ATENÇÃO, CAEMA! Se quebrar, tem que fechar…

Caema abriu vala lateral enorme na Rua do Sol há 30 dias e não fechou

Caema abriu vala lateral enorme na Rua do Sol há 30 dias e não fechou

IMG-20150918-WA0000

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) está abrindo valas em vários pontos de São Luís para serviços de esgotamento, mas não está mandando arrumar o pavimento cortado. Exemplo disso é a Rua Do Sol, onde os trabalhos foram encerrados há mais de 30 dias e o local  ainda não foi restaurado. O mesmo aconteceu na Avenida Daniel de La Touche, nas intermediações da Padaria Big Gago.

Antes,  dizia-se que a Caema fazia isso pra causar problemas à Pefeitura de São Luís por questão política.  Mas agora não é esse o caso.  Governo do Estado é parceiro, em uma série de ações,  do Município.

O blog entrou em contato com a assessoria de Comunicação da Caema que levou os casos ao conhecimento do presidente do órgão,  David Telles.

Se quebrar tem que ajeitar,  pois quem não sabe vai dizer que o aparecimento das valas é descaso do prefeito de São Luís,  Edivaldo Holanda Jr.

O Brasil e o pesadelo da volta da CPMF…

Gazeta

cpmf cpmf_charge_da_semana

Se o abacaxi tivesse outro nome, seria menos espinhoso? É com essa lógica que o governo federal quer recriar a CPMF. A mesma alíquota, de 0,38%, incidiria sobre todas as operações financeiras, mas com um nome pomposo de Contribuição Interfederativa da Saúde e com a diferença de repartir parte da arrecadação com estados e municípios, para financiar o Sistema Único de Saúde (SUS). De posse deste plano genial o Planalto imaginava que poderia angariar apoio para aprovar a volta da CPMF.
Tem sido exasperante ver as trapalhadas do governo federal. Em um raro momento de calmaria política, depois que os cacifes do PSDB viram que não tinham elementos suficientemente fortes para propor o impeachment na Câmara e que as entidades de classe empresariais vieram a público clamar por diálogo e respeito às instituições e à democracia, o Planalto vem com essa bomba.

Pergunte-se a qualquer adulto se ele gostava de pagar CPMF. Alguém? Se apresente, será notícia, certamente. Pode-se argumentar que ajudará a bancar a saúde, mas a verdade é que os impostos que pagamos e toda a arrecadação do governo federal já deveriam bancar a saúde, a educação e a segurança dos brasileiros, no mínimo. Pode-se pedir apoio aos prefeitos e governadores, mas estes, mais próximos da população, das vaias e dos protestos, não serão facilmente convencidos a defender o retorno de tão odiada tributação como é a CPMF.

Uma pausa para falar dos governos estaduais, que foram mais espertos e já promoveram um bom aumento de imposto regional quando o clima político era mais favorável. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a carga tributária sobre o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,66 ponto percentual entre 2010 e 2014. Mas maior variação se deve ao crescimento dos tributos estaduais, que cresceram 1,03 ponto percentual. Os tributos federais subiram 0,38 e os municipais, 0,24.

O governador Beto Richa foi mais esperto ainda. Ainda em dezembro de 2014, saiu-se vitorioso na Assembleia Legislativa, quando ainda existia o famigerado “tratoraço” e seus aliados aprovaram um aumento de impostos assombroso. Trinta e quatro deputados foram favoráveis ao aumento de 40% do IPVA e das alíquotas de ICMS de 95 mil itens de consumo popular, que passaram de 12% para 18% ou 25%.

Volta para o governo federal: se faltou a malvadeza, ops, a esperteza, aplicada no Paraná, não será agora, neste momento de descontentamento com a presidente Dilma Rousseff, que a proposta de retorno da CPMF vingará.

Tivesse o PT comprometimento real com a desigualdade brasileira, teria sido o coveiro da CPMF. Certamente, a contribuição tinha alguns aspectos interessantes, entre os quais a impossibilidade de sonegação, que é um grande problema nacional. O Brasil tem uma carga tributária elevada, equivalente a 35,4% do PIB, mas esse dinheiro de fato não é arrecadado, não sua totalidade. No primeiro semestre deste ano, a Receita Federal identificou R$ 75,1 bilhões em impostos sonegados. Isso sem contar as derramas causadas pelas operações Lava Jato e Zelotes – esta, menos midiática que a outra, investiga sonegação que pode totalizar R$ 19 bilhões.

A CPMF era universal, e aí reside um de seus problemas. Que tal discutir tributação sobre patrimônio, herança ou sobre a renda dos mais ricos? Esse é um assunto tabu, mas que precisa ser discutido, a partir de mais dados e menos ideologia.

Maior ilusionista do Brasil fará show inédito em São Luís

FOTOS ISSAO3

O Teatro Arthur Azevedo será palco, nos próximos dias 26 de setembro (sábado) e 27 (domingo), de um dos maiores shows de ilusionismo do mundo. Issao Imamura, o maior ilusionista do Brasil e Top Seven mundialmente, virá a São Luís, pela primeira vez, para a apresentação de um espetáculo inédito na capital maranhense.

Será um show de ilusionismo digno dos apresentados nas principais casas de espetáculo do mundo, digno do que se vê na “Disney dos adultos”, a badalada Las Vegas.  Pioneiro na arte no Brasil, Issao Imamura é reconhecido mundialmente e, nacionalmente, tem vários feitos que marcaram, como fazer a repórter Glória Maria levitar no Fantástico.

A levitação será, sem dúvida, um dos atos mais fantásticos que o público maranhense poderá conferir de perto do Arthur Azevedo.

Fez os efeitos ilusionistas do DVD oficial do cantor sertanejo e fenômeno da música brasileira, Luan Santana. Também surpreendeu com sua magia o público do Carnaval Carioca no mais recente título da Beija-Flor. Por esses e outros feitos, Issao Imamura chega a São Luis com um espetáculo ímpar e  imperdível. É assegurar logo os ingressos e conferir.

SERVIÇO

O QUÊ: Show de Ilusionismo de Issao Imamura

ONDE: No Teatro Arthur Azevedo

QUANDO: 26 e 27 de setembro, às 21h e 19h, respectivamente.

INGRESSOS: À venda na bilheteria do teatro. Primeiro lote: R$ 100,00 (plateia e frisa); R$ 90,00 (camarote) R$ 80,00 (balcão); R$ 60,00 (galeria). Meia para estudante.