CLIMA PESADO – Cutrim acusa Aluísio de fazer grampos ilegais e o chama de "verme"

Cutrim classificou o secretário de “verme”
Em um pronunciamento muito duro, talvez o mais raivoso deles, o deputado estadual Raimundo Cutrim (DEM) não moderou a língua para atacar, mais uma vez, o secretário estadual de Segurança Pública, Aluísio Mendes, na sessão desta segunda-feira (08). O parlamentar cobrou, pela enésima vez, a instalação de uma Comissão de Inquérito (CPI) para investigar os crimes de agiotagem no Maranhão e a relação deles com o assassinato do jornalista Décio Sá.

Sem cerimônias, o deputado acusou o secretário de fazer grampos ilegais e o classificou de “verme”. “O Aluísio é um agente de polícia que trabalhou em Macapá durante seis meses. Depois ele ficou à disposição até a presente data. Ele nunca deu um prego numa barra de sabão na Polícia Federal. Então, de investigar, ele não sabe nada. O que ele sabe bem é puxar-saco, é montar história, é fazer grampos ilegais. Esse rapaz é um verme”, disparou um revoltado Raimundo Cutrim da tribuna.

Na tribuna, Cutrim disse que a TV Mirante teria feito uma campanha vergonhosa não só para o Maranhão como para todo o Brasil. “Onde estão os agiotas? Vamos assinar essa CPI para que a gente possa identificar quem são os agiotas, não só da Assembleia, mas do Estado. Eu sei que eu não sou”, disse o deputado.
Ele também reafirmou que estaria sendo vítima de uma armação feita pelo secretário de Segurança Pública Aluísio Mendes e o Sistema Mirante de Comunicação, que estariam tentando incriminá-lo pela morte de Décio Sá, de ser agiota e, também, de grilagem de terra. 
Raimundo Cutrim também acusou a procuradora-geral de Justiça Regina Lúcia de Almeida Rocha de ter engavetado uma representação feita por ele contra Aluísio Mendes. Também acusou o promotor Marco Aurélio de ter feito vista grossa em relação ao depoimento dado pelo pistoleiro Jhonatan (acusado de executar o jornalista Décio Sá) aos delegados. “Eles foram coniventes com a tentativa de envolver o deputado Cutrim”, declarou.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.