Depoimentos revelam que emissários de Youssef entregavam propina no Palácio a João Abreu

 

O Imparcial

Youssef e João Abreu

Youssef e João Abreu

O ex-secretário chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney recebeu, no Palácio dos Leões, três parcelas que totalizam R$ 3 milhões por emissários do doleiro Alberto Youssef. Este é o fato que confirmam os depoimentos prestados à Polícia Federal e à Polícia Civil pelos principais emissários do homem que virou o pivô da operação Lava Jato. João Abreu se entregou à Polícia na tarde desta sexta (25), no aeroporto de São Luís.

Em depoimento obtido com exclusividade pela reportagem de O Imparcial, Rafael Ângulo diz que fez várias viagens com destino a São Luís, a mando de Youssef, transportando dinheiro colado ao próprio corpo com meias de pressão. Ângulo conta que esteve em São Luís por duas vezes para “fazer a entrega, ao secretário João Abreu, de dinheiro enviado por Youssef, carregado no próprio corpo. Informou que o fez no Palácio dos Leões, diretamente ao secretário, na sala dele, por determinação e sob as instruções de Youssef.”

Os depoimentos dos principais envolvidos no esquema de corrupção que foi desvendado em abril de 2014, quando Roseana Sarney ainda era governadora do Maranhão, mostram que, para efetivar um acordo entre o Governo do Estado e a empresa Constran para o pagamento de uma dívida de precatório referente aos anos de 1980, o ex-secretário João Abreu teria recebido R$ 3 milhões como propina paga pelo doleiro. Os pagamentos foram efetuados nas viagens feitas por Rafael Ângulo.

Braço direito de Youssef, Ângulo conta em seu depoimento detalhes sobre o Palácio dos Leões e a sala em que entregava o dinheiro a João Abreu. Às polícias Federal e Civil, ele revelou “detalhes do interior do prédio (Palácio dos Leões), que é de acesso restrito, e do caminho até a sala do Secretário” o que, segundo os delegados responsáveis pela condução do processo, “confere grande verossimilhança às suas declarações”.

Junto a ele atuava Adarico Negromonte, ambos responsáveis pelas viagens de “negócios” do doleiro para efetuar as entregas que eram combinadas em reuniões capitaneadas por Youssef. Os depoimentos confirmam que “ambos levaram, em cada uma dessas ocasiões, R$ 800 mil acondicionados em seus próprios corpos. As viagens e esses pagamentos, realizados diretamente a João Abreu, foram revelados pelos próprios Youssef (à Polícia Federal e à Polícia Civil), Rafael Ângulo e Adarico”.

Em seus depoimentos, os delatores contam que levavam o dinheiro do hotel para a Casa Civil em malas. A versão foi confirmada pelo doleiro, ao informar que na noite anterior à sua prisão, deixou uma mala contendo R$ 1,4 milhão referente à última parcela do “acordo” feito com ex-secretário de Roseana Sarney para que esta fosse entregue por “Marcão” a João Abreu na manhã seguinte. João Abreu, em seu depoimento, confirma que Marco Antonio esteve no Palácio dos Leões para reunir-se na Casa Civil e que ambos aguardavam Youssef.

E foi nessa viagem, nesse dia, que ocorreu a prisão de Alberto Youssef, num hotel de luxo da capital maranhense, situação em que estava acompanhado por Marco Antonio Zieghest. Conhecido por “Marcão”, ele foi o elo entre Youssef e João Abreu para o início das tratativas para o pagamento do precatório – que somava R$ 113 milhões. O acordo para pagamento da dívida que já corria há 20 anos aconteceu em tempo recorde, três meses, a partir de negociação entre Youssef, o chefe da Casa Civil e a Procuradoria-Geral do Estado.

