"Bolsa Eleição" pegou muito mal…

Imagem do Blog Marrapá
É de puro constrangimento o semblante dos governistas após a extinção do Conselho de Gestão Estratégica de Políticas Públicas, que foi apelidado pela oposição, na Assembleia Legislativa, de “Bolsa Eleição” ou “Conselhão” por abrigar, visando ao pleito de 2014, aliados políticos do governo Roseana Sarney, entre eles figuras que disputaram mandatos no ano passado. A cada reunião, seus “integrantes” receberiam polpudos e fáceis R$ 5.850,00. Imagine a soma de tudo isso.

A decisão veio em forma de nota distribuída à Imprensa na última sexta-feira (05), depois de muita pressão por parte dos deputados oposicionistas. Para tentar desviar o foco, a governadora Roseana Sarney aproveitou e extinguiu outros conselhos também, alegando, curiosamente, um tal programa de manutenção do equilíbrio fiscal.

Os casos de nomeações de políticos no “Bolsa Eleição” foram denunciados gradativamente pela oposição. O constrangimento foi maior quando da notícia dando conta que a ex-candidata a prefeita de Imperatriz, Rosângela Curado, teria recusado a nomeação para o “Conselhão”, alegando que não foi, sequer, consultada e nem entregou nenhum documento pessoal para isso.

Outros “nomeados” também passaram a alardear que fariam o mesmo, o que levou o governo do Estado a distribuir a nota sobre a extinção do Conselho.

Num momento em que o país é tomado de manifestações que pedem investimentos em setores essenciais para a população como  transporte,  educação, saúde e segurança, pegou muito mal para o governo Roseana Sarney o “Bolsa Eleição” com gastos exorbitantes para “mimar” aliados políticos. Blog do Marrapá