Em fala preconceituosa, jornalista Augusto Nunes discrimina ludovicenses e tenta desmoralizar lockdown em São Luís

Registramos a cota de 5,80 mts, COTA DE INUNDAÇÃO, abaixo dessa cota, nenhuma casa é inundada em Alto Alegre do Pindaré.

Em um momento de clara demonstração de preconceito e desconhecimento, o jornalista Augusto Nunes, da Rádio Jovem Pan, emitiu sua opinião sobre o lockdown na Ilha de São Luís, iniciado na terça-feira (5).

Da extrema direita e seguidor do presidente Jair Bolsonaro, o jornalista tentou desmoralizar a iniciativa do lockdown e afirmou que a medida não terá resultados, mesmo que o exemplo já esteja sendo repetido por outras capitais.

Augusto Nunes chamou os ludovicenses de pobres e miseráveis, em um ato xenofóbico, de puro preconceito e mostrou ainda mais não conhecer os avanços dos últimos anos no Maranhão.

O jornalista afirmou ainda que o Governo do Estado nada tem feito pela saúde, fato esse refutado por qualquer pessoa que está acompanhando o fortalecimento da rede pública de saúde com o aumento do número de leitos de UTI na capital e em várias cidades do interior.

Por último, Augusto ataca, de forma vil, o governador Flávio Dino ao dizer que comunistas que gostam de centro de concentração, evidenciando sua desumanidade com um tema tão triste e que resultou na morte de milhares de judeus.

Com essas falas carregadas de ódio e preconceito, as autoridades e órgãos maranhenses como OAB, Ministério Público, entre outros, precisam exigir do jornalista uma retratação e pedido de desculpas pelas ofensas feitas à população de São Luís.

O blog repudia, veementemente, a forma preconceituosa e xenifóbica com que o jornalista se referiu à população de São Luís, como se esta fosse inferior às demais do país.

2 pensou em “Em fala preconceituosa, jornalista Augusto Nunes discrimina ludovicenses e tenta desmoralizar lockdown em São Luís

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *