Maranhão, e se o mundo acabasse mesmo a partir desta sexta-feira?

Mundo começaria a acabar a partir desta sexta
Segundo os Maias, o mundo começaria a acabar já a partir desta sexta-feira (21) e o processo aconteceria em três dias, ou seja, sábado (22) e domingo (23), logo durante o feriadão deste Natal. Sugestivo, não? Às vésperas do “apocalipse”, o assunto toma conta das redes sociais com repercussões também por todo o Maranhão, onde já tem gente se preparando para o que seria o “juízo final”.

Ficções e crenças à parte, vale aqui uma análise bem humorada (vamos soltar risadas, por favor) do que seria o “fim” no Maranhão, no Brasil e no mundo. Se o mundo realmente acabasse a partir desta sexta (21), não seria tão ruim assim. Acredite e pense!

Com o fim do mundo, não haveria mais municípios pobres no Maranhão e nem pessoas passando fome; terminariam todos os problemas nas escolas e hospitais públicos; não haveria mais o famigerado mundo da criminalidade; não existiriam mais blogueiros (pobres de nós!). O grupo Sarney sucumbiria de uma vez por todas. Imagine!

Em São Luís, as pessoas não reclamariam mais do mau cheiro da Lagoa da Jânsen; os flanelinhas não torrariam mais a nossa paciência; não seríamos mais a Capital do Reggae, a Athenas Brasileira; veríamos e conversaríamos com Aluízio Azevedo e Gonçalves Dias; contaríamos as novidades políticas a Jackson Lago, Neiva Moreira e tantos outros. Holanda Júnior não assumiria mais a Prefeitura, pois não haveria, logicamente, mais o dia primeiro de janeiro de 2013; João Castelo se aposentaria mesmo da política, porque não haveria mais política; Isaías Pereirinha não chegaria mais ao pentacampeonato na Câmara Municipal. Pense!

No Brasil, a seleção brasileira não poderia mais brigar pelo pentacampeonato; Neimar não lutaria mais pela artilharia da Copa; não viajaríamos mais para assistir aos jogos da Copa. Dilma não seria mais presidenta; Lula não tentaria mais voltar ao poder; ninguém mais pagaria pelo escândalo do Mensalão, enfim…

No mundo, veríamos Elvis Presley e Michael Jackson (mataríamos a saudade); poderíamos levar altos papos com Barack Obama; veríamos o Papa João Paulo II e tudo que imaginássemos; e assim poderíamos encher páginas e mais páginas sobre o que não existiria mais e o que seria possível com o fim do mundo.

Mas vale uma dica aqui, por mais que a Ciência não nos deixe acreditar nesta história de fim de mundo, a partir desta sexta-feira (21) e por mais dois dias depois, por segurança, faça tudo que tiver direito neste final de semana. Brinque, saia com seus amigos, reze, vá a restaurantes, pule, vibre, vá a baladas, exposições, praias, viagens, enfim, faça tudo o que der na telha. Afinal, você está vivendo mais um dia sem pensar no que possa acontecer amanhã.

E bom “fim do mundo” para todos.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.