Governo estuda prorrogar auxílio emergencial até dezembro

Auxílio emergencial pode seguir até dezembro

Com a demora nas discussões sobre a criação do novo programa social do governo – batizado de Renda Brasil –, e sob o impacto dos ganhos de popularidade do presidente da República, Jair Bolsonaro, a equipe econômica já trabalha com a possibilidade de estender o Auxílio Emergencial até o fim do ano.

O estudo da prorrogação do benefício foi revelado nesta segunda-feira (3) pelos jornais “O Globo” e “Estadão” e o blog confirmou.

Para evitar que o rombo nas contas públicas neste ano atinjam R$ 1 trilhão, a ideia do governo é negociar com o Congresso um valor menor, entre R$ 200 e R$ 300. Mas, para modificar o repasse, é preciso aval dos parlamentares.

Na semana passada, economistas do mercado financeiro viam nas viagens de Bolsonaro um sinal de que não haveria clima para encerrar o auxilio emergencial. O benefício foi criado em meio à pandemia do novo coronavírus e trouxe popularidade ao governo em um grupo em que o presidente tinha pouca entrada.

Um dos argumentos da equipe econômica para reduzir o valor do benefício é o de que já há sinais de retomada para muitos setores.

São Luís – Pré-candidatos disputam criatividade nas redes sociais para atrair atenção de internautas

Lives, perfis irônicos, críticos, humoristas, imagens emotivas e apelativas…São vários os recursos ou estratégias digitais que pré-candidatos a prefeito de São Luís exploram, nas redes sociais, para tentar despertar a atenção dos internautas nesse momento de pré-campanha.

A relação de alguns pré-candidatos à Prefeitura de São Luís com a internet chama mais atenção. Uma página, comandada por correligionários da pré-candidata Detinha (PL), apresenta a parlamentar de forma mais despojada e até humorística.

O perfil nas redes sociais “Detinha Zoeira” tenta viralizar um conteúdo favorável a fim de fazê-la apresentar números melhores nas pesquisas eleitorais.

Perda – Morre Milson Coutinho aos 81 anos

O jornalista e ex-presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, Milson Coutinho, faleceu na manhã desta terça-feira (04). A informação foi divulgada, por meio de redes sociais, pelo amigo e escritor Joaquim Haickel.

Milson Coutinho tinha 81 anos de idade. Além de jornalista, ele era advogado, historiador e ex-presidente da Academia Maranhense de Letras.

Em notas, a Ordem dos Advogados do Maranhão e a Assembleia Legislativa do Maranhão foram umas das primeiras a  lamentar seu falecimento.

Natural de Coelho Neto (MA), Milson de Souza Coutinho era advogado, jornalista, professor, ensaísta, historiador, procurador e magistrado (desembargador aposentado). Foi membro da Academia Maranhense de Letras, ocupando a cadeira número 15.

Foi também suplente de deputado estadual (1967/1971) e um dos colaboradores do “Projeto Memória”, que reviveu a história do Poder Legislativo do Maranhão.