GRPU descumpre decisão judicial e desrespeita população, denuncia deputado

O deputado Othelino Neto denunciou a GRPU por descumprimento de decisão judicial
O deputado Othelino Neto denunciou a GRPU por descumprimento de decisão judicial

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) denunciou, em pronunciamento nesta quarta-feira (11), o desrespeito da Gerência Regional de Patrimônio da União com relação à população de São Luís quanto à cobrança indevida do laudêmio, taxa por transação para compra e venda de imóveis. Segundo o parlamentar, a GRPU simplesmente descumpre decisões judiciais, atrapalhando milhares de ludovicenses de obter um financiamento bancário.

Segundo Othelino, para liberar um financiamento, a Caixa ou Banco do Brasil exigem um documento da GRPU, atestando que não existe débito quanto a tributos federais e ao laudêmio, no entanto quando se vai ao GRPU não se consegue a tal da CAD, que é essa certidão negativa de débitos.

De acordo com a denúncia do deputado, na GRPU,  os servidores ficam jogando o cidadão de um setor para o outro, dizendo que agora está na dívida ativa, que está num departamento X ou que existe um problema no sistema que impede o cumprimento da decisão judicial. O parlamentar disse que o sistema agora é a justificativa para que o órgão continue a desrespeitar os direitos dos ludovicenses e, pior, para não cumprir uma ordem judicial.

Cidadão insatisfeito

Othelino disse que o cidadão ludovicense está insatisfeito com a GRPU por continuar desrespeitando o povo de São Luís, por desobedecer à ordem judicial. Ele disse que se unirá ao deputado Max Barros (PMDB) e a outros parlamentares para  realizar uma audiência pública com todos os envolvidos no assunto, representantes da Caixa Econômica, do Banco do Brasil e da Delegacia do Patrimônio da União para tentar encontrar uma solução.

O pronunciamento de Othelino recebeu apartes dos deputados Max Barros e Manoel Ribeiro (PTB) que reforçaram a denúncia contra o descumprimento de decisão judicial por parte do GRPU.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.