Justiça Eleitoral concede direito de resposta a Edivaldo sobre “dívida” com a Caema

caema-1O juiz as 2ª Zona Eleitoral do TER/MA, Adelvam Nascimento Pereira, concedeu liminar à coligação “Pra Seguir em Frente” (PDT, PCdoB, DEM, PROS PTB, PSC, PRB, PTC, PEN, PR, PT e PSL), garantindo direito de resposta contra o deputado estadual Eduardo Braide, de quatro minutos – de um minuto cada – a ser veiculado em inserções de rádio e TV no tempo do programa eleitoral do candidato a prefeito do PMN.

A decisão refere-se a uma acusação de uma dívida de R$ 63 milhões junto à Caema, no qual Braide diz ser culpa do candidato do PDT, Edivaldo Holanda Junior, inclusive pela falta de água na capital maranhense. O que ocorre é o que o débito junto à empresa estatal deve-se a administrações anteriores; e que existe um processo na Justiça

“O que Edivaldo não diz a você é que a falta d’água em São Luís é culpa dele, porque a Prefeitura deve mais de R$ 63 milhões à Caema”, acusa de forma mentirosa Eduardo Braide em seu programa eleitoral.

O juiz Adelvam Pereira estipulou ainda em R$ 15 mil a multa por dia caso não seja cumprida a decisão judicial, que  servirá como Mandado de Notificação/Intimação.

Ópera Samurai: Mais um longa será gravado no Maranhão

Produção do filme está em São Luís

Produção do filme está em São Luís

Produtores do Rio de Janeiro estão na cidade conhecendo possíveis locações pra o longa “Ópera do Samurai” que será gravado em São Luís. Trata-se de um filme de ação que contará com um elenco com nomes conhecidos, nacionalmente, como Nuno Leal Maia, André Ramires, Polliana Aleixo e outros.

O filme, que está em fase de captação de recursos, está previsto para iniciar sua pré-produção em janeiro e as gravações entre fevereiro e março de 2017.

O filme será dirigido pelo jovem e talentoso cineasta paraense, Pablo Loureiros, que morou nos Estados Unidos para estudar Artes. Em New York chegou a fazer uma exposição e ainda ganhou prêmios em festivais de cinema. De volta ao Brasil, resolveu morar no Rio de Janeiro e rodar seu primeiro longa: o “Portaria 243” que está em fase de finalização e será lançado em 2017.

Entre os atores do elenco estava Roberto Rowntree, ator experiente com mais de dez ano de trabalho na TV Globo, onde atuou nos programas humorísticos Zorra Total com o personagem “Jone Brabo”, Turma do Didi e ainda participou das novelas “Salve Jorge” e “Pé na Cova”.

A parceria deu tão certo que resolveram virar sócios e criaram a  produtora “Animal Filmes” que tem como seu segundo trabalho o longa “Ópera do Samurai”

“Estamos encantados com essa cidade. Desde a primeira vez que estive aqui, tive certeza que seria a cidade perfeita para rodarmos nosso longa”, disse Pablo Loureiros.

O filme está aprovado pela Lei Federal de incentivo à cultura e agora estamos na fase de captação de recursos. “Fizemos uma parceria com uma produtora local, a “real time”,  que é nossa co-produtora nesse projeto”, comentou Roberto Rowntree que, alám de ator, é sócio-produtor da “Animal Filmes”.

Embora o foco, nesse momento, seja o longa “Ópera do Samurai”, já estão previstos outros dois projetos aqui para a cidade de São Luís que serão produzidos pela produtora carioca.

“O maranhão nos recebeu muito bem e já amamos esse Estado. Esperamos estabelecer aqui um trabalho sólido e de parcerias longas”, disse Pablo Loureiros.

Data M também confirma liderança de Edivaldo e alta rejeição de Braide

datamestimulada2810

data-m-rejeicao2810

O Instituto Data M divulgou, nesta sexta-feira (28), a terceira pesquisa de intenção de votos para prefeito de São Luís neste segundo turno. De acordo com o novo levantamento, o candidato à reeleição pelo PDT, Edivaldo Holanda Junior, continua liderando com diferença de mais de 9 pontos percentuais à frente do seu adversário, Eduardo Braide (PMN).

Na pesquisa estimulada, Edivaldo tem 52,5% das intenções de voto contra 42,8% de Eduardo Braide. 2,6% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 2,1% não sabem ou não responderam.

Considerando apenas os votos válidos, que excluem brancos, nulos e indecisos, Edivaldo cresce e registra vantagem de mais de 10 pontos. Edivaldo tem 55,1% das intenções de voto contra 44,9% de Eduardo Braide.

