Waldir Maranhão não sabe “explicar” origem dos R$ 500 mil que havia doado para si mesmo…

Marrapá

waldir tweets

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), utilizou as redes sociais para se defender das acusações do Jornal O Globo. E acabou complicando ainda mais sua situação.

Na reportagem , Waldir Maranhão (PP-MA) é acusado de mentir à Justiça Eleitoral ao declarar, em um processo de investigação de suas contas eleitorais, que havia doado para si mesmo R$ 557,6 mil, através da venda de sua residência. No entanto, o imóvel continua no nome do parlamentar e de sua esposa, a pedagoga Elizeth Azevedo, e é o local onde o casal vive atualmente.

O parlamentar minimizou o fato, criticou a reportagem por se tratar de um processo antigo e pediu foco em situações que ele considera mais urgentes.

“Jornal de hoje vem com matéria vencida. Processo julgado e arquivado. Meu foco agora é trabalhar pelo Brasil. Vamos virar a página, e trabalhar com o Congresso e o governo por projetos que gerem emprego. Ninguém aguenta mais tanta instabilidade. O Brasil precisa sair dessa crise urgente”.

Em seguida, ele divulgou uma nota da assessoria da presidência da Câmara onde lembrou que o processo foi arquivado.

“Depois de inúmeros recursos, o processo contra Waldir Maranhão sobre as contas da eleição de 2010 foi julgado pelo TRE em 2015 e extinto sem o deputado provar a origem do dinheiro. Os juízes entenderam que o mandato referente às contas investigadas já tinha acabado em 2014 – e não havia mais o que cassar. O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão confirmou que o julgamento do caso já foi encerrado. E declarou que não há qualquer denúncia ou processo no TRE em que o deputado apareça como réu.

A assessoria de imprensa da presidência da Câmara divulgou uma nota sobre a reportagem do jornal, em que afirma que o deputado Waldir Maranhão não responde mais a qualquer processo no TRE. A assessoria do Ministério Público declarou que considerou o caso encerrado, depois da decisão da Justiça.”

Porém não disse porque mentiu sobre a venda da sua casa. Confirmou que ele mesmo não sabe dizer a origem dos mais de R$ 500 mil que doou a sua própria campanha e muitos menos explicou como pôde ter dado todo esse valor, tendo bens avaliados em R$ 813 mil , conforme sua prestação de contas em 2014.

Prefeito de São Luís inaugura nova sede do Samu…

No ato de entrega da nova sede do Samu, o prefeito destacou a ampliação do serviço

No ato de entrega da nova sede do Samu, o prefeito destacou a ampliação do serviço

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT), inaugurou, nesta segunda-feira (30), a nova sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em São Luís. Totalmente reestruturada, com melhor logística de atendimento e mais equipamentos, a nova Central do Samu – instalada na Av. João Pessoa, Filipinho – receberá as chamadas feitas de toda a região Metropolitana da Grande Ilha e, para isto, disponibilizará equipes que trabalharão em turnos de 24 horas. O processo de ampliação do atendimento do Samu atende à política de reestruturação da rede municipal de saúde, determinada pelo prefeito Edivaldo.

No ato de entrega da nova sede do Samu, o prefeito destacou a ampliação do serviço e enfatizou que o atual quadro na área em nada lembra a situação encontrada por ele quando assumiu a gestão municipal.

Além da maior facilidade de acesso, maior estrutura física e mais equipamentos para a atividade, as equipes do Samu – compostas por médicos, enfermeiros e técnicos socorristas – têm apoio de ambulâncias que oferecem suporte avançado, atuando como Unidades de Terapia Intensiva (UTI) móveis.

O sistema conta ainda com duas motolâncias e um veículo de intervenção rápida, destinado à condução, com mais agilidade, de equipamentos médicos de maior complexidade, e ao transporte da equipe de profissionais para locais de ocorrências graves.

Flávio Dino nomeia Luiz Gonzaga Coelho Martins como novo procurador geral de Justiça

Flávio Dino nomeou o novo procurador geral do Estado

Flávio Dino nomeou o novo procurador geral do Estado

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB),  nomeou o promotor Luiz Gonzaga Martins Coelho como novo procurador geral de Justiça do Ministério Público do Maranhão. O ato da escolha do chefe do órgão para os próximos dois anos foi realizado na manhã desta segunda-feira (30), no Palácio dos Leões. Ele está há 23 anos no Ministério Público e assegura ter como prioridade em sua gestão a educação, o apoio às políticas sociais e o combate à corrupção.

De acordo com Flávio Dino, há, no programa do promotor Luiz Gonzaga, uma ampla convergência entre o propósito do Governo de respeitar a independência das instituições, assim como também manter com elas uma relação harmônica em torno de objetivos comuns que possam ser desenvolvidos em favor da sociedade.