A investigação iniciada pela Polícia Federal do Paraná e que culminou na prisão do doleiro Alberto Youssef em São Luís, teve esta semana mais uma etapa concluída com a decretação da prisão de João Abreu, Alberto Youssef, Marco Antonio Zieghest e Rafael Ângulo, por meio de decisão proferida pela 1ª Vara do Tribunal do Juri. A decisão foi de autoria do juiz Osmar Gomes. Até o momento, apenas o ex-secretário João Abreu foi preso ao se entregar à Polícia Civil do Maranhão. Youssef está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Quem é quem

Rafael Ângulo – responsável por transportar quantias elevadas de dinheiro em vôos pagos por Yousseff, com notas de dinheiro acondicionadas no próprio corpo

Meire Poza – contadora doleiro e responsável pelos investimentos feitos pelas empresas de fachada

Marcos Zieghest – elo entre João Abreu e Alberto Youssef

João Abreu – ex-secretário chefe da Casa Civil, no governo Roseana Sarney. Homem de confiança da então governadora. Em depoimento à Polícia, disse que informava Roseana de tudo o que fazia

Roseana Sarney – autorizou e assinou os acordos entre a empresa Constran e o Governo do Estado que resultou no pagamento das propinas.

Entenda o caso

Youssef foi preso em São Luís em março de 2014, quando teria um encontro no Palácio dos Leões com João Abreu para entregar a última parcela da propina no valor de R$ 1.400.000,00.

João Abreu foi responsável pela intermediação entre a empresa Constran e o Governo do Maranhão, durante o governo Roseana Sarney, para pagamento de dívida da década de 1980 que somava R$ 113 milhões.

Para facilitar as negociações, Youssef teria pago a João Abreu R$ 3 milhões em propina. O doleiro representava a empresa Constran para tratar da dívida no Maranhão.

Rafael Ângulo, braço direito de Youssef, esteve em São Luís por duas vezes para entregar na sala de João Abreu parcelas da quantia combinada.

Inquérito, instaurado pela Polícia Federal no ano passado pelo juiz Sérgio Moro, tramita no Maranhão por determinação do Superior Tribunal de Justiça.

Governo Flávio Dino diz que economizou R$ 60 milhões em corte de gastos nos primeiros meses

JP

 Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Os primeiros meses de 2015 foram de verdadeiros cortes de gastos no governo Flávio Dino. Em um comparativo de gastos entre os meses de janeiro a agosto deste ano, o Poder Público Estadual cortou mais de R$ 59 milhões em despesas com diárias, aluguel de carros e aeronaves, passagens aéreas e outras coisas.

Em meio à crise econômica em que vive o país, o governo do Maranhão também tem feito grandes cortes de gastos com despesas chamadas de “custeio” ou de “manutenção”, como a concessão de diárias a servidores públicos para representar o Governo em viagens de trabalho ou aluguel de carros pelas secretarias.

O comparativo foi feito em relação ao mesmo período do ano passado, Com a política de corte de gastos, é expectativa é de que a economia seja ainda maior no acumulado de 12 meses, que completará no dia 1º de janeiro de 2016.

O maior corte foi identificado nas despesas operacionais da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), responsável pelo Porto do Itaqui. Até o fim do mês de agosto, a estatal economizou R$ 16,4 milhões com despesas operacionais. Já com gastos administrativos, a economia em relação ao mesmo período do ano passado foi de R$ 7,3 milhões.

Outra grande redução aconteceu no emissão de diárias a servidores para viagens dentro e fora do Estado, para tratar de assuntos do Governo do Estado. Este ano, os cofres estaduais gastaram R$ 10,5 milhões a menos que o mesmo período do ano passado. Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência do Governo do Maranhão e podem ser acessados por toda a população.

A locação de automóveis e de aeronaves também sofreu diminuição no total de R$ 18,5 milhões. Os gastos com aluguel de aeronaves foi R$ 10,5 milhões menor nos primeiros meses do governo Flávio Dino se comparado com o último ano de mandato de Roseana Sarney. Já os gastos com aluguel de carros teve redução de R$ 8,023 milhões e com emissão de passagens aéreas, foram gastos R$ 2,7 milhões a menos.

