Governo Roseana não disponibiliza centros de reabilitação para pessoas com deficiência

Rose Sales cobra construção de centros de reabilitação

 

A cidade de São Luís é responsável pelo atendimento de pessoas com deficiência de 150 cidades do interior do Maranhão, mas o governo do Estado não disponibiliza, sequer, um centro de reabilitação para atender esse público que, por lei, tem direito a nove centros.

Para tratar da política estadual das pessoas com deficiência do Maranhão, aconteceu na Câmara de São Luís, com a presença dos vereadores Rose Sales (PCdoB) e Ricardo Diniz (PHS), do representante maranhense do Conselho Nacional de Deficiência, Gilson Bessa, além de outros membros da comissão, uma reunião de planejamento para criação da Rede Metropolitana de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
 
Durante a reunião de planejamento, os vereadores presentes garantiram que a Frente terá total apoio do legislativo municipal de São Luís e que o prefeito Edivaldo Holanda Junior tem sinalizado que pretende fazer valer os direitos dos deficientes.
 
“A preposição que fiz à Câmara de Vereadores de São Luís para criação da Frente Parlamentar da Pessoa com Deficiência é fruto de uma reivindicação, de uma demanda do movimento da pessoa com deficiência por causa das lutas absurdas que enfrentam em nosso estado, pois estão sendo excluído em nossa sociedade, afirmou Rose Sales.
 
Durante a reunião, um membro da Frente Parlamentar da Pessoa com Deficiência denunciou que a Secretaria de Saúde do Estado desrespeita esse público e não cumpre as leis, impedindo que os repasses federais aconteçam. Segundo o advogado Marcio André, os repasses federais foram suspensos por irresponsabilidade do secretário Ricardo Murad.
 
“O processo de implantação de nove centros de reabilitação das pessoas com deficiência está parado desde o ano de 2010, desde que o governador Jackson Lago foi cassado. No atual governo, as informações são desencontradas impossibilitando que um importante programa, que acontece em todo o Brasil, permaneça parado por causa desses impasses. As verrbas que o governo federal mandava para o Maranhão foram suspensas”, disse o advogado Marcio André.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.