Ex-presidente da UNE assume Secretaria de Comunicação do Maranhão

O jornalista e ex-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Ricardo Capelli, é o novo secretário de Comunicação do governo Flávio Dino (PCdoB). Antes, ele atuava como secretário da representação do governo do Maranhão em Brasília desde 2015.

Capelli foi presidente da UNE entre 1997 e 1999, quando a entidade recebeu o então presidente de Cuba, Fidel Castro, na primeira Bienal de Cultura e Arte, em Salvador, em 1999.
Capelli é bastante atuante nas redes como articulista de diversos sites.

Antes de trabalhar para o governo do Maranhão, o jornalista já atuou no Ministério dos Esportes, no Governo do Rio de Janeiro e na Secretaria Municipal de Nova Iguaçu.

Vacinas começam a chegar aos municípios maranhenses

Desde às 7 horas da manhã desta terça-feira (19), o Governo do Maranhão iniciou o transporte das vacinas para os municípios. São três aviões, três helicópteros e 30 automóveis fazendo o trabalho. Uma das primeiras cidades a receber a vacina por helicóptero foi Primeira Cruz.

O responsável pelo transporte até os municípios é o Governo do Estado. Já a aplicação, ficará sob responsabilidade das prefeituras. As vacinas estão sendo acompanhadas por escolta policial para garantir a segurança do material.

De acordo com o comandante do Centro Tático Aéreo, comandante Magno, os aviões vão levar as cargas maiores até as Regionais de Saúde. De lá, vão de carros ou helicóptero até as cidades menores da região.

Nesta primeira etapa serão vacinados os grupos determinados pelo Ministério da Saúde, dentre eles os trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais em asilos; população em situação de rua; população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Na segunda fase, serão os idosos de 60 a 74 anos. Na terceira fase, será a vez das pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

A estimativa é de 1,75 milhão de pessoas nesta primeira etapa, ainda sem data prevista para terminar. Os demais serão vacinados após essa fase, em cronograma também a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Ministério Público recomenda proibição de festas durante o carnaval no Maranhão

Em recomendação destinada a todos os municípios maranhenses, o Ministério Público do Maranhão recomendou a proibição de festas e bloquinhos de carnaval que gerem qualquer aglomeração para evitar a proliferação da Covid-19 durante este período. O documento foi assinado pelo procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, e recomenda que as Secretarias estadual e municipais de Saúde, assim como a Polícia Militar e Polícia Civil adotem as providências necessárias para coibir a realização de atividades que gerem aglomerações.


Em caso de descumprimento, a Procuradoria Geral de Justiça e as Promotorias de Justiça devem ser informadas sobre as medidas adotadas no âmbito cível e administrativo pelos municípios, bem como as medidas adotadas no âmbito criminal pela Polícia Militar e pela Polícia Civil. Todos os secretários municipais devem receber a Recomendação, especialmente o gestor da área de Saúde.


Além da legislação em vigor sobre a pandemia, a manifestação ministerial levou em consideração os dados epidemiológicos que sinalizaram para uma possível segunda onda de alastramento do novo coronavírus no país. No Maranhão estão liberadas festas com até 150 pessoas, mas shows, festas e blocos de pré-carnaval tem promovido grandes aglomerações.

Covid-19: Vacinação inicia no Maranhão com cinco imunizados

Na noite desta segunda-feira (18), em cerimônia realizada no estacionamento interno do Palácio dos Leões, teve início a vacinação contra o coronavírus no estado. Os primeiros vacinados com a primeira dose da Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, foram cinco maranhenses recebidos pelo governador Flávio Dino. A primeira a receber a vacina foi a técnica de enfermagem do Hospital Dr. Carlos Macieira, Egle Maia Sousa.

Também foram vacinadas a indígena Fabiana Guajajara, da aldeia Arariboia; a médica infectologista do Hospital Presidente Vargas, Conceição de Azevedo; a enfermeira do Hospital Genésio Rêgo, Sônia de Matos; e o fisioterapeuta do Hospital Dr. Carlos Macieira, Henrique Novaes Sobrinho.

Na primeira etapa, as vacinações ocorrem em duas doses e 80 mil maranhenses devem ser imunizados em todas as regiões do Maranhão.