Flávio Dino admite possibilidade de disputar vaga na Câmara Federal

Em entrevista ao O Globo, o governador Flávio Dino (PCdoB) admitiu a possibilidade de disputar a eleição para deputado federal em 2022 a fim de ajudar o seu partido a atingir exigências da chamada cláusula de barreira.

O dispositivo está em vigor desde as eleições de 2018 e vai tornando as regras para acesso a fundo partidário mais rígidas até 2030. A ideia é diminuir o número de partidos existentes no Brasil e acabar com as siglas que não elegerem parlamentares.

“O plano mais forte hoje é a candidatura ao Senado, porque depende só de mim. Eleição nacional não depende de mim, então não é plano. Para a Presidência da República, tem que ter um grupo (apoiando), e a vice ninguém se candidata. Essas são possibilidades que dependem mais dos outros. Agora, se houver a opção do PCdoB por tentar conseguir atingir a cláusula de barreira sozinho, eu cumpro a decisão partidária. Já até disse isso numa reunião com a direção nacional”, declarou o governador.

Na semana passada, em matéria postada pelo Blog, Dino já havia informado que seu desejo prioritário é disputar o Senado.

Três novos deputados assumem mandato na Assembleia Legislativa

Nesta segunda-feira (4), os deputados estaduais Fábio Braga (Solidariedade), Socorro Waquim (MDB) e Betel Gomes (PRTB) tomaram posse no Plenário Nagib Haickel, como efetivos das vagas deixadas pelos prefeitos eleitos Fernando Pessoa (Solidariedade), Rigo Teles (PL) e Felipe dos Pneus (Republicanos), que renunciaram ao mandato parlamentar para assumir as gestões municipais.

A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), que desejou boas-vindas aos novos deputados e destacou o aumento da bancada feminina no Legislativo Maranhense com a chegada de Socorro e Betel, passando agora de oito para 10 parlamentares mulheres na Alema.

Socorro Waquim e Fábio Braga são veteranos no Plenário da Assembleia Legislativa. Ambos exerceram mandatos em legislaturas anteriores e, recentemente, na condição de suplentes, estiveram interinamente no exercício de mandato por conta do pedido de licença dos respectivos titulares.

Já a suplente do PRTB, Betel Gomes, assume o mandato pela primeira vez, passando a compor a bancada feminina no Plenário da Assembleia Legislativa, ao lado das deputadas  Ana do Gás (PCdoB); Andreia Rezende (DEM); Cleide Coutinho (PDT); Daniella Tema (DEM); Detinha (PR); Drª Thaiza (PP); Helena Duailibe (Solidariedade) e Mical Damasceno (PTB).

Flávio Dino ficará neutro na disputa pela Famem

O governador Flávio Dino (PCdoB) informou aos auxiliares mais próximos que irá ficar neutro na disputa pela presidência da Federação dos Municípios (Famem).

Apesar dos movimentos do vice-governador Carlos Brandão e dos secretários Marcelo Tavares e Rodrigo Lago em favor do prefeito de Caxias, Fábio Gentil, o governador não irá apoiar o candidato.

Vale lembrar que Gentil é tradicional adversário político de Flávio e nunca votou com o governador. Na última eleição, o prefeito disputou com o candidato do partido do governador, Adelmo Soares, e contra os Coutinho, aliados de Flávio Dino desde a sua primeira eleição para deputado federal.

Eduardo Braide e os desafios no primeiro ano de mandato

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), terá grandes desafios no primeiro ano de gestão à frente do Palácio La Ravardière. Em suas redes sociais, o deputado Neto Evangelista elencou alguns pontos que o gestor terá que enfrentar.

Um deles é o fato de que São Luís alcançou o último lugar no ranking entre as capitais do Nordeste na avaliação da qualidade da administração local pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), considerando quesitos de desempenho, finanças e gestão. A capital maranhense teve média de 4,95 no Índice de Governança Municipal (IGM), que varia de 0 a 10. Outro
levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) apontou São Luís com a pior situação fiscal dentre todas as capitais brasileiras.

“Além disso, sem recursos específicos para a Covid-19, sem compensação sob a queda de arrecadação e com o fim do auxílio emergencial, o desafio será grande e a capacidade de pagamento proferida pelo STN nos dá a CAPAG C, a pior. O novo gestor receberá a prefeitura com restos a pagar acima dos 650 mil. Será uma missão difícil, mas não impossível. Eduardo terá que arrumar literalmente a casa”, destacou o parlamentar.

Maranhão registra 13 óbitos por Covid-19 nos primeiros dias do ano

No Maranhão, as mortes por coronavírus aumentaram em 13 novos casos nos dois primeiros dias de 2021. O estado tinha fechado 2020 com 4.500 óbitos, mas entre sábado (2) e domingo (3), o boletim do Ministério da Saúde totalizou 4513 novos óbitos.

Segundo o balanço da Secretaria Estadual da Saúde, o Maranhão tem 200976 casos confirmados. Destes, 190898 foram recuperados.

As informações estão na atualização diária sobre a pandemia do ministério, divulgada na noite deste sábado. O balanço reúne as informações levantadas pelas secretarias estaduais de Saúde de todo o país.

Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, o total tende a ser maior pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao ministério.