Expectativa de vitória

Independente da intenção de voto, a maioria dos eleitores entrevistados acredita na vitória de Edivaldo. 58,7% acham que o candidato pedetista será reeleito e 29,6%, apostam que Eduardo Braide vencerá a disputa. 11,7% não sabem ou não responderam.

Rejeição

Segundo o levantamento, a taxa de rejeição a Eduardo Braide continua sendo a maior. 49,1% dos entrevistados não votariam de jeito nenhum no candidato do PMN, e 40,1% disseram que não votariam em Edivaldo. 10,7% não sabem ou não responderam.

O levantamento foi encomendado pela Rádio/ TV Difusora e Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão/ Sinduscon, e registrado na Justiça Eleitoral, no dia 22 de outubro, sob o protocolo MA­01566/2016.

O Instituto Data M entrevistou 800 pessoas, entre os dias 25 e 27 de outubro, em vários bairros da capital. A margem de erro da pesquisa é de 3% para mais ou para menos, sendo 95% de confiabilidade.

Econométrica – Edivaldo amplia diferença; Braide cai e aumenta rejeição

econometrica2810

rejeicao2810

Com 58,9% dos votos válidos, Edivaldo é favorito em pesquisa Econométrica

Pesquisa Econométrica aponta vitória de Edivaldo com 58,9% dos votos válidos

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) ampliou a diferença de 13 para 17 pontos percentuais sobre Eduardo Braide (PMN) e praticamente garante a reeleição, segundo pesquisa do Instituto Econométrica, contratada pelo Jornal Pequeno.

De acordo com levantamento, realizado no dia 26, Edivaldo tem 58,9% dos votos válidos contra 41,1% de Eduardo Braide. Na soma dos votos válidos são descartados brancos, nulos e indecisos. É a mesma metodologia adotada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na totalização dos votos.

Na pesquisa estimulada, o candidato do PDT aparece com 54,1% das intenções de votos, enquanto Braide tem 37,7%. Brancos e nulos somam 4,2% e 3,9% não sabem ou não responderam.

A pesquisa está registrada no PESQELE sob o Nº MA-09849/2016 e ouviu 1016 eleitores das zonas urbana e rural de São Luís. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

REJEIÇÃO

O candidato Eduardo Braide é o mais rejeitado pelo eleitorado de São Luís com 45,9%. Edivaldo tem 31,6% de rejeição. Poderiam votar nos dois 15,9%. Não votariam em nenhum dos dois 3,1% e não sabem ou não responderam 3,5% dos entrevistados.

Mais de 58% dos eleitores acreditam em vitória de Edivaldo

A Econométrica quis saber também quem vencerá a eleição na opinião dos eleitores. Edivaldo lidera disparado com 58,1% dos entrevistados, enquanto 30,1% disseram que Braide vencerá o pleito do próximo domingo (30). Não sabem ou não responderam 11,8%.

EVOLUÇÃO

A série de pesquisas realizadas pelo Instituto Econométrica, neste 2º turno, mostra que o prefeito e candidato à reeleição Edivaldo está em curva ascendente, enquanto Eduardo Braide está em queda livre nos índices de intenções de votos.

Na pesquisa divulgada no dia 14 de outubro, Edivaldo tinha 52,3%, depois no levantamento divulgado no último dia 20 chegou a 52,6%; no dia 25 apareceu com 56,9% e agora tem 58,9%.

Eduardo Braide começou com 47,7%, depois caiu para 47,4%; em seguida para 43,1% e agora tem 41,1% dos votos válidos.

CASO DOS FANTASMAS – MP pede condenação de Waldir Maranhão e Thiago Maranhão

Waldir Maranhão

Denúncia contra Waldir Maranhão teve repercussão nacional

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou duas ações civis públicas contra o deputado federal Waldir Maranhão (PP) e o filho dele, o médico Thiago Maranhão, por causa do recebimento indevido de salários na Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) respectivamente.

A denúncia ganhou destaque na imprensa nacional em maio de 2016. Eles foram considerados como “funcionários fantasmas”, custando aos cofres públicos o valor total de R$ 933.303,15.

As ações são baseadas nos Inquéritos Civis nºs 01/2016 (Thiago Maranhão) e n° 02/2016 (Waldir Maranhão).

Thiago Maranhão foi nomeado, em março de 2003. Em fevereiro de 2011, passou a morar em São Paulo para fazer cursos da área médica. Mesmo assim, o médico continuou a receber mensalmente o salário de R$ 6,5 mil, sem frequentar o Tribunal, totalizando o recebimento indevido do montante de R$ 565.163,06.

UEMA

A outra manifestação refere-se ao deputado federal e professor do quadro da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Waldir Maranhão, que não requereu seu afastamento da instituição educacional durante um de seus mandatos na Câmara dos Deputados. O parlamentar continuou a receber os salários da universidade.

Na investigação, o MPMA constatou que a coordenação de pessoal da Uema manteve contatos repetidos com a assessoria do deputado, com orientações sobre o ressarcimento dos valores recebidos de forma indevida e para o pedido formal de seu afastamento.

Na ação, o Ministério Público destacou que a omissão do parlamentar resultou no recebimento indevido de salários no período de fevereiro de 2014 a dezembro de 2015, totalizando o valor atualizado de R$ 382.711,41. Somente em fevereiro de 2016, o pagamento dos salários foi suspenso.

RESSARCIMENTO

Após sua exoneração do TCE, Thiago Maranhão comprometeu-se a pagar a quantia de R$ 235 mil, que já foi efetuada, e mais 24 parcelas de R$ 13.757,00.

No que se refere ao deputado federal, em maio deste ano, mesmo que um acordo de ressarcimento não tenha sido deferido, Waldir Maranhão comprovou o depósito de R$ 14.109, que, segundo ele, seria a primeira parcela do débito.

Em outubro, Maranhão firmou um termo de confissão de dívida do valor atualizado de R$ 382.711,41. O pagamento deve ser feito por meio de quatro parcelas de R$14,1 mil e outras 21 parcelas de R$ 14,8 mil.

SANÇÕES

O MPMA requer a condenação de Thiago Maranhão e Waldir Maranhão ao ressarcimento integral do dano, à perda da função pública e à suspensão de seus direitos políticos de oito a dez anos.

Outra sanção é o pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.

Polícia deve ficar atenta às movimentações do trio Braide Pai – Helder Aragão – Hilton Gonçalo

Clodoaldo Correa

Trio

Trio de operadores da campanha de Eduardo Braide

O jornalista Raimundo Garrone revelou uma suspeita da Polícia de um grande esquema de compra de votos em São Luís. E os principais nomes apontados como possíveis operadores são capitalizados, têm influência política e conhecem o caminho para chegar ao eleitorado.

O pai do candidato Eduardo Braide, ex-deputado Carlos Braide, opera totalmente às sombras. Braide Pai se sente culpado pela derrocada do filho, por ser apontado como a cabeça da Máfia de Anajatuba. Não pode aparecer e sua movimentação é altamente sigilosa. Mas deve ser bem observada pelas autoridades policiais e Ministério Público Eleitoral.

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, conseguiu também a eleição da mulher Fernanda Gonçalo, em Bacabeira, e a irmã Iriane Gonçalo, em Pastos Bons. Está fortalecido politicamente e aposta alto na eleição de Eduardo Braide em São Luís para se consolidar como liderança estadual. E o poder econômico de Gonçalo é alto. Em todos as rodas ele é apontado como articulador de todas as operações da campanha. Hilton declarou apoio a Braide dia 17 deste mês e já entrou como coordenador de campanha.

O terceiro homem que deve ter sua movimentação bem observada é o ex-prefeito de Anajatuba, Helder Aragão, cassado justamente pelas acusações de corrupção da Máfia de Anajatuba. Helder também tem sido apontado como operador de Braide.

A possível de compra de votos passa diretamente por vereadores não reeleitos e candidatos a vereador derrotados. O vereador não reeleito, Marlon Garcia, reuniu pessoas ontem em sua casa no Bairro de Fátima. Pessoas do bairro dizem que estavam sendo coletados nomes e títulos eleitorais.

Instituto Ímpar e Ibope confirmam crescimento de Edivaldo e queda de Braide

imparcial pesquisa-impar-1

O Instituto Impar Pesquisas, contratado pelo Grupo O Imparcial, que edita o jornal Aqui-MA, mostrou que, se a eleição fosse hoje, o candidato do PDT, Edivaldo Holanda Júnior, venceria com 52,6% dos votos . Eduardo Braide,  do PMN, teria 37,4%.

Os eleitores que não sabem somam 4,6%; brancos, nulos e nenhum dos candidatos 4,8% e outros 0,6%. Os dados são da amostra espontânea, na qual não são apresentados os nomes da disputa.

Na modalidade estimulada, na qual são apresentados os candidatos aos entrevistados, Edivaldo aparece com 52,7%, enquanto Eduardo tem 37,8%. Não sabem alcançam 4% e brancos, nulos e nenhum, 5,5%.

Considerando-se apenas os votos válidos, Edivaldo tem 58,23% e Eduardo Braide 41,77%.

A pesquisa foi contratada pelo grupo O Imparcial e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo MA-02071/2016. A margem de erro é de 3,0% para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95% e o tamanho da amostra é 1100 entrevistados.

Essa é a terceira pesquisa contratada por O Imparcial para as eleições em São Luís. Além de intenção de voto, a amostra levantou dados de aprovação dos governos estadual e municipal, publicados, com exclusividade na versão impressa do jornal O Imparcial.

No primeiro turno, a Impar Pesquisas foi uma das que mais se aproximou ao resultado do pleito, exceto pelos números do candidato do PMN, Eduardo Braide, que cresceu na reta final devido à participação no debate da TV Globo.

Ibope também confirma crescimento de Edivaldo e queda de Braide

ibope2710

O Ibope, contratado pela TV Mirante, também confirmou o crescimento do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) sobre o candidato Eduardo Braide (PMN).

Pela pesquisa, Edivaldo tem 48% contra 44% do candidato do PMN. Nulos e brancos são 5%; e 3% não sabem, ou não responderam.

A pesquisa Ibope, contratada pela TV Mirante, foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-03448/2016 e realizada entre os dias 25 e 27 de outubro. Foram ouvidos 805 eleitores, para uma margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais, ou para menos, e intervalo de confiança de 95%.

VELHA POLÍTICA! Ricardo Murad declara voto e apoio a Braide

O ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, investigado pela Polícia Federal por desvio de R$ 1,2 bilhão da saúde do Maranhão durante a gestão Roseana Sarney, declarou em vídeo, divulgado em uma rede social, nesta quinta-feira (27), que votae apoia o candidato do PMN, Eduardo Braide, para prefeito de São Luís (veja vídeo acima).

A declaração de Ricardo Murad confirma, de uma vez por todas, as especulações de que o candidato do PMN faria qualquer tipo de aliança para vencer as eleições.

O apoio de Murad desponta pouco tempo depois do deputado estadual Adriano Sarney (PV) relatar, em sessão plenária na Assembleia Legislativa do Maranhão, que Eduardo Braide foi até a casa da ex-governadora Roseana em busca de apoio dela e do PMDB, desmentindo assim a própria propaganda de TV, que negava vínculos com membros do grupo Sarney e da chamada “velha política”.

Em notável sinal de desespero político, no vídeo, Ricardo Murad acusa como levianas as recentes denúncias encaminhadas à Secretaria de Segurança Pública e veiculadas em blogs da capital, sobre um suposto esquema de compra de votos articulado em São Luís por correligionários do candidato Eduardo Braide.

Recursos para projeto “Diques da Baixada” estão incluídos no orçamento da União para 2017

Diques da Baixada

Diques da Baixada

Recursos no valor de 60 milhões de reais para o projeto “Diques da Baixada” já estão previstos, no OGU – Orçamento Geral da União para 2017.   O projeto, que será executado pela CODEVASF – Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, é uma demanda antiga da população do nordeste do Maranhão, que possui uma realidade contraditória, agraciada com água em abundância, mas sem poder usufruir pela falta de tecnologias para o tratamento.

A emenda de bancada é um esforço conjunto de deputados federais e senadores do Maranhão. Prevê a elaboração, licenciamento e implantação do projeto, cujo objetivo é o controle das áreas de inundação, solucionando o problema de salinização dos campos, provocado pela água do mar, que invade os rios e torna as áreas improdutivas, além de reduzir o volume de água para o consumo.

Entre as várias iniciativas dos parlamentares da bancada maranhense para a inclusão do projeto Diques da Baixada no orçamento da União para 2017, o senador Roberto Rocha havia enviado, na última quinta-feira, 20, ofício ao relator da comissão responsável pelo projeto, Senador Waldemir Moka, solicitando, enquanto representante dos deputados e senadores maranhenses, atenção especial ao projeto, como esperança de transformação socioeconômica de uma das regiões mais pobres do país, e a oportunidade de beneficiar, diretamente, mais de hum milhão de pessoas com água própria para o consumo, além de ampliar a fronteira agrícola e pecuária do estado.

Em março deste ano, por ocasião do aniversário do Fórum da Baixada Maranhense , o senador Roberto Rocha foi homenageado por sua atuação parlamentar em prol dos projetos voltados para a baixada maranhense, em especial, o projeto “Diques da Baixada”.