Deputado diz que sistema penitenciário do Maranhão vive absoluto descontrole

Othelino Neto fez um apelo ao governo para resolver a questão
O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) disse, em pronunciamento na tribuna nesta quarta-feira (02), que o sistema penitenciário do Maranhão evidencia um absoluto descontrole, ao citar como exemplo o motim deflagrado em Pedrinhas, na última terça-feira (01), e suas consequências. Segundo o parlamentar, todas as semanas, quando não há fuga, aparece um morto, outro sem pescoço, foge preso pela porta da frente utilizando um carro pequeno, etc, o que mostra uma verdadeira desordem.


“Enquanto o governo Roseana  faz de conta que governa e realiza campanha publicitária o tempo todo, nós estamos cada vez mais assustados com o que acontece no Complexo Penitenciário de Pedrinhas”, comentou o deputado.


Para Othelino, o que vem acontecendo no Complexo de Pedrinhas é um grave problema de governo. O parlamentar disse que a governadora Roseana Sarney precisa parar de só fazer campanha e olhar, seriamente, para a questão, porque somente o esforço permanente vai permitir a retomada do controle do sistema penitenciário.


“Se isso fosse um episódio que tivesse acontecendo só agora, seria justificável que o governo tomasse providências somente agora, mas já vem ocorrendo há muito tempo e não se percebe sequer uma ação do governo do Estado para tentar solucionar esse problema do sistema penitenciário. Quantas barbaridades precisam acontecer ali, em Pedrinhas, para que o governo resolva levar aquele assunto a sério?”, indagou Othelino Neto.


Apelo ao governo – Durante o pronunciamento, Othelino fez um apelo ao governo do Estado para que dê atenção a esse grave problema que afronta a sociedade e preocupa todos os maranhenses. Segundo o deputado,  não se percebe sequer uma perspectiva de solução e toda semana um maranhense é agredido, é chocado com uma nova situação como essa em Pedrinhas.


“Gangues brigando, cabeças rolando, pessoas sendo assassinadas dentro do Complexo Penitenciário; até um funcionário da penitenciária foi ferido e o governo não toma uma providência. Não basta dizer que está superlotado, por que isso já acontece há muito tempo”, criticou Othelino.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.