Internauta denuncia negligência do UDI Hospital

Atendimento no UDI deixa a desejar


O blog recebeu, via e-mail, denúncia do analista de sistemas, Leandro Brito, 32 anos, casado e pai de uma menina de quatro anos, contra o hospital UDI, localizado no Jaracati, em São Luís. Ele conta que passou, recentemente, por uma situação extremamente desagradável com relação ao atendimento médico ali. Apresentou quadro de hipertensão e os médicos, sequer, mediram sua pressão arterial.

Na última quinta-feira (18), por volta das 10h, Leandro conta que sentiu um leve desconforto na base da nuca e a visão ficou turva. Quando a pressão foi aferida, ficou constatado que ela estava elevada (18×14).
Acompanhado da esposa, Leandro se deslocou até o UDI Hospital. Às 11h57, eles retiraram o ticket de estacionamento e foram ao “Atendimento de Emergência”. Chegando lá, o casal  informou que o mesmo estava com hiper-pressão. Em menos de cinco minutos, a mulher dele foi chamada para preencher a ficha e assinar a guia do plano de saúde “EM BRANCO”. 
“Passaram-se 2h sem qualquer atendimento, e nem, sequer, aferiram minha pressão. Indignados com total descaso por parte do hospital, onde permaneci até 14h15, paguei R$ 3,00 de estacionamento (outro absurdo), procuramos atendimento em outro hospital. Na outra unidade hospitalar, após cinco minutos da minha chegada, comecei a ser atendido pelas equipes de enfermagem”, narrou Leandro.
A alteração da pressão arterial é responsável pela ocorrência do acidente vascular cerebral, trombolembólico ou hemorrágico, enfarte agudo do miocárdio, aneurisma arterial (por exemplo, aneurisma da aorta), doença arterial periférica, além de ser uma das causas de insuficiência renal crônica e insuficiência cardíaca.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.