Brasil é o país com maior número de jornalistas mortos por Covid-19 no mundo, aponta Fenaj

Nesta quarta-feira, 07 de abril, é comemorado o Dia do Jornalista, mas diante de todo o trágico cenário em que vivemos, não há muito o que celebrar.

Segundo levantamento elaborado pela Fenaj, o Brasil é o país que registrou o maior número de jornalistas mortos por covid-19 no mundo. Entre os meses de abril de 2020 e março deste ano, 169 jornalistas morreram vítimas da doença.

O relatório também mostrou que nos últimos três meses de 2021, o número de mortes superou todo o ano passado, quando foram registradas 78 mortes de abril a dezembro. Já este ano, foram confirmadas 86 vítimas, chegando a média de 28,6 mortes de jornalistas por mês.⠀

Desde o início da pandemia, os jornalistas estão na linha de frente do combate à Covid-19, o que os torna ainda mais vulneráveis ao contágio. Diante disso, torna-se imprescindível a inclusão da categoria entre os grupos prioritários para a vacinação.

No início do ano, o Sindicato de Jornalistas do Maranhão solicitou ao governo do Estado e à prefeitura de São Luís que incluíssem os profissionais da Comunicação como essenciais na linha de frente durante a pandemia e no grupo de risco. Recentemente, o deputado federal Hildo Rocha (MDB) também apresentou um Projeto de Lei que determina a inclusão dos profissionais da imprensa no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19, mas lamentavelmente até o momento, Governo e Prefeitura seguem as determinações do Plano Nacional de Vacinação sem incluir a imprensa.

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *