“Temos que salvar as duas vidas”, propõe candidato sobre gestantes vulneráveis

O candidato a vereador por São Luís, Juvêncio Farias Junior (PRTB), 26 anos, sensibiliza eleitores para uma proposta inusitada: a instituição de casas de acolhimento para gestantes vulneráveis que não têm condições de, sozinhas, levarem a gravidez a termo. “São Luís como qualquer cidade populosa precisa atender a necessidade da gestante que, sem saída, muitas vezes se submetem a um aborto clandestino colocando em risco sua própria vida”, critica o candidato independente do PRTB.

“A solução é acolher, amparar essas mulheres – especialmente aquelas que são usuárias de drogas e não podem ser tratadas como qualquer outra usuária, pois são gestantes”, completa.

O problema das gestantes vulneráveis, afirma o candidato, tem mobilizado iniciativas privadas em todo o país, especialmente no sudeste. “Minha proposta fundamenta-se na experiência da professora Doris Hipólito, do Rio de Janeiro, ativista que já contribuiu para o parto digno de pelo menos 3 mil mulheres, a qual mantém com apoio da Igreja Católica e doações, uma casa de acolhimento a gestantes vulneráveis”, explica o candidato.

Carlos Madeira suspende compromissos de campanha após desconforto respiratório

A equipe do candidato a prefeito de São Luís Carlos Madeira (Solidariedade) informou, por nota, que ele suspendeu compromissos de campanha após sentir desconforto respiratório.

Veja a nota na íntegra:

Comunicamos que o candidato do Solidariedade a prefeito de São Luís, José Carlos Madeira, tem sentido desconfortos respiratórios recorrentes, como consequência da Covid-19, embora, conforme atestados médicos, já tenha zerado a carga viral.

Na noite de sábado, dia 3, após participar do debate da TV Meio Norte, o candidato precisou de atendimento hospitalar, mas já se encontra em casa, em repouso. Por recomendação médica, Madeira suspenderá os compromissos de campanha por 48 horas, até que retome suas condições de saúde.

Em Vargem Grande, Othelino reforça apoio à reeleição de Carlinhos Barros

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, neste sábado (3), da grande passeata do 65, em Vargem Grande, que marcou a largada da campanha à reeleição do atual prefeito da cidade, Carlinhos Barros (PCdoB), e do seu companheiro de chapa, Toinho do Juvenil (Republicanos), candidato a vice-prefeito.

A onda 65, que invadiu as principais ruas de Vargem Grande, reuniu apoiadores, lideranças políticas e candidatos a vereadores da coligação “Vargem Grande é do povo”, além da participação expressiva da população vargem-grandense.

No ato, Othelino destacou que a gestão do prefeito Carlinhos Barros, conhecido por sua dedicação ao município, elevou a cidade ao patamar de desenvolvimento que a sua população merece e, por isso, o trabalho deve continuar.

“O Carlinhos Barros merece mais quatro anos como prefeito de Vargem Grande para continuar cuidando bem dessa cidade. Ele e o meu amigo Toinho do Juvenil formam uma grande dupla comprometida em fazer com que o município se desenvolva ainda mais”, assinalou.

O chefe do Legislativo Estadual afirmou ainda que, ao lado de Carlinhos, continuará colaborando para que Vargem Grande alcance índices ainda mais elevados nos setores econômicos, sociais e educacionais. “Juntos, seguiremos trabalhando por Vargem Grande. Faremos uma bela campanha que, com certeza, será vitoriosa”, frisou o parlamentar.

Carlinhos Barros agradeceu o apoio de Othelino e a atenção que ele sempre deu às demandas de Vargem Grande. “O presidente Othelino é um homem que me ajuda a solucionar os problemas de Vargem Grande. É um excelente deputado que, junto com o nosso governador Flávio Dino, sempre atendeu aos nossos pleitos. Tenho certeza que os vargem-grandenses vão votar pela continuidade do nosso trabalho para que a cidade continue crescendo cada vez mais”, concluiu.

Governo sanciona lei que institui aluguel social a mulheres vítimas de violência doméstica

O governador Flávio Dino assinou a lei que cria o Aluguel Maria da Penha, aluguel social destinado a mulheres vítimas de violência que não podem retornar aos seus lares. “No dia em que a nossa Casa da Mulher Brasileira completa 3 anos de funcionamento, com 40 mil atendimentos realizados, sancionamos essa lei que visa cuidar ainda mais das mulheres vítimas de violência doméstica”, assegurou o governador do Maranhão.

A Lei de n.º 11.350, de 02 de outubro de 2020, cria o programa que será coordenado pela Secretaria de Estado da Mulher  e que tem como objetivo amparar mulheres vítimas de violência doméstica que estejam impedidas de retornar para seus lares em virtude do risco de sofrimento de qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial.

O Aluguel Maria da Penha corresponde ao valor mensal de R$ 600,00, em um período de até 12 meses. Têm prioridade na concessão do benefício as mulheres em situação de vulnerabilidade, com filhos menores de idade.

De acordo com a lei, receberá o benefício: a mulher que estiver sob medida protetiva expedida de acordo com a Lei Federal nº 11.340 de 7 de agosto de 2006; que comprove situação de vulnerabilidade, de forma a não conseguir arcar com as despesas de sua moradia; que tinha renda familiar, anterior à separação, de até dois salários mínimos e que não possui parentes até segundo grau em linha reta no mesmo município de sua residência.