Cutrim volta a acusar Aluísio Mendes de tentar envolvê-lo em crimes

Raimundo Cutrim disse que é inocente


O deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD) fez, nesta segunda-feira (10), mais um pronunciamento, onde se colocou como vítima de uma armação que tentou envolvê-lo no assassinato do jornalista Décio Sá e nos crimes de agiotagem e grilagem, que teria sido orquestrada pelo secretário de Segurança do Estado, Aluísio Mendes.

Disse que teve a honra manchada e citou nominalmente Aluísio Mendes, como responsável pelas calúnias e armações contra ele e uma série de outras pessoas que foram acusadas de agiotas no Maranhão.

“Aluísio, você vai continuar no cargo? Vou levar às autoridades o diário da Assembleia de hoje com todas as provas da tentativa de me envolver com assassinato, agiotagem e grilagem”, disparou Raimundo Cutrim.

Implacável – Logo após o pronunciamento de Cutrim, o presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB), disse que vem acompanhando passo a passo a evolução do processo e que, ao se confirmar a inocência do parlamentar, a Casa será implacável com aqueles que tentaram denegrir a sua imagem.

 “A Assembleia nunca recebeu qualquer correspondência de nenhum poder acerca deste assunto. Não recebemos nenhum requerimento de CPI, portanto não podemos instalá-la. A Comissão de Ética existe para avaliar conduta e nenhuma correspondência chegou até ela também”, disse Arnaldo Melo.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.