Oposição cobra medidas do governo para conter crise na Segurança Pública

Oposição dominou, na sessão desta quarta, com o assunto da crise no Sistema Prisional
Oposição dominou, na sessão desta quarta, com o assunto da crise no Sistema Prisional

O clima esquentou novamente no plenário da Assembleia Legislativa no penúltimo dia para o encerramento dos trabalhos deste ano, antes do recesso. Os deputados do Bloco da Oposição – leia-se Bira do Pindaré (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Othelino Neto (PCdoB) e Eliziane Gama (PPS) – ocuparam a tribuna, na manhã desta quarta-feira (18), para pedir medidas enérgicas do Governo do Estado contra o agravamento da crise no sistema penitenciário do Maranhão.

Bira do Pindaré foi o primeiro a criticar o governo, responsabilizando-o pela barbárie no Sistema Penitenciário de Pedrinhas. “É impressionante como essa tragédia se repete e os requintes de crueldade são os mesmos, porque são pessoas mortas com suas cabeças decepadas”, afirmou o deputado, frisando que o Maranhão vive uma situação de falência absoluta do Sistema Penitenciário.

O líder da Oposição, deputado Rubens Pereira Júnior, abordou o assunto sugerindo que ocorra uma federalização do sistema prisional do Maranhão. Acrescentou que, para resolver o problema da barbárie instalada dentro de um prédio público estadual sob a responsabilidade do Estado, o caminho é federalizar o Sistema Penitenciário do Maranhão.

Transferência de culpa 

Othelino Neto observou que, quando o assunto é a crise no sistema penitenciário do Estado, os parlamentares governistas ficam tentando colocar a culpa nos governos anteriores. Para Othelino, é a governadora Roseana Sarney a culpada pelo fato de Pedrinhas não ter condições de manter a integridade física dos presos e nem de evitar as constantes fugas de detentos.

Já Eliziane Gama frisou que o sistema prisional do Maranhão está chegando a uma situação insustentável.

Postagens relacionadas

7 thoughts on “Oposição cobra medidas do governo para conter crise na Segurança Pública

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.