Para Flávio Dino, além do programa apresentado, a escolha do novo Procurador Geral de Justiça levou em conta o currículo e a trajetória do promotor Luiz Gonzaga no Ministério Público do Maranhão. “Em razão da soma dos atributos curriculares, assim como os compromissos programáticos, considerei que o nome do promotor Gonzaga reunia, nesse instante, as condições mais adequadas para fazer o trabalho que o Maranhão necessita”, reiterou.

O novo procurador geral, escolhido para o biênio 2016-2018, disse que a principal proposta da sua gestão será o enfrentamento à corrupção.

Em conversa, Sarney diz que Lula teria se arrependido de ter indicado Dilma

EM

Machado gravou várias conversas com políticos do PMDB depois de fechar acordo de delação premiada

Machado gravou várias conversas com políticos do PMDB depois de fechar acordo de delação premiada

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria se arrependido de ter escolhido Dilma Rouseff como sua sucessora. É o que indicam novas gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado em conversa com o ex-presidente José Sarney. Este seria inclusive o único arrependimento que Lula tem e o mais grave que cometeu, segundo Sarney. Apesar de o petista não ser citado nominalmente no diálogo, investigadores da Operação Lava-Jato sustentam que a conversa seria sobre ele.

“Agora, tudo por omissão da dona Dilma”, afirma Machado em conversa realizada na casa de Sarney. “Ele (Lula) chorando. O que eu ia contar era isso. Ele me disse que o único arrependimento que ele tem é ter eleito a Dilma. O único erro e o mais grave de todos”, responde o ex-senador maranhense. As novas conversas, divulgadas ontem pela Rede Globo, também mostram Machado falando em “ajuda” a diversos políticos, entre eles o próprio Sarney. Segundo a reportagem, não é possível determinar qual o tipo de ajuda é mencionada nos diálogos.

Machado gravou várias conversas com políticos do PMDB depois de fechar acordo de delação premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal. Em outro trecho de gravação, divulgado pela Folha de S.Paulo, entre Machado e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o assunto também é Lula. Mas a conversa é sobre o suposto envolvimento do ex-presidente no esquema do mensalão. Calheiros afirma que Lula não teria sido processado no mensalão porque os pagamentos ao seu marqueteiro de campanha Duda Mendonça no exterior não foram investigados a fundo quando vieram a público.

Em nota divulgada, o Instituto Lula qualificou como “nojenta” a divulgação do áudio. “É simplesmente nojenta a divulgação de conversas armadas com a clara intenção de comprometer o ex-presidente Lula em ilícitos dos quais ele não participou. O vazamento ilegal dessas gravações é mais uma evidência de que, depois de investigar por mais de dois anos, o Ministério Público Federal não encontrou sequer um fiapo de prova contra Lula. Porque Lula sempre agiu dentro da lei”, diz.

Dilma disse que não comentará as declarações de Sarney e Machado. Renan Calheiros também não quis comentar. O advogado de Sarney, Antônio Carlos de Almeida Castro, afirmou que o ex-presidente não responderá sobre fragmentos do que está sendo vazado. E que pediu cópia da delação de Sérgio Machado ao STF para poder responder de forma contextualizada. Castro também é advogado de Duda Mendonça e disse que a afirmação de que Lula não foi processado no mensalão por causa da delação do publicitário não tem sentido. E Duda não protegeu ninguém, foi processado criminalmente no mensalão e absolvido pelo STF. A defesa de Sérgio Machado alega que ele não pode se manifestar porque a delação ainda está sob sigilo.

Temer

A divulgação de novas gravações de conversas de Sérgio Machado com Sarney provocou a antecipação da volta do presidente em exercício, Michel Temer, a Brasília, interrompendo o fim de semana prolongado com a mulher, Marcela, e o filho caçula em Ibiúna (SP). Na gravação, Machado diz que contribuiu a pedido de Temer para a campanha eleitoral do “menino”, que os investigadores identificam como Gabriel Chalita, candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo em 2012. Os diálogos não revelam de que forma se deu a contribuição.

No áudio, Machado ainda sonda Sarney sobre se Temer, então vice-presidente, poderia participar de articulações para evitar que sua investigação caísse nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba, responsável pela Operação Lava-Jato. Temer disse à reportagem que não foi candidato nas eleições de 2012, não pediu nem recebeu nenhuma contribuição e que nunca se encontrou em local inadequado com Sérgio Machado. Chalita também nega.

O presidente em exercício terá uma semana difícil, por causa do impacto das gravações na cúpula do PMDB no Senado e da necessidade de aprovar as propostas do ajuste fiscal.