Carlos Lula esclarece que falta de vacinas é consequência do não repasse do Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde espera regularizar o fornecimento até março

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, usou suas redes sociais para esclarecer que a falta de vacinas no Maranhão se deu pelo não repasse das mesmas pelo Ministério da Saúde.

“A vacina pentavalente, que protege crianças de cinco doenças bacterianas – meningite, tétano, difteria, coqueluche e hepatite B – está em falta em todo o País. Importante esclarecer que a compra NÃO É FEITA pelo Governo do Estado, mas pelo Ministério da Saúde”, escreveu Carlos Lula.

A pentavalente é fornecida pelo governo federal e não existe laboratório que produz a vacina no Brasil. No ano passado, o governo federal informou que teve um problema com um lote que veio do exterior.

“O repasse das vacinas sofreu interrupção e atrasos desde outubro de 2019. O motivo seria a reprovação da vacina comprada em testes. O Ministério da Saúde espera regularizar o fornecimento até março”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *