Wellington anuncia que entrará com recursos para viabilizar candidatura a prefeito

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (1) na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wellington do Curso desabafou sobre a retirada forçada de sua pré-candidatura a prefeito de São Luís.

Durante seu pronunciamento, o parlamentar afirmou que havia proposto uma conversa com Eduardo Braide para uma possível composição, mas a reunião não chegou a acontecer.

Em seu discurso, Wellington ressaltou que não fez parte do pacote do acordo do PSDB com Eduardo Braide em 2016 para apoiá-lo em 2020. Ele recordou ainda, que o senador Roberto Rocha lhe deu garantias, em março deste ano, que ele seria candidato a prefeito de São Luís.

O deputado finalizou anunciando que entrará com recursos para viabilizar sua candidatura e em breve anunciará quem apoiará na capital.

Em aparte, o presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto, definiu como “uma violência política” a decisão do PSDB de apoiar Eduardo Braide em detrimento do deputado Wellington do Curso.

PV oficializa candidatura de Adriano Sarney a prefeito de São Luís

Nesta segunda-feira (31), o Partido Verde (PV) confirmou a candidatura a prefeito de Adriano Sarney, Vall Nascimento como vice-prefeita e de 40 concorrentes ao cargo de Vereador pela legenda, em convenção realizada em sua sede, no bairro Turu, em São Luís. A chapa é puro sangue, independente e foram os primeiros a realizar convenção partidária.

A convenção foi realizada em ambiente aberto, com controle rígido sobre o número de pessoas, disponibilizando álcool em gel 70% e obedecendo o distanciamento social entre os presentes e todas as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e vigilância sanitária.

Na ocasião, foi apresentada a vice-prefeita Vall, que além de Bacharel em Fisioterapia, é atleta de judô e jiujitsu e também acredita na renovação da política ludovicense “Agradeço muito a confiança do Adriano e acredito que a gente tem capacidade total de fazer a mudança. Chegou a hora! Vamos trabalhar muito! Essa é a chapa certa para São Luís”, declarou a vice.

Logo após a convenção, Adriano conversou com jornalistas e completou que, além da renovação, a sua campanha irá focar na geração técnica, responsável e transparente, alicerçada em um importante tripé: pessoas, planejamento e orçamento.

“Trago como diferencial o meu conhecimento como economista, administrador e quase 10 anos de carreira política independente. Faremos uma gestão sem amarrações políticas e com o olhar realmente voltado para resolver os problemas de São Luís ouvindo as pessoas estabelecendo prioridades e utilizando corretamente os recursos públicos”, ressaltou Adriano.

Valor do salário mínimo ficará em R$ 1.067

Devido à queda da inflação, o governo reduzirá o reajuste do salário mínimo para o próximo ano. Segundo o projeto do Orçamento de 2021, enviado ao Congresso, o mínimo subirá para R$ 1.067 em 2021.

O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, enviado em abril, fixava o salário mínimo em R$ 1.075 para o próximo ano. O valor, no entanto, pode ser revisto na proposta de Orçamento da União dependendo da evolução dos parâmetros econômicos.

Segundo o Ministério da Economia, a queda da inflação decorrente da retração da atividade econômica impactou o reajuste do mínimo. Em abril, a pasta estimava que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) encerraria 2020 em 3,19%. No projeto do Orçamento, a estimativa foi revisada para 2,09%.

A regra de reajuste do salário mínimo que estabelecia a correção do INPC do ano anterior mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) de dois anos antes perdeu a validade em 2019. O salário mínimo agora é corrigido apenas pelo INPC, considerando o princípio da Constituição de preservação do poder de compra do mínimo.