Flávio Dino classifica como “ato criminoso” notificação de óbitos por coronavírus inventada por Bolsonaro

O governador Flávio Dino (PCdoB) classificou, por meio do Twitter, como um “ato criminoso”, a “supernotificação” de óbitos por coronavírus, inventada pelo presidente Bolsonaro, segundo ele, agredindo os médicos que assinaram os respectivos atestados.

Depois de ser desmentido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), Bolsonaro admitiu não ter falado a verdade e assumiu a autoria da tabela que usou para sustentar que não há tantas mortes por covid-19. Porém, agravou a situação ao dizer que seria do interesse dos governadores superdimensionar esses números por motivos escusos.

Para Flávio Dino, o discurso do presidente de que a pandemia não passa de uma “gripezinha”, é um ataque ao regime democrático e uma gravíssima doença que pode expor a população a mais riscos de morte.

“Tentar minimizar a doença que já matou quase 500.000 brasileiros. É o criminoso voltando ao local do crime: o discurso da ‘gripezinha'”, declarou o governador.

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *