“Não se trata de atacar o Bolsonaro mas de defender o Brasil e os brasileiros”, diz Flávio Dino

Em sua fala, o governador também se dirigiu às pessoas sem partido, sem filiação partidária, sem opção ideológica, mas que defendem o Brasil e os brasileiros. 

Em recente live do ‘Janelas pela Democracia’, ato virtual que reuniu representantes de diferentes partidos brasileiros, o governador Flávio Dino defendeu a construção de uma frente ampla com a sociedade. 

“Os movimentos a favor da democracia nos ajudam a ampliar a opinião, para que não seja uma coisa dos partidos e sim uma questão da sociedade, uma auto defesa. Não se trata atacar o Bolsonaro, mas de defender o Brasil e os brasileiros”, assegurou Flávio Dino.

Em sua fala, o governador também se dirigiu às pessoas sem partido, sem filiação partidária, sem opção ideológica, mas que defendem o Brasil e os brasileiros. 

“Me dirijo àqueles que praticam o patriotismo verdadeiro e não o farisaísmo de quem finge ser patriota mas que na verdade defende os interesses de outros países, apenas os interesses dos mais ricos, daqueles que mais têm”, disse Dino ao defender o patriotismo popular, que em suas palavras, é sobretudo, amar o povo. 

O ato aconteceu na última terça-feira (14) e reuniu lideranças de sete partidos brasileiros: Flávio Dino (PcdoB), Gleisi Hoffmann (PT), Alessandro Molon (PSB), Randolfe Rodrigues (Rede), Cristovam Buarque (Cidadania), Carlos Lupi (PDT) e Jose Luiz Penna (Verde).

Ao final, Flávio Dino enfatizou a defesa da democracia, da liberdade e dos direitos para todos. “Precisamos derrotar o Bolsonaro e o bolsonarismo, derrotar a ideologia da morte, da destruição que embasa esse sistema de poder que aí está mas que passará, porque nós venceremos”, pontuou Dino.

Bolsonaro diz que novo teste manteve resultado positivo para covid-19

Jair Bolsonaro segue em isolamento no Palácio da Alvorada, residência oficial, de onde tem se reunido com ministros por videoconferência.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (15), em uma transmissão nas redes sociais, que realizou um novo exame para covid-19 e o resultado se manteve positivo. O presidente está se tratando desde o último dia 7 de julho, quando teve a confirmação da doença. Ele segue em isolamento no Palácio da Alvorada, residência oficial, de onde tem se reunido com ministros por videoconferência.

“Ontem de manhã fiz o exame, à noite deu resultado que eu ainda estou positivo para o coronavírus, então a gente espera que, nos próximos dias, eu faça um novo exame e, se Deus quiser, dê tudo certo para a gente voltar logo à atividade”, afirmou o presidente, momentos antes de participar do arriamento da bandeira, no gramado do Palácio da Alvorada.

Na transmissão, que durou pouco mais de 4 minutos, Bolsonaro falou sobre os sintomas que teve e voltou a dizer que tem tomado a hidroxicloroquina para o tratamento da covid-19. O medicamento não tem eficácia científica comprovada contra a covid-19 e seu uso por pacientes no tratamento da doença gera controvérsias entre médicos.

“Quero dizer a todos vocês que, graças a Deus, estou muito bem. Fui medicado desde o início com a hidroxicloroquina, com a recomendação médica para isso. Senti melhora no dia seguinte. Não tive nenhum sintoma forte. Uma febre pequena, na segunda-feira retrasada, 38 graus, um pouco de cansaço, umas dores musculares, e no resto tudo bem. Coincidência ou não, sabemos que não tem nenhuma comprovação científica, mas deu certo comigo”, afirmou.

Flávio Dino defende Novo Fundeb para combater desigualdades sociais e regionais

Flávio Dino defende que o repasse da União parao Fundeb seja ampliado e o fundo entre na Constituição

Em debate virtual com as deputadas federais Perpétua Almeida (AC) e Dorinha Seabra (TO), o governador Flávio Dino defendeu a renovação e ampliação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para combater as desigualdades sociais e regionais. 

“No Maranhão, priorizamos o desenvolvimento na educação para reduzir as desigualdades sociais, pois a escola acaba sendo um farol de esperança na vida dessas crianças. Então, para que a gente possa continuar o programa Escola Digna, o Fundeb é essencial, pois ele acaba sendo um mecanismo de combate à desigualdade regional e social”, assegurou o governador Flávio Dino. 

Atualmente, a União repassa para o fundo o equivalente a 10% do valor total da contribuição de estados e municípios, que investem 20% das suas receitas provenientes de impostos e transferências no Fundeb. O montante então é redistribuído para aplicação na educação básica. Esse modelo vence no dia 31 de dezembro de 2020. 

Na proposta relatada pela deputada Dorinha Seabra na Câmara dos Deputados, o Governo Federal deve contribuir com 20% do valor total arrecadado pelos demais entes até 2026, chegando a esse patamar paulatinamente. Em 2021, por exemplo, o repasse da União já seria de 12,5%. Na sequência, 15% em 2022, 16,5% em 2023, 18% em 2024, 19% em 2025 e, por fim, os 20% em 2026. 

Além da ampliação dos recursos, a proposta quer que o Fundeb seja permanente, sendo incluído na Constituição Federal. O conjunto de medidas visa a melhora da remuneração dos professores, da infraestrutura escolar e da nivelação do ensino básico em todo o país, uma vez que a melhora dos indicadores educacionais também será considerada no momento do repasse aos entes.

“Caso esse texto prevaleça, uma parte do dinheiro estará vinculada ao desempenho, a evolução da qualidade dos indicadores de cada rede de ensino. Além disso, teríamos um artigo novo na Constituição. O Fundeb deixa de ser algo temporário e se transforma em algo definitivo. Isso é muito importante, para que a gente não tenha em gerações futuras esse mesmo problema que estamos enfrentando agora”, pontuou o governador.

Devido ao coronavírus, eleições municipais em novembro não terão biometria

Os especialistas acreditam que o uso da biometria por diversos eleitores em um mesmo equipamento pode aumentar o risco de infecção.

As eleições municipais marcadas para 15 de novembro com segundo turno em 29 de novembro não contarão com a biometria dos candidatos. A decisão é do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ministro Luís Roberto Barroso. Ele está seguindo as recomendações dos médicos David Uip, do Hospital Sírio Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein. O trio presta consultoria gratuita ao TSE sobre como tornar o pleito seguro para ocorrer durante a pandemia de coronavírus.

Os especialistas acreditam que o uso da biometria por diversos eleitores em um mesmo equipamento pode aumentar o risco de infecção. Além disso, o equipamento gera pequenas aglomerações, por conta do tempo que leva para ser usado. A assinatura, o modo antigo, por sua vez, é bem mais rápida. A decisão ainda não é definitiva, já que ainda precisa de um referendo do plenário do TSE, que está de recesso até 3 de agosto.

As eleições serão uma grande operação. A determinação do tribunal é que se leve em conta as condições de higiene levando em conta a situação dos mesários, eleitores, portadores de necessidades especiais e população indígena, que tem um sistema imunológico diferente do restante dos brasileiros.

Corpo do pai do deputado federal Cléber Verde é encontrado

Os pais do deputado federal Cléber Verde foram mortos no povoado Limão, cidade de Turiaçu.

O corpo do pai do deputado federal Cléber Verde (Republicanos), Jesuíno Cordeiro Mendes, foi encontrado, na manhã desta quarta-feira (15), no município de Turiaçu.

Jesuíno foi morto a tiros após invasão de sua fazendo, no povoado Limão, cidade de Turiaçu.

Segundo a Polícia Civil, a mãe de Cléber Verde, Maria da Graça Cordeiro Mendes, de 70 anos, foi morta com golpes de arma branca.

Alguns suspeitos foram localizados pela polícia, entre eles dois adolescentes. O principal suspeito foi identificado como Fábio, que morreu durante confronto com policiais em Turiaçu.

Mãe de Cléber Verde é encontrada morta em Turiaçu

Homens da Secretaria de Estado da Segurança Pública bloquearam as entradas da cidade e fazem buscas na região.

Uma triste notícia abalou a política maranhense nesta terça-feira (14). A mãe do deputado federal Cléber Verde foi assassinada dentro de sua fazenda, no povoado Limão, na cidade de Turiaçu.

Graça Cordeiro Mendes, de 70 anos, foi assassinada com golpes de facas e um golpe, provavelmente feito com uma madeira, na região da cabeça.

A Polícia Civil está investigando o caso e não há informação de nenhum suspeito detido.

Homens da Secretaria de Estado da Segurança Pública bloquearam as entradas da cidade e fazem buscas na região.