Pesquisas Exata e Data M apontam para 2° turno em São Luís

Faltando menos de 48 horas para as eleições, duas pesquisas de intenção de votos foram divulgadas na capital maranhense e atestam para um 2° turno em São Luís, sendo elas a Exata, sob o registro MA – 00236/2020, e a Data M (MA-04521/2020).

A pesquisa Exata aponta que, no cenário espontâneo, os candidatos Eduardo Braide e Neto Evangelista aparecem com 33% e 16%, respectivamente, seguidos de Duarte Jr. (15%), Rubens Júnior (10%), Bira do Pindaré (6%), Jeisael Marx (2%), Yglésio Moyses (2%) e Sílvio Antônio (1%).

Os números da Pesquisa Data M, por sua vez, apontam que Braide lidera com 33,5% seguido de Neto Evangelista, consolidado na segunda posição com 18,3%. Os demais candidatos são Duarte Júnior (15,8%), Rubens Júnior (5,5%), Bira do Pindaré (4,5%), Jeisael Marx (1,9%), Yglésio Moyses (1%), Silvio Antônio (0,7%), Hertz Dias (0,4%) e Franklin Douglas (0,3%).

Mais de 15 mil candidatos irão às urnas com pendências na Justiça Eleitoral

A Justiça Eleitoral chega à véspera da eleição municipal sem ter dado conta de julgar todas as ações referentes aos registros de candidaturas, deixando milhares de candidatos a vereador, prefeito e vice-prefeito sub judice, quando há algum tipo de pendência judicial que pode alterar o resultado da eleição. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), um levantamento mostra que 15.090 candidatos disputarão o pleito deste domingo sob o risco de serem impedidos de assumir, caso eleitos.

Mais de 12 mil candidatos dependem ainda de recursos a serem apreciados. No caso de 2.971 deles, a candidatura foi deferida pela Justiça, mas o Ministério Público Eleitoral recorreu. Outros 9.513 tentam reverter uma decisão desfavorável da primeira ou da segunda instância da Justiça Eleitoral. Todos eles terão suas fotos nas urnas eletrônicas e poderão ser votados, mas dependerão de julgamentos pós-eleição para saber se estão aptos ou não a assumir um cargo público.

As pendências, normalmente, são resolvidas após a eleição, onde candidatos e partidos enviam recursos ao próprio TSE.

O candidato que tiver seu registro sob apreciação judicial poderá continuar na disputa eleitoral, ficando a validade de seus votos condicionada ao deferimento de seu registro pela instância superior.