CASO CONSTRAN – Justiça decreta a prisão de João Abreu…

João Abreu teve a sua prisão decretada na tarde desta quinta-feira (24).
Ele ainda não foi localizado pela a equipe policial.

G1

O ex-secretário João Abreu agora está sendo procurado pela Polícia

O ex-secretário João Abreu agora está sendo procurado pela Polícia

O ex-secretário da Casa Civil do Maranhão, João Abreu, teve a sua prisão decretada, na tarde desta quinta-feira (24), pela a Justiça. A Polícia Civil realizou buscas e tentou cumprir mandado de prisão na residência do empresário, mas ele não foi encontrado.

João Abreu havia sido indiciado pela Polícia Civil do Estado por corrupção. Segundo a investigação, ele teria recebido R$ 3 milhões em propinas para garantir que o governo estadual fizesse o pagamento no valor de R$ 134 milhões à empresa Constran-UTC Engenharia.

Quando do seu indiciamento no dia dez de agosto, o ex-secretário João Abreu afirmou, por meio de nota, que “a sua inclusão no processo era indevida e negou, veementemente, ter recebido propina de qualquer valor, fosse do doleiro Alberto Youssef, de qualquer outra pessoa ou fonte, no exercício do cargo de secretário de Estado ou em razão dele”.

MP recorre contra decisão que retornou prefeito de Pedreiras ao cargo

Totonho Chicote, prefeito de Pedreiras

Totonho Chicote, prefeito de Pedreiras

A procuradora-geral de justiça, Regina Lúcia de Almeida Rocha, interpôs Agravo Regimental contra a decisão do desembargador Jamil Gedeon que suspendeu a medida liminar que afastou Francisco Antônio Fernandes da Silva, conhecido como Totonho Chicote, do cargo de prefeito do município de Pedreiras pelo período de 180 dias.

Concedida em julho, a liminar acolheu pedido feito na Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa proposta, em fevereiro, pela titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pedreiras, Sandra Soares de Pontes.

O afastamento temporário do prefeito foi solicitado pelo MPMA devido a irregularidades em processos licitatórios realizados pela prefeitura no ano de 2013.

O Agravo Regimental, protocolado sob o número 0007482-24.2015.8.10.0000, está concluso e será apreciado por Jamil Gedeon. O MPMA pede que o gestor seja novamente afastado do cargo, como forma de resguardar o processo judicial em curso.

FRAUDES

Proferida pelo juiz Marco Adriano Ramos Fonseca, da 1ª Vara de Pedreiras, a determinação judicial que afastou o prefeito abrangeu, ainda, a indisponibilidade e bloqueio dos bens de quatro empresas acusadas de ilegalidades nos processos licitatórios: F. de A. P. Morais, MK3 Comércio e Serviços LTDA, Classe Construções LTDA e R. Macedo Soares.

A 1ª Promotoria de Justiça atestou que a Prefeitura de Pedreiras realizou compras de forma irregular, sem licitação ou pagando valores superfaturados.

Em maio, a Justiça já havia determinado, liminarmente, a indisponibilidade dos bens de Totonho Chicote até o limite de R$ 4.876.923,90. A decisão incluía contas bancárias, imóveis e automóveis do gestor.

Deputado destaca na tribuna a inauguração do Hospital Dr. Jackson Lago em Pinheiro

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) registrou, na sessão desta quinta-feira (24), o evento importante e histórico que acontecerá em Pinheiro, na próxima segunda-feira (28), quando o governador Flávio Dino (PCdoB) irá à Baixada Maranhense inaugurar o Hospital Regional Dr. Jackson Lago. Segundo o parlamentar, com este ato, ele vai corrigir injustiças históricas, permitindo que aquela região passe a ter um hospital que possa dar um atendimento de qualidade a milhares de pessoas que moram lá e no entorno.

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades.  Segundo ele, o governador vai inaugurar, na segunda-feira (28), às nove horas, um grande hospital de média e alta complexidade, todo equipado, para o povo da Baixada Maranhense. “Ele não vai funcionar para eleitores de A ou de B e sim para atender todos os baixadeiros e maranhenses que lá estiverem e precisarem de assistência médica”, enfatizou.

“A população já vive, antecipadamente, a alegria e o entusiasmo de receber um hospital, de saber que não vai mais precisar vir às pressas a São Luís para conseguir atendimento. Muitas vezes, o baixadeiro, que não tem casa na capital maranhense, precisava ficar de favor na residência de alguém”, comentou o deputado na tribuna.