Palácio dos Leões dá exemplo

Segundo os principais articuladores do governo do Estado ouvidos pela reportagem, a redução dos valores de contratos é orientação frequente do governador a seus auxiliares, para que a máquina pública funcione melhor e mais enxuta. O sinal foi dado desde os primeiros dias de governo, quando Flávio Dino pediu aos seus secretários observância na execução de contratos de forma austera.

O exemplo começa do Palácio dos Leões. Em recente reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo, o governo do Maranhão disponibilizou o comparativo de dados de gastos efetuados pela sede do Poder Executivo Estadual. Somente com comidas finas e flores, a redução foi de R$ 1,6 milhão entre janeiro e julho, em relação ao mesmo período do governo Roseana Sarney.

Nos gastos com combustíveis, usados para deslocamentos e viagens do governador, do vice e do chefe da Casa Civil, a redução foi de R$ 509 mil, ou 79%. Passaram de R$ 644 mil no governo Roseana para R$ 135 mil neste ano. O governo também economizou R$ 114 mil nos gastos com eventos e R$ 76,5 mil no fornecimento de flores naturais.

A economia aumenta quando outros dados são incluídos na conta. Como é o caso dos gastos com combustíveis, que diminuiu quase meio milhão de reais no primeiro semestre, em relação ao mesmo período do ano passado. Note-se que, de um ano para o outro, o preço do combustível subiu mais de 10%.

Corte de gastos no Palácio dos Leões

94% a menos em flores;

89% a menos em alimentos

79% a menos em combustíveis

55% a menos em eventos;

Impacto de medidas de austeridade fiscal no Maranhão

TIPO DE DESPESA

ECONOMIA

jan-ago 2014 X jan-ago 2015

Diárias dentro e fora do Estado

R$ 11,44 milhões

Locação de aeronaves

R$ 10,54 milhões

Passagens aéreas

R$ 2,79 milhões

Locação de veículos automotores

R$ 8,02 milhões

Ressarcimento de pessoal requisitado (outro poder)

R$ 2,53 milhões

EMAP – Despesas operacionais

R$ 16,41 milhões

EMAP – Despesas administrativas

R$ 7,33 milhões

TOTAL

R$ 59,15 milhões

Todos os valores são referentes aos períodos que compreendem os meses de janeiro a agosto de 2014 e 2015.

Último dia de apresentação de Issao Imamura em São Luís; Ingressos à venda no Teatro

Issao Imamura em apresentação no Teatro Arthur Azevedo

Issao Imamura em apresentação no Teatro Arthur Azevedo

A bilheteria do Teatro Arthur Azevedo está aberta, desde as 10h deste domingo (27), a fim de facilitar a aquisição dos ingressos pelo público que vai assistir o último dia de apresentação em São Luís de Issao Imamura, o maior Ilusionista do Brasil e Top Seven mundial. Ele se apresentará, neste domingo (27), às 19h.

A classificação do show de ilusionismo é livre para todas as idades, ou seja, é um show para toda a família. Sábado (26), no primeiro dia de apresentação, o Teatro Arthur Azevedo ficou lotado. O mágico interagiu com a plateia e chamou o público para participar e ver de perto, no palco, o show.

O Ilusionista surpreende os espectadores maranhense com um show digno dos apresentados nas principais casas de espetáculos do mundo, a exemplo do que se vê na “Disney dos adultos”, a badalada Las Vegas.

Dono do maior aparato de ilusionismo da América Latina, ele se apresentará com uma grande estrutura cênica e tecnológica num show ímpar e imperdível, de aproximadamente 1 hora e 20 minutos. É assegurar logo os ingressos e conferir.

SERVIÇO

O QUÊ: Show de Ilusionismo de Issao Imamura

ONDE: No Teatro Arthur Azevedo

QUANDO: 27 de setembro, às  19h

INGRESSOS: À venda somente na bilheteria do Teatro, a partir das 10h deste domingo. Classificação livre