Maranhão chega a 1.439 pessoas recuperadas

361 novos casos positivos de Covid-19 foram registrados, fazendo o número chegar a 5.389.

Nesta quarta-feira (6), o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES) emitiu mais um boletim e nele contabiliza 1.439 pessoas recuperadas do COVID-19.

Outros 361 novos casos positivos de Covid-19 foram registrados, fazendo o número chegar a 5.389.

O boletim também divulgou mais 14 óbitos, fazendo o número chegar a 305.

A SES registra ainda 606 profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus no Maranhão. Destes, 531 já estão recuperados.

Concurso: Projeto de Othelino beneficia profissionais de saúde que atuam no combate à Covid-19

O Projeto estabelece normas de concursos públicos, no âmbito da Administração Pública Estadual do Maranhão, para profissionais da área de saúde que atuaram no combate à Covid-19

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 125/2020, de autoria do presidente Othelino Neto (PC do B), que estabelece normas de concursos públicos, no âmbito da Administração Pública Estadual do Maranhão, para profissionais da área de saúde que atuaram no combate à Covid-19. A matéria deve entrar na pauta de votação da próxima sessão extraordinária.

De acordo com o projeto, os concursos para profissionais da área de saúde, no âmbito da Administração Pública Estadual do Maranhão, deverão contar, como comprovação de título, o tempo de serviço prestado diretamente no combate à Covid-19 em hospitais públicos das redes municipal, estadual ou federal e, também, nos hospitais privados, durante o tempo de vigência do Estado de Calamidade.

O projeto prevê, ainda, que o tempo de serviço deverá ser de, no mínimo, 240 horas trabalhadas no combate direto à Covid-19 e atestado pelo diretor-geral do hospital da rede pública ou privada no qual o profissional tenha atuado.

O Projeto de Lei 125/2020 é mais uma ação do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto, em benefício dos profissionais da área de saúde que atuam no combate à Covid-19.

Esta semana, em parceria com o deputado Neto Evangelista (DEM), Othelino iniciou uma campanha de solidariedade em São Luís, que tem por objetivo viabilizar hospedagem em hotéis para aqueles que estão na linha de frente da pandemia, mas não têm condições de custear diárias, e com receio de voltar para casa e contaminar seus familiares.

O movimento intitulado “Acolhendo Heróis” já conta com o apoio de vários deputados e tem como objetivo facilitar minimamente a vida desses profissionais que estão mais expostos ao risco de contaminação pelo novo coronavírus.

Em fala preconceituosa, jornalista Augusto Nunes discrimina ludovicenses e tenta desmoralizar lockdown em São Luís

Registramos a cota de 5,80 mts, COTA DE INUNDAÇÃO, abaixo dessa cota, nenhuma casa é inundada em Alto Alegre do Pindaré.

Em um momento de clara demonstração de preconceito e desconhecimento, o jornalista Augusto Nunes, da Rádio Jovem Pan, emitiu sua opinião sobre o lockdown na Ilha de São Luís, iniciado na terça-feira (5).

Da extrema direita e seguidor do presidente Jair Bolsonaro, o jornalista tentou desmoralizar a iniciativa do lockdown e afirmou que a medida não terá resultados, mesmo que o exemplo já esteja sendo repetido por outras capitais.

Augusto Nunes chamou os ludovicenses de pobres e miseráveis, em um ato xenofóbico, de puro preconceito e mostrou ainda mais não conhecer os avanços dos últimos anos no Maranhão.

O jornalista afirmou ainda que o Governo do Estado nada tem feito pela saúde, fato esse refutado por qualquer pessoa que está acompanhando o fortalecimento da rede pública de saúde com o aumento do número de leitos de UTI na capital e em várias cidades do interior.

Por último, Augusto ataca, de forma vil, o governador Flávio Dino ao dizer que comunistas que gostam de centro de concentração, evidenciando sua desumanidade com um tema tão triste e que resultou na morte de milhares de judeus.

Com essas falas carregadas de ódio e preconceito, as autoridades e órgãos maranhenses como OAB, Ministério Público, entre outros, precisam exigir do jornalista uma retratação e pedido de desculpas pelas ofensas feitas à população de São Luís.

O blog repudia, veementemente, a forma preconceituosa e xenifóbica com que o jornalista se referiu à população de São Luís, como se esta fosse inferior às demais do país.

“O mais importante é a adesão da sociedade”, diz governador Flávio Dino sobre o lockdown

Ao ser questionado sobre as medidas adotadas quando houver descumprimento das novas regras, o governador falou que o caminho é a conscientização

Em entrevista ao Valor Econômico, nesta quarta-feira (6), o governador Flávio Dino avaliou como favorável, o 2º dia do lockdown na Ilha de São Luís. “Há grande participação das pessoas, elas têm colaborado e notamos isso nesses dois primeiros dias”, disse o governador ao citar as barreiras e fiscalizações nos principais pontos das cidades que abrangem a Ilha de São Luís.

Durante a entrevista, o governador falou que esse é um “lockdown profilático”, já que nas últimas semanas, São Luís chegou a ter mais de 90% dos leitos de UTI ocupados, sendo que em alguns dias essa ocupação chegou a 100%. “Não chegamos ao caos e esgotamento total da nossa capacidade de atendimento mas estamos vivendo uma situação bastante difícil há algumas semanas”, disse o governador.

Ao ser questionado sobre as medidas adotadas quando houver descumprimento das novas regras, o governador falou que o caminho é a conscientização. “De forma geral há uma atitude de compreensão. Estão mantidas as atividades econômicas essenciais, como rodovias, portos, ferrovias. Temos sido cuidadosos, ponderados, agindo sempre com base no conhecimento científico, técnico e médico”, disse

Comércios não essenciais da Cidade Operária fechados em operação da Blitz Urbana

Na manhã desta quarta-feira (06), os fiscais estiveram na Cidade Operária, bairro de comércio popular intenso

A Blitz Urbana, órgão da Prefeitura de São Luís, está orientando o comércio de serviços e produtos não essenciais sobre as medidas de restrições constantes em decisão judicial que determina o lockdown na região metropolitana. Na manhã desta quarta-feira (06), os fiscais estiveram na Cidade Operária, bairro de comércio popular intenso, disciplinando o funcionamento dos estabelecimentos que descumpriam os decretos estadual e municipal. Por meio de um trabalho de convencimento, todos os comerciantes de itens como roupas e calçados concordaram em suspender suas atividades.

As equipes de fiscalização verificaram um grande número de estabelecimentos comerciais não essenciais funcionando normalmente no bairro na manhã desta quarta-feira (06). Após serem informados que apenas estabelecimentos essenciais como a venda de alimentos, medicamentos, produtos de limpeza e higiene pessoal podem permanecer abertos, os lojistas do bairro concordaram em fechar suas portas.

A fiscalização do comércio de produtos e serviços não essenciais está sendo feita pela Blitz Urbana com o apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar. A ação tem sido educativa. Durante as abordagens os fiscais informam sobre a determinação judicial e quais regras precisam ser cumpridas até o dia 14 de maio, quando encerra o período de lockdown na região metropolitana.