Sobre o fato de surgirem, neste momento, vários “padrinhos da obra”, Othelino disse que o mais importante é que o hospital funcione para atender aquela população sofrida, porque várias e várias vidas foram perdidas por falta de assistência médica. O parlamentar disse já ter visto, de perto, a precariedade do Hospital Antenor Abreu, em Pinheiro, que não tinha condições de dar nada mais do que um primeiro socorro emergencial. “Nos últimos anos, o atendimento de saúde, na região, só estava piorado”, frisou.

Histórico da obra do hospital

Segundo Othelino, é preciso lembrar que a ex-governadora Roseana Sarney, que iniciou a obra, na realidade, sequestrou R$ 11 milhões deixados pelo falecido governador Jackson Lago na Prefeitura de Pinheiro, durante a gestão do então Prefeito Zé Arlindo, adiando assim, em anos e anos, a realização de um sonho e, certamente, fazendo perder várias vidas por conta da mera mesquinharia política, característica marcante da ex-gestora.

O deputado lembrou também que depois, de forma eleitoreira, o grupo Sarney lançou, pelo menos, três vezes a pedra fundamental da obra, mas tudo só ficava no papel. “Depois, começaram a construir as instalações, novamente perto de uma eleição municipal, para tentar iludir a população e, claro, não deixaram o hospital pronto e sim o prédio, assim como outras dezenas de esqueletos espalhados pelo Maranhão”, afirmou.

Othelino contou que o atual governo encontrou no prédio uma parede de gesso que, até hoje, ninguém conseguiu entender para que serviria. “Dizem que era para poder entregar o hospital, colocar algumas coisas na primeira parte e dá a impressão de que ele estava pronto para funcionar, tal qual fizeram em Zé Doca e em vários outros municípios, onde fingiram que estavam inaugurando e depois  levavam equipamentos para um outro, onde tudo se repetia”, afirmou.

O esfacelamento doloroso do nosso Real frente ao Dólar…

Com informações do G1

Nosso Real enfraqueceu, drasticamente, diante do Dólar americano

Nosso Real enfraqueceu, drasticamente, diante do Dólar americano

É muito lamentável para o nosso país o que está ocorrendo com o nosso Real no mundo, cada vez mais fraco diante da instabilidade política e econômica do Brasil, da crise de países parceiros, etc. Esfacelada, é a segunda moeda que mais se desvalorizou em 12 meses, segundo uma pesquisa divulgada, esta semana, pela TOV Corretora.  Caiu 67,29%, simplesmente, neste período, frente ao Dólar, perdendo apenas para a  da Rússia, que recuou 72,37%.

Uma moeda fraca, longe de afetar exclusivamente os preços dos importados, afeta também todos os preços internos, inclusive dos bens produzidos nacionalmente. Isso é óbvio: se a moeda está enfraquecendo, isso significa, por definição, que passa a ser necessário ter uma maior quantidade de moeda para adquirir o mesmo bem.

Essa é a definição precípua de moeda fraca: é necessária uma maior quantidade de moeda para se adquirir o mesmo bem que antes podia ser garantido com uma menor quantidade de moeda.

Não tem escapatória: moeda fraca, carestia alta. Sem exceção…

No Brasil, o esfacelamento do Real perante todas as moedas do mundo — e ainda mais intensamente perante o Dólar — está gerando aumento de preços em todas as áreas da economia.

Não são apenas os preços dos produtos importados e das viagens internacionais que ficam mais caros. Bens produzidos nacionalmente também encarecem, pois as indústrias produtoras certamente utilizam insumos importados ou, no mínimo, peças importadas.

Uma simples firma que utiliza computadores e precisa continuamente de comprar peças de reposição vivenciará um grande aumento de custos.

Pior ainda: os preços dos alimentos são diretamente afetados pela desvalorização da moeda.

Com a desvalorização do real no mercado internacional, a aquisição de milho, café, soja, açúcar, laranja e carne do Brasil ficou muito mais barata para os americanos e estrangeiros em geral.

Consequentemente, os produtores brasileiros dessas commodities passaram a vendê-las em maior quantidade para o mercado externo, gerando uma diminuição da sua oferta no mercado interno e um aumento dos seus preços.

