Auxílio emergencial: Governo e Congresso chegam a acordo para retomada do pagamento

Nesta sexta-feira (12), o governo e a cúpula do Congresso Nacional fecharam um acordo para destravar a prorrogação do auxílio emergencial. Após reunião, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmaram que o benefício será viabilizado por uma “cláusula de calamidade” a ser incluída em medidas de ajuste fiscal defendidas pela equipe econômica.

O Congresso negocia com o governo adiar as medidas de ajuste fiscal defendidas pela equipe econômica para liberar a nova rodada de auxílio emergencial a fim de destravar a negociação sobre a extensão do benefício.

Nesta quinta-feira, Guedes anunciou que o auxílio pode durar até quatro meses com uma mensalidade de R$ 250 e a expectativa é que  seja pago a partir de março.

A “cláusula de guerra” que permitirá ao governo gastar mais durante a pandemia em 2021 e abrirá caminho para o auxílio emergencial deve ser inserida no Pacto Federativo, proposta por meio da qual Guedes pretende fazer um ajuste fiscal com corte de gastos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *