Em entrevista, Dino dispara: “Para perder de Bolsonaro, a gente tem que errar muito”

O governador Flávio Dino (PCdoB) defendeu, em entrevista ao jornal O Globo, a necessidade de diálogo e a formação de alianças para derrotar Jair Bolsonaro em 2022. Dino afirmou que seria um “erro monumental” a esquerda ter quatro candidaturas e completou: “Para perder de Bolsonaro, a gente tem que errar muito”.

Sobre a atual fragmentação da esquerda e da centro-direita, o governador acredita que ainda vai durar alguns anos até que se tenha um redesenho do quadro partidário.

Dino também admitiu que Bolsonaro é quem tem o projeto mais estruturado para 2022, mas acredita que se a popularidade do presidente continuar a sofrer estragos, o poder atrativo da caneta presidencial diminuirá.

Para Flávio Dino, o anúncio precoce da candidatura de Fernando Haddad pelo PT não é a melhor tática. Ele defende que as quatro candidaturas de esquerda postas no debate público – ele próprio, Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL) – podem ser um “ponto de partida”.

Ao final da entrevista, o governador ressaltou a necessidade de os partidos de esquerda reciclarem seus programas para dar conta da nova realidade, com novos segmentos da classe trabalhadora, como os motoristas e entregadores de aplicativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *