Jornal Nacional destaca campanha para restaurar “Torre de Pisa” maranhense

Réplica da Torre de Pisa em Montes Altos – Maranhão
O Jornal Nacional mostrou, na noite deste sábado (05), matéria do jornalista Alex Barbosa destacando uma campanha para restaurar a réplica da “Torre de Pisa” maranhense, situada no município de Montes Altos-MA. A Globo exibiu as rachaduras que ameaçam o monumento e a preocupação das pessoas com uma possível queda do símbolo.

A torre é um marco da presença dos frades capuchinhos italianos naquele município. 

A verdadeira Torre de Pisa, na Itália, localizada na região Toscana, também vem causando espanto aos turistas que visitam o local pela inclinação acentuada. Se não forem tomadas medidas de compensação na base, a torre italiana corre um sério risco de desabar dentro de alguns anos.

No Maranhão, será iniciada, na primeira quinzena deste mês, uma campanha em prol da restauração da réplica da torre de Pisa, construída em à frente da paróquia de Nossa Senhora de Santana, em Montes Altos. 

Para colaborar, o interessado poderá depositar qualquer valor em dinheiro na conta corrente 407-3 da agência 5389-9 da Agência do Banco Bradesco em Sítio Novo, em nome da Diocese de Carolina.

Aproveitando a deixa do Maranhão, as autoridades italianas deveriam iniciar também uma campanha pela recuperação do monumento histórico de Pisa – região Toscana.


Com informações do Jornal Nacional – TV Globo

Dramaturgo maranhense faz sucesso no sul do Brasil

Zen Salles conquistou o país com textos ousados, criativos, polêmicos, inovadores e também sexuais


Zen Salles: sátira da realidade
Quem não se lembra de Ezeniel Sales pelos corredores da Universidade Federal do Maranhão no final da década de 90? Sempre de humor em alta, o jornalista fez, muitas das vezes, companheiros de faculdade terem ataques inesperados de risos, tamanha era a sua criatividade e ousadia em satirizar a realidade. O que muitos não imaginavam é que ali estava se formando um grande dramaturgo, que despontaria com sucesso no sul do país.

Formado em Jornalismo pela Ufma, Ezeniel, que adotou o nome artístico de Zen Salles, exerceu, por pouco tempo, a profissão em São Luís antes de mudar-se para a capital paulista, onde poderia “viver de arte”, nas palavras dele. Sem temer a nada, ele arrumou as malas, saiu do Maranhão e foi tentar a carreira de seus sonhos “na terra da garoa”. Desde o último Natal, ele curte férias merecidas no Maranhão ao lado da família.

Com textos ousados, criativos, polêmicos, inovadores e também sexuais, o dramaturgo vem crescendo cada vez mais na profissão. Suas peças “Pororoca”, “Siameses”, “Agridoce”, “Jet Lag”, “On $ALE”, “Bílis” e “1,26” tiveram uma ótima aceitação do público e boa recepção da crítica, com indicações a prêmios teatrais como o da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e do CPT (Centro de Pesquisas Teatrais). 

“A tarefa da arte é tornar a realidade impossível”, destaca Zen Salles em seu blog “Zen Comentários”. O trabalho do dramaturgo também vem sendo destaque na imprensa nacional.

Zen Salles fez cursos com os maiores roteiristas brasileiros, como Fernando Bonassi e Aimar Labak. No teatro, foi aluno dos premiados diretores ingleses Max Kay e Daisy Campbell. 

Fez parte da equipe de roteiristas da versão brasileira da série israelense “Be Tipul”, que nos Estados Unidos ganhou o nome de “In Treatment” e, no Brasil, se chama “Sessão de Terapia”, exibida no canal GNT e dirigida pelo renomado Selton Mello.

"Sem migué!": nosso adeus a Jairzinho

Jairzinho e famoso boneco “Migué”
O Blog da Sílvia Tereza presta uma singela homenagem ao radialista Raimundo Nonato Jairzinho da Silva, o Jairzinho, que nos deixou nesta sexta-feira (04). Ele, que era uma figura sempre polêmica, abre mais uma lacuna na imprensa maranhense, que está de luto.

O radialista morreu, na manhã desta sexta-feira (04), em sua residência, em São Luís, vítima de um ataque cardíaco. Ele estava sozinho em casa quando sofreu o infarto. 

Atualmente, Jairzinho apresentava o programa “O povo com a palavra” na TV Guará. Ele já foi vereador, deputado estadual e vice-prefeito de São Luís, na gestão de Gardênia Gonçalves, esposa do ex-prefeito, João Castelo (PSDB).

Controladoria realizará auditoria de contratos da Prefeitura de São Luís

Delcio Rodrigues e Sueli Bedê: entrevista coletiva

A secretária municipal da Fazenda, Sueli Bedê, e o controlador geral do Município, Delcio Rodrigues e Silva Neto, fizeram, em coletiva de imprensa, uma detalhada explanação, nesta sexta-feira (04), sobre a situação econômica e financeira da Prefeitura de São Luís. Foi anunciado que a Controladoria Geral do Município irá realizar uma auditoria em todos os contratos celebrados pela gestão anterior.

Segundo Sueli Bedê, a gestão anterior deixou apenas um saldo de R$ 18 milhões para o pagamento da folha salarial do mês de dezembro de 2012 que é no valor de R$ 55 milhões.

Além do atraso no pagamento dos servidores municipais, a secretária Sueli Bedê frisou que a gestão anterior deixou mais de R$ 800 milhões em dívidas, ocasionando um grave desequilíbrio financeiro.    

“Por determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, nós vamos verificar as razões do atraso no pagamento da folha de dezembro e vamos também fazer um levantamento pormenorizado de toda esta situação. Em seguida, emitiremos um relatório para a tomada das providências cabíveis”, afirmou Delcio Rodrigues.



Pagamento da folha de dezembro será parcelado em três vezes


A secretária Sueli Bedê confirmou que a Prefeitura de São Luís não tem caixa para pagar, integralmente, a folha dos servidores referente ao mês de dezembro de 2012. Por essa razão, ficou acertado, mediante acordo com os sindicatos das diversas categorias de servidores municipais, que o pagamento da folha salarial de dezembro será efetuado em três parcelas.

Pelo acordo celebrado com as categorias profissionais, a primeira parcela deverá ser quitada no próximo dia 11 de janeiro, com o pagamento de 50% do valor do salário, e as outras duas parcelas nos dias 11 de fevereiro (25%) e 11 de março (25%), com a possibilidade de ser antecipada esta última dependendo da receita do município.