, disse.

No Twitter, Flávio Dino condena atitude de Sérgio Moro

IMG-20160317-WA0000

O governador do Maranhão, Flávio Dino ( PCdoB),  condenou, em sua conta no Twitter, nesta quinta-feira ( 17), a atitude do juiz da operação Lava Jato, Sérgio Moro, por ter liberado áudios de grampos no telefone do ex-presidente da República,  Luís Inácio Lula da Silva (PT).

“Lutamos tanto para ter Constituição e leis, o que chamamos Estado de Direito. Não podemos destruir isso por paixões e interesses”, disse Flávio Dino na rede social.

O governador do Maranhão também repreendeu críticos de suas manifestações no Twitter e disse que é uma pessoa de princípios políticos e jurídicos. ” Aos que me mandam ficar em silêncio. ..tenho biografia e não folha corrida” , respondeu.

“Não fez e agora reclama”, diz Márcio Jerry sobre declarações de Sarney

jerry

O secretário estadual de Articulação Política, Márcio Jerry, utilizou sua conta no Twitter para responder aos recentes ataques da oposição e do ex-senador José Sarney (PMDB) contra o governo Flávio Dino (PCdoB) em relação às obras, iniciadas pela ex-gestão, e que estão tendo andamento na atual administração.

“Não fez e agora reclama porque o governo Flávio Dino faz”, disse Márcio Jerry ao direcionar a declaração à oposição oligárquica.

Segundo Márcio Jerry, o governo está concluindo obras e iniciando outras de fundamental importância para o Maranhão com distribuição de renda. Ele disse ainda que a administração está “assegurando a correta aplicação dos recursos emprestados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES)”.

Índio não quer mais apito, índio agora quer é twitter, redes sociais…

Acorrentados na Assembleia em protesto, índios não largam, um só minuto, o smartphone e as redes sociais

Acorrentados na Assembleia em protesto, índios não largam, um só minuto, o smartphone e as redes sociais

Os índios Guajajaras, que resolveram se acorrentar, em protesto, na galeria da Assembleia Legislativa, acabaram com a “tese”, levantada na tribuna pela deputada Andrea Murad (PMDB), nesta quarta-feira (08), de que os indígenas não se ligam no Twitter, nas redes sociais. Muito pelo contrário, eles foram flagrados por nossos paparazzi, “grudadinhos” e conectados em seus smartphones durante pronunciamento da parlamentar.

Como disse um jornalista, no Comitê de Imprensa, índios hoje estão muito é por dentro das coisas. Por fora, nem a “bunda” mais. Eles mostraram à deputada oposicionista que estão mais antenados e modernizados do que ela com as redes sociais.

Isso evidencia que “índio não quer mais apito”, índio quer agora é smartphone, saber das coisas, conectar-se, seja pelo WhatsApp, Twitter, Facebook, todas as redes sociais. Quem tem que se ligar mesmo é Andrea Murad que ainda pensa que o microblog é “coisa do outro mundo” ou instrumento reservado só ao “homem branco”.

Twitter não morde, deputada. Até índio tá ligado! Tempos são outros. E já dizia Chacrinha: “Quem não se comunica, se trumbica”! Eles é que tão certos!

Cunha sentencia: “Aliança entre PT e PMDB não se repetirá”

Globo.com

Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha

Presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha

Neste domingo (14), por meio doTwitter, o presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que o PMDB está “cansado de ser agredido pelo PT constantemente”. “É por isso que declarei ao Estadão que essa aliança não se repetirá”, escreveu em seguida, também pela rede social, numa referência à entrevista publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

“Talvez tivesse sido melhor que eles aprovassem no congresso o fim da aliança e não sei se num congresso do PMDB terão a mesma sorte”, completou Cunha.

O presidente da Câmara também usou o Twitter para “agradecer” a petistas por vaias e críticas dirigidas a ele durante o 5º Congresso Nacional do PT no sábado (13) em Salvador. Com ironia, ele disse que “ficaria preocupado é se fosse aplaudido lá”.

“Quero agradecer as manifestações de hostilidade no congresso do PT. Isso é sinal que estou no caminho certo”, escreveu o deputado na rede social na noite deste sábado.
Talvez tivesse sido melhor que eles [petistas] aprovassem no congresso o fim da aliança e não sei se num congresso do PMDB terão a mesma sorte”, disse
Eduardo Cunha.

Durante o encontro do PT, militantes e dirigentes gritavam “Fora Cunha! Fora Cunha!” antes da votação de um trecho da resolução final do congresso – documento que consolida as posições do partido sobre a atual situação da política e da economia. Durante as discussões, várias lideranças propuseram fim da aliança com o PMDB.

Em defesa do rompimento, Julio Turra, que também é dirigente da CUT, disse que na Câmara o partido é tratado como se fosse “reles partido minoritário” pelo PMDB. Ele citou Cunha como “alvo de mobilizações, de denúncias e de ataques de todos os movimentos sociais aliados”. CONTINUE LENDO AQUI.

BAIXARIA NA CAMPANHA – Fakes atacam Dino no Dia dos Pais por conta da morte de seu filho

Brasil 247

flavio ataque

Na maior baixaria da campanha eleitoral até agora, perfis fakes no Twitter, que apoiam o candidato Edison Lobão Filho, do PMDB, atacaram o rival Flávio Dino, do PC do B, neste domingo (10), pela morte do filho, Marcelo Dino, vítima de erro médico em Brasília. O candidato comunista recebeu mais de uma dezena de felicitações que trazia o seguinte texto: “Feliz Dia dos… [email protected]”.

O termo SQN na rede Twitter é uma abreviação para a expressão “Só Que Não”. Ou seja, a intenção foi dizer “Feliz Dia dos Pais, Só Que Não @ FlavioDino”. Os fakes ou robôs são os mesmos utilizados para espalhar mensagens sobre o candidato Edinho Lobão com a hashtag #PraFrenteMaranhão.

“Desde a manhã, os fakes de Edinho Lobão me dirigem mensagens agressivas em pleno dia dos pais. Esse tipo de gente só tem maldade na alma. Fazem alusão à trágica morte do meu filho para tentar me intimidar e me desestabilizar emocionalmente. Gente baixa”, rebateu Dino por meio das redes sociais.

Com isso, a disputa eleitoral pelo governo do Maranhão vai ganhando contornos pouco civilizados.  “Feliz Dia dos… #SQN” é o texto central de mais de uma dezena de tweets que Dino recebeu. Diante do fato, o candidato a governador pelo PC do B reagiu neste domingo (10).

” Retuitei algumas das mensagens para que todos possam ver para crer esse tipo de gente que nós estamos enfrentando. E vamos vencer”, reagiu Flávio Dino.

O candidato do PC do B disse que o senador João Alberto (PMDB) afirmou, “aos berros”, que “sou satanás”. “E agora fazem panfletos apócrifos em que sou representado pelo diabo”, disse.

“Espalham mentiras contra meu pai, um idoso de 82 anos, aposentado e hipertenso. Essa gente é liderada pelo senador Jose Sarney. Querem, assim, conduzir a campanha ao esgoto absoluto, me levar ao nível deles, que nada tem a dizer ou propor. Eles não sabem que quem tem fé, de verdade, e põe a sua vida a serviço da causa da justiça, não tem medo de nada, nem de ninguém”, retrucou Flávio Dino.