Fartura para os estrangeiros, carestia para nós…

Os preços da carne bovina, por exemplo, que foram até motivo de debate na campanha eleitoral, seguem crescendo. E, nesse caso, a desvalorização do câmbio tem um efeito duplo: de um lado, ela aumenta as exportações do produto e reduz a oferta interna; de outro, ela encarece o preço da soja (a soja é uma commodity precificada em dólar. Se o real se desvaloriza perante o dólar, o preço da soja em reais aumenta). E, dado que o farelo de soja é utilizado como ração para bovinos, o encarecimento da soja encarece todo o processo de produção. (Apenas neste ano, a tonelada do farelo de soja subiu de R$ 1.070 para R$ 1.350)

Consequentemente, os preços da carne são pressionados tanto pela diminuição da oferta quanto pelo encarecimento da produção. Por trás de tudo, está o câmbio.

Mas piora. Como dito, a desvalorização cambial é um fenômeno que gera carestia generalizada em praticamente todos os bens e serviços do mercado interno, pois ela gera um efeito em cascata.

A desvalorização cambial também encarece os remédios (85% da química fina é importada), o pão (o trigo é uma commodity precificada em dólar; se o dólar encarece, o trigo encarece), os preços das passagens aéreas (querosene é petróleo, e petróleo é cotado em dólar), das passagens de ônibus (diesel também é petróleo), todos os importados básicos (de eletroeletrônicos e utensílios domésticos a roupas e mobiliários) e até mesmos os preços dos aluguéis e das tarifas de energia elétrica (ambos são reajustados pelo IGP-M, índice esse que mensura commodities e matérias-primas, ambas sensíveis ao dólar).

E o aumento do aluguel e o encarecimento da eletricidade, por sua vez, afetam os custos de todos os estabelecimentos comerciais, os quais terão de elevar os preços de seus produtos e serviços (o cabeleireiro e a manicure cobrarão mais caro, assim como o dentista e a oficina mecânica).

E todos esses aumentos generalizados farão com que os autônomos que atuam no setor de serviços — o eletricista e o encanador comem pão e carne, cortam cabelo, pagam conta de luz e levam seus carros para consertar — também tenham de aumentar seus preços.

Ou seja, não há escapatória: uma desvalorização cambial mexe com toda a estrutura de preços da economia.

Consequências no Turismo…
O turista brasileiro nos Estados Unidos é um dos mais prejudicados com a alta do dólar pois consumir está ficando mais caro. O salário em real continua o mesmo, mas o câmbio para a moeda americana está aumentando o valor em moeda brasileira. Assim, está mais caro comprar dólar e comprar em dólar.

Para o turista, também há o preço das passagens aéreas que são quantificadas em dólar e, que, portanto, estão ficando mais caras.

O bate-boca entre Romário e João Alberto no Senado…

IG

VEJA A DISCUSSÃO:

Os senadores Romário (PSB-RJ) e João Alberto Souza (PMDB-MA) tiveram uma discussão áspera na sessão desta tarde da CPI do Futebol (assista abaixo), que funciona no Senado. Logo na abertura da sessão, Romário tentou colocar em votação um requerimento convidando presidentes de clubes para falar na comissão. João Alberto contestou o requerimento alegando prejuízo para os convocados em comparecer a uma CPI. A partir daí seguiu-se um debate sobre as posições de ambos.

O senador maranhense se disse ex-dirigente de clube e afirmou que convocar por convocar pode ser algo que cause prejuízo às pessoas pela associação que se faz entre seus nomes e uma CPI. Romário argumentou que tratava-se de um convite para os dirigentes e que eles viriam ou não à comissão. João Alberto então passou a criticar aqueles que consideram que o futebol brasileiro vive uma crise, tem dirigentes ruins e a posição do Brasil na Copa do Mundo de 2014. Romário rebateu de primeira.
“Primeiro que nosso futebol não é organizado. Ele é um dos mais desorganizados do mundo. Segundo, não temos dirigentes bons e ruins, temos ruins e péssimos. Terceiro, uma seleção brasileira disputar uma copa do mundo em casa, tomar de 7 a 1 e ficar em quarto lugar numa copa do mundo no Brasil… Se vossa excelência acha que isso é um resultado positivo, me desculpe, mas não posso acreditar que o senhor teve a experiência de ter dirigido algum clube de futebol, porque isso não entra na cabeça de ninguém, principalmente na minha que joguei futebol muitos anos”, disse Romário.
João Alberto passou a criticar o que chamou de denuncismo da imprensa e disse que não aprovaria requerimentos de convocação para a CPI de pessoas baseado em reportagens jornalísticas. A discussão seguiu com Romário na ofensiva. “Em relação às denúncias que saem nos jornais, o senhor não pode dizer que não é verdade que o Marco Polo Del Nero é ladrão, safado, desonesto e corrupto”, afirmou o senador carioca.

