Em protesto, professores de Monção cobram direitos à prefeitura

Os professores da rede municipal de Monção realizaram protesto, cobrando direitos, entre eles reajuste salarial e cumprimento do piso para a categoria. Eles se deslocaram a Santa Inês, onde reside a prefeita e onde fizeram a manifestação.

Esse é mais um dos muitos movimentos feitos pela categoria, que vem reclamando os direitos desde o ano passado, por não estarem sendo respeitados pela prefeitura.

O reajuste salarial é o principal direito cobrado e, segundo eles, deveria ter sido aplicado desde 2020 e, até agora, não foi cumprido. O reajuste deveria ser de 12,84%, já garantido em lei, desde 2020, mas ainda não foi acatado pela prefeitura.

“Monção é uma das únicas cidades aqui da região que não cumpre a lei do piso salarial”, explicou o professor e membro do sindicato da categoria, Antônio Carlos das Chagas. São cobradas, ainda, promoções e titulações.

“Em alguns casos, a espera por esses pagamentos ultrapassa os quatro anos e não temos uma resposta da administração até esse momento”, denuncia o professor. Eles cobram ainda reforma das escolas para poderem retornar às salas de aula.

Sobre as reivindicações, a Prefeitura de Monção informou, em nota, que a proposta de reajuste salarial feita pelo município não foi aceita pelo sindicato. O comunicado diz ainda que,  na cidade, é aplicado o piso nacional e afirmou que quase 60 escolas já foram reformadas, adaptadas ou ampliadas e cinco novas foram construídas.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.