Edivaldo antecipa 13º e injeta milhões de reais na economia da capital

Ao longo da sua gestão, o prefeito se mantém na contramão da crise que atinge as finanças da maioria das capitais brasileiras

Com planejamento eficiente e gestão responsável, o prefeito Edivaldo Holanda Junior anuncia para sexta-feira (19) o pagamento da primeira parcela do 13º dos servidores. A ação estratégica atinge outro objetivo, pois serão injetados milhões de reais no comércio, turismo, lazer, cultura, enfim, na economia da cidade em pleno período de férias. O 13º salário estava previsto para 20 de dezembro, em parcela única.

Ao longo da sua gestão, o prefeito se mantém na contramão da crise que atinge as finanças da maioria das capitais brasileiras. São Luís apresenta contas municipais em dias e o orçamento equilibrado.

“Nosso compromisso com o servidor público municipal é demonstrado de várias formas e honrar o pagamento em dia, até antecipando a data prevista, é uma dessas estratégias. Além de reconhecer o papel fundamental dos trabalhadores na administração municipal, a antecipação da primeira parcela do 13º vai favorecer a economia durante o mês de férias, beneficiando o comércio em toda a cidade”, afirmou o prefeito Edivaldo.

O pagamento de 50% do décimo terceiro vai beneficiar servidores municipais ativos, aposentados e pensionistas, que podem ter acesso às informações nos terminais de auto-atendimento do Banco do Brasil ou pelo site da Prefeitura de São Luís (www.saoluis.ma.gov.br).

Bolsonaro assume comando do Mercosul

Foto oficial da 54ª Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina

O Brasil assumiu a presidência temporária do Mercosul. A posse aconteceu na 54.ª Cúpula do Mercosul, em Santa Fé, na Argentina. O País ficará no comando do bloco pelos próximos seis meses.

“O Brasil agirá de modo incansável para acelerar modernização do Mercosul”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro.

Em seu discurso de posse, o presidente brasileiro afirmou que quer trabalhar para um Mercosul mais enxuto, dinâmico e sem ideologia. “Queremos trabalhar no comércio mundial sem travas ideológicas”, afirmou.

Ele disse ainda que pretende dar continuidade ao fechamento de novos acordos entre o bloco e outros países. No Twitter, Bolsonaro também falou sobre suas intenções no comando do Mercosul.

“Neste semestre, assumiremos a presidência do Mercosul, com um plano de ação ambicioso: eliminar o viés ideológico do bloco, enxugar sua estrutura, revisar a Tarifa Externa Comum e acelerar as negociações comerciais com grandes economias de todo o mundo”, escreveu.

Instagram deixa de mostrar número de curtidas das postagens

O tema foi um dos mais discutidos em outra rede social, o Twitter, e esteve entre os mais buscados no Google.

Usuários da rede social Instagram no Brasil perceberam uma importante mudança. Entre os recursos da plataforma o número de “curtidas”, também conhecidas como “likes” que uma publicação recebe, não fica mais visível para todos os usuários. O tema foi um dos mais discutidos em outra rede social, o Twitter, e esteve entre os mais buscados no Google.

A mudança no Brasil está entre os testes anunciados em abril deste ano durante um evento de desenvolvedores do Facebook, empresa controladora do Instagram.

A experiência faz parte de uma série de medidas que o Instagram vem anunciando nos últimos meses para combater práticas nocivas na rede, como o discurso de ódio ou o bullying na web. Tais ações são uma resposta a críticas recebidas pela plataforma de que sua arquitetura e lógica de funcionamento favoreceriam um ambiente prejudicial ao bem-estar de seus integrantes.

Um estudo da Sociedade Real para a Saúde Pública, realizado em 2017, apontou o Instagram como a pior rede social para o bem-estar e a saúde mental de adolescentes. Segundo o estudo, o Instagram tem impactos importantes em adolescentes, provocando ansiedade, depressão e solidão, além de outros efeitos como na autoimagem dos jovens a partir da lógica das fotos.

Além dos testes retirando a visibilidade pública das curtidas, a empresa anunciou algumas outras ações voltadas a coibir essas práticas. Neste mês, em uma nota, o diretor Adam Mosseri informou a implantação de uma ferramenta que usa Inteligência Artificial para questionar o usuário sobre seu conteúdo antes de postá-lo, se o sistema considerar que este pode ser ofensivo.