“Com todo respeito a Vossa Excelência pelo seu histórico, mas esse senhor (Del Nero) não presta, ele é imoral, esse senhor para mim é um dos cânceres que temos no futebol e câncer, assim como a doença, tem de ser extirpado”, insistiu Romário. “Ele é realmente hoje um grande mal no nosso futebol. Isso eu posso atestar e afirmar, 100%, independentemente do que Vossa Excelência pensa e outros também”, acrescentou ele.

João Alberto passou a questionar a postura de Romário diante das críticas que o ex-jogador fez ao atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Marco Polo Del Nero. “Nós aqui estamos na CPI, somos juízes. Vossa Excelência não pode externar a opinião que Vossa Excelência está externando”, argumentou o maranhense. “Somos juízes, vamos julgar, presidente. Vossa Excelência está extrapolando. Nenhum de nós aqui pode dar a opinião que Vossa Excelência está dando”, continuou.
Justiça dos EUA cobra R$ 40 mi de Marin por prisão domiciliar durante julgamento
Romário fincou pé e seguiu nas críticas peitando o colega. “Vossa Excelência está equivocado, não estou dando minha opinião, estou afirmando que ele é ladrão. Estou afirmando que ele não presta e estou afirmando que ele tem de ser preso e será preso, que assim seja”, disse Romário. “Vossa Excelência quer ser juiz dessa maneira? Me desculpe”, respondeu João Alberto. “Sou presidente do Conselho de Ética e lá eu não me pronuncio, jamais. E nenhum companheiro meu pode se pronunciar como Vossa Excelência está se pronunciando. Me desculpe”, afirmou o maranhense.

Ao final da discussão, três requerimentos foram votados, entre eles a quebra do sigilo bancário do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, que é filiado ao PTB de São Paulo, e está preso desde maio na Suíça após operação desencadeada com o apoio do Federal Bureau of Investigation, a Polícia Federal dos Estados Unidos.

Issao Imamura fará show de ilusionismo nunca visto antes em São Luís

Ingressos estão à venda na bilheteria do Teatro Arthur Azevedo

Ingressos estão à venda na bilheteria do Teatro Arthur Azevedo

Contagem regressiva para um espetáculo nunca visto antes em São Luís. Issao Imamura, o maior ilusionista do Brasil e Top Seven no mundo virá à capital maranhense, pela primeira vez, para duas únicas apresentações, dias 26 (21h) e 27 (19h), no palco do Teatro Arthur Azevedo.

Quem quiser assistir a esse show inédito que assegure logo a sua poltrona. O primeiro lote de ingressos está sendo vendido somente na bilheteria do teatro, das 14h às 18h45. A classificação do show de ilusionismo é livre para todas as idades.

Issao Imamura surpreenderá os espectadores maranhense com um show digno dos apresentados nas principais casas de espetáculos do mundo, a exemplo do que se vê na “Disney dos adultos”, a badalada Las Vegas. Dono do maior aparato de ilusionismo da América Latina, ele se apresentará com uma grande estrutura cênica e tecnológica num show de aproximadamente 1 hora e 20 minutos.

Pioneiro da arte no Brasil, Issao Imamura é reconhecido internacionalmente e no país já impressionou o público com vários atos marcantes como fazer a repórter Glória Maria levitar no Fantástico. A levitação será, sem dúvida, um dos principais feitos que o público maranhense poderá conferir de perto no Arthur Azevedo.

So para se ter uma ideia, Issao também acumula na bagagem os efeitos ilusionistas do DVD oficial cantor sertanejo e fenômeno da música brasileira, Luan Santana e, anos atrás, surpreendeu com sua magia o público do carnaval Carioca com a escola Beija Flor. Por esses e outros feitos, ele chega a São Luis com um espetáculo ímpar e imperdível. É assegurar logo os ingressos e conferir.

SERVIÇO

O QUÊ: Show de Ilusionismo de Issao Imamura

ONDE: No Teatro Arthur Azevedo

QUANDO: 26 e 27 de setembro, às 21h e 19h, respectivamente

INGRESSOS: À venda somente na bilheteria do teatro, das 14h às 18h45. Primeiro lote: R$ 100,00 (plateia e frisa); R$ 90,00 (camarote); R$ 80,00 (balcão) e R$ 60,00 (galeria). Meia para estudantes conforme o limite estabelecido.