“Não se vê ninguém brigando para ser vice do lado de Luís Fernando”, diz Marcelo Tavares

“Só há disputa pelo posto de vice quando o pré-candidato é bom”, afirma deputado do PSB sobre grupo de Flávio Dino

Marcelo Tavares disse que Luís Fernando Silva não empolga e não consegue provocar disputa pelo posto de candidato vice-governador
Marcelo Tavares disse que Luís Fernando Silva não empolga e não consegue provocar disputa pelo posto de candidato vice-governador

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), que deve  coordenar a campanha do pré-candidato ao governo do Maranhão, Flávio Dino, falou ao blog, nesta quarta-feira (06), sobre a disputa de bastidores que se dá entre os partidos de oposição pelo posto de vice-governador na chapa do líder comunista. Segundo ele, esse interesse por uma composição é um bom sinal para o termômetro político.

“Só há disputa pelo posto de candidato a vice-governador quando o pré-candidato é bom. Do outro lado (grupo Sarney), por exemplo, não se vê ninguém brigando para ser o vice. Sinal de que o provável candidato, Luís Fernando Silva, não empolga”, observou Marcelo Tavares em conversa com a titular deste blog.

Marcelo Tavares, no entanto, disse acreditar que Flávio Dino vai administrar bem essa disputa pela vaga de vice entre os partidos, que devem firmar aliança  com o comunista para as eleições de 2014, sem perder espaço com as siglas.

Disputa já é intensa

A disputa pela vaga de vice na chapa de Flávio Dino já é intensa há menos de um ano para as eleições. O PDT acha que tem direito a indicar um nome para o posto por conta de acordo que teria sido firmado no pleito municipal passado.

Enciumado com a possibilidade da vaga ficar com o PSDB, a “noiva” mais cobiçada do momento, o partido está ameaçando lançar candidato próprio, usando como “instrumento de pressão” o ex-prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, de baixa densidade eleitoral.

O PSDB, por sua vez, só forma aliança com Flávio Dino se tiver pelo menos a indicação para o candidato a vice, já que o nome da oposição para o Senado já está selado com o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha, que deve renunciar ao cargo em abril do próximo ano para encarar as urnas.

Outro partido que se movimenta, nos bastidores, para indicar o vice de Flávio Dino é o PTC, presidido pelo ex-deputado Edivaldo Holanda (o pai), e que tem em seus quadros o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr. Os petecistas querem emplacar o apóstolo Alex Nunes, liderança na região tocantina, para o posto.

A disputa promete!

Postagens relacionadas

5 thoughts on ““Não se vê ninguém brigando para ser vice do lado de Luís Fernando”, diz Marcelo Tavares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.