"Discurso da privatização é atestado de incompetência do governo", dispara Bira do Pindaré

Bira do Pindaré engrossou discurso contra a privatização
O tema “tentativa de privatização da saúde e da Companhia de Água e Esgoto do Maranhão (Caema)” levantado pela base governista ganhou maior repercussão ainda na Assembleia Legislativa do Estado nesta quarta-feira (03). Em um manifesto inflamado, o deputado Bira do Pindaré disse que o “discurso da privatização é atestado de incompetência do governo”.

A oposição reagiu com força ao discurso governista de privatização. Desde terça-feira (02), o deputado Rubens Júnior (PCdoB) vem batendo na tecla e criticando o governo. “O Maranhão deveria mudar a forma de governo e não entregar tudo para a iniciativa privada. Isso está me parecendo desespero pré-eleitoral. É um atestado de incompetência”, considerou o deputado do PCdoB.
Um estado que pretende entregar à iniciativa privada alguns direitos básicos da população, como água tratada e hospitais, revela a sua incapacidade no gerenciamento dos recursos públicos. Ao transferir a responsabilidade às empresas privadas, o governo estadual demonstra fragilidade e ausência de propostas práticas em prol do saneamento básico e saúde para todo o estado do Maranhão.

No Brasil, os negócios com água e esgoto representam cerca de 15 bilhões de dólares, por isso chama tanta atenção do empresariado.

Caso de Santos – O exemplo da cidade de Santos confirma que o investimento do poder público e a cobrança da sociedade são capazes de solucionar o problema do saneamento no Brasil. Liderando o ranking anual de saneamento – que avalia os 100 municípios mais populosos do país –, Santos já fornece 100% de água tratada e coleta de esgoto à população. 

Sem privatização, a cidade que já teve metade dos seus moradores mortos por falta de saneamento básico, é hoje referência no tratamento de água e esgotos do país.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.