"Eduardo Campos não pode impor nada", diz Marcelo Tavares sobre o PSB do Maranhão

Deputado garante que José Reinaldo Tavares não abriu mão de disputar o Senado, porém admite que pode haver acordo

Marcelo Tavares disse que decisão sobre disputa ao Senado
tem que ser tomada pelo diretório e não pelo presidente nacional
José Reinaldo ainda não desistiu da disputa ao Senado
O líder do PSB na Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Tavares, disse, em entrevista ao blog na manhã desta quarta-feira (11), que, em nenhum momento, o ex-governador José Reinaldo Tavares  abriu mão da disputa pelo Senado ou o presidente nacional da sigla, Eduardo Campos, impôs isso a ele e ao diretório do partido no Maranhão.

Marcelo Tavares disse que Eduardo Campos não pode impor nada ao diretório estadual do PSB e admitiu a possibilidade de até haver um acordo sobre a disputa pelo Senado no Maranhão,  mas deixou claro que isso tem que ser discutido e decidido, politicamente, pelo diretório regional e não pelo presidente nacional do partido.

Quanto ao novo momento que vive o PSB do Maranhão, o deputado disse que o partido está fortalecido com sua situação resolvida. Segundo ele, a direção foi ampliada com a participação do parlamentar, de Zé Reinaldo e da deputada Cleide Coutinho. 

Disse ainda que o partido irá de Flávio Dino para as eleições de 2014 e que “se Eduardo Campos for candidato mesmo a presidente da República, o diretório regional irá trabalhar para que ele faça no Brasil o mesmo que fez no estado de Pernambuco”.

Marcelo Tavares disse que o mais importante, no momento, é trabalhar pelo fortalecimento do partido no Maranhão e que, até o início de outubro, prazo final da Justiça Eleitoral, o PSB estará reforçado com novos filiados, sejam eles detentores de mandatos ou pessoas de grande representatividade.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.