Empresa é suspeita de vender notas frias para Prefeitura de Altamira do Maranhão

Por Domingos Costa

altamira4

Prédio onde se localiza a empresa

Avenida 01. Nº 6A, sala 03 no subsolo de um edifício no bairro do Bequimão em São Luis. Neste endereço, está sediada a Contrex Construções e Serviços Ltda. Mas lá não há mesas, computadores, nem funcionários. O local funciona apenas como endereço de fachada para o “empresário de coisas públicas” Lucas Fernandes Neto, o Dedé, utilizar do artifício para abocanhar contratos com prefeituras maranhenses.

O ramo da empresa? Tudo! O que uma prefeitura precisar para justificar serviços não realizados, o senhor Dedé possui artimanha por meio de notas fiscais fictícias ou “frias”, que são aquelas nas quais os serviços declarados não são prestados ou os produtos discriminados não são entregues.

O empresário opera grandemente no município de Altamira do Maranhão, em sociedade com o prefeito Ricardo Almeida Miranda(PMDB); o ramo de atuação foi o das conhecidas estradas vicinais.

Dr Ricardo, prefeito em Altamira do Maranhão, suspeito de estar envolvido em fraude com recursos de estradas fantasmas.

altamira2

Três contratos superam R$ 1 milhão em serviços que nunca foram realizados, segundo denúncias de moradores.

No primeiro, a Contrex “ganhou” licitação para recuperação de estrada vicinal da sede ao Povoado Aldeia, seguindo pelo povoado Curralinho, que até hoje não foram executados, contudo custaram aos cofres da Prefeitura R$ 198.550,00, segundo publicação do diário oficial do dia 23 de dezembro de 2014.

No segundo contrato, a mesma empresa foi novamente sorteada para prestar os mesmos serviços de recuperação de estradas vicinais em povoados de Altamira. No trecho I, entre o povoado Arirenau até a bifurcação para povoado Marmorana, seguindo pelo trecho II, até a bifurcação do povoado Água Limpa; No trecho III, da bifurcação do povoado Jeju ao povoado Bom Futuro; E no trecho VI do povoado Caldeirão ao povoado Igarape do Pau. Tudo ao custo de R$ 457.641,78, conforme o diário oficial do dia 22 de setembro de 2014.

altamira3

Licitação

Já na terceira licitação pra lá de fraudulenta, o empresário Lucas Fernandes Neto saiu novamente vencedor. Faturou R$ 525.482,30 para recuperar estradas vicinais da sede do Município ao povoado Olho D’agua do Escondido ao Povoado Jeju. A publicação está publicada no diário oficial do dia 18 de novembro de 2013.

A soma das estradas vicinais que nunca foram recuperadas é de R$ 1.181.674,08 (um milhão cento e oitenta e um mil seiscentos setenta e quatro reais e oito centavos).

altamira

Pensa que acabou? Que nada. Na Receita Federal, a Contrex possui o registro de endereço citado no início desta postagem, mas em outras publicações no diário oficial do estado, o local é diferente: Avenida um, nº 105, loja D, Bequimão, São Luis – MA. Tudo para confundir quem busca por informações nas ilegalidades praticadas.

O blog visitou os endereços, no Bairro do Bequimão. No local, há um prédio residencial, tipo quitinetes onde mora algumas famílias. Ninguém soube informar haver empresa no subsolo ou o tipo de serviço que a empresa realiza. “Só existe uma sala lá embaixo, é difícil saber o que tem lá”, disse uma moradora que não quis relevar o nome.

12 pensou em “Empresa é suspeita de vender notas frias para Prefeitura de Altamira do Maranhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *