Fabíola Aguiar persegue jornalistas e promove demissões na SMTT

Curta aqui o Blog da Sílvia Tereza no Facebook

Fabíola Aguiar implica com Assessoria de Comunicação
O clima fechou na Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) e está gerando demissões em diversos setores, inclusive na  Assessoria de Comunicação que intervém positivamente pela imagem do órgão na Imprensa. Servidores se queixam de perseguição e alguns estão sendo exonerados sem nem mesmo um aviso.

Esta semana, uma das vítimas de Fabíola Aguiar foi o inofensivo jornalista Antonio Almeida, conhecido como um funcionário correto, que cumpre com o seu dever, com o seu horário, enfim. Pior que nem comunicado da exoneração ele foi. 

Quando Almeida se dirigiu ao caixa para sacar o salário do mês trabalhado, percebeu que a conta estava limpa. E assim veio a conclusão de que havia sido demitido. A única justificativa para isso foi de que a secretária “precisou” do cargo. Enquanto isso, o jornalista trabalhou o mês inteiro de graça sem saber que estava exonerado.

Pela Imprensa, circulam rumores de que há uma tamanha implicância da secretária com o setor da comunicação, que é um dos que mais trabalha na SMTT, respondendo, diariamente, aos questionamentos feitos, sobretudo, por ouvintes de rádio em todos os programas de opinião. É como se ela quisesse que nenhuma resposta fosse dada aos reclames da população. Estranho, não?

Mas a crise na SMTT não é apenas demissionária. Os servidores se queixam de falta de material de trabalho, de estrutura, equipamentos obsoletos, chefes despreparados, enfim, e isso reflete nos serviços prestados pelo órgão na capital maranhense. 

Está na hora do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, tomar as rédeas e intervir, decisivamente, na Secretaria de Trânsito do Município. Caso contrário, a dor de cabeça só aumentará.


Curta aqui o Blog da Sílvia Tereza no Facebook

Postagens relacionadas

8 thoughts on “Fabíola Aguiar persegue jornalistas e promove demissões na SMTT

  1. Como diz a máxima ” Quem não tem competência não se estabelece “. Ela encontrou uma forma de mostrar ” serviço “, perseguir profissionais competentes. Essa secretária devia era agradecer essa Assessoria de Comunicação por esconder as mazelas da pasta.

    1. Com certeza é fruto de um jornalismo imparcial. Agora, eu, como jornalista, não posso também permitir que alguém massacre a minha classe. Hoje são eles, amanhã pode ser eu. E é sempre bom ter